Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notcias   

*** Se tiver problemas com sua senha, clique em ESQUECI MINHA SENHA e receba uma nova ***

 Atualizado em 25-03-19 02h25min  |  Fonte: Portal UAI |  Qtd Leituras: 103
Os estádios que o Cruzeiro atuará na fase de grupos da Lib´19


O torcedor do Cruzeiro que estiver disposto a acompanhar o time nos jogos como visitante pelo Grupo B da Copa Libertadores terá a oportunidade de conhecer estádios na Argentina, no Equador e na Venezuela. O Superesportes pesquisou curiosidades sobre a construção, estrutura e história das casas de Huracán, Emelec e Deportivo Lara.

Foi sob a administração do presidente Tomás Adolfo Ducó, tenente-coronel do Exército Argentino, que o Huracán começou a tocar as obras de seu estádio, em 1939. Segundo o site do clube, ´um projeto faraônico` preparava um ´gigante de concreto` para receber 116 mil pessoas. A capacidade final não chegou perto desse número, mas a construção imponente no Bairro Parque dos Patricios, em Buenos Aires, chamou tanta atenção por sua beleza arquitetônica que ganhou o apelido de ´El Palacio`.

A primeira partida no Palacio aconteceu em 7 de setembro de 1947, entre Huracán e Boca Juniors, pelo Campeonato Argentino. Na 11ª posição entre os maiores artilheiros do Globo, com 64 gols em 143 partidas, Juan Carlos Salvini marcou três vezes na vitória do time da casa por 4 a 3. Relatos daquela época apontam que mais de 80 mil pessoas assistiram à partida. Hoje, as cadeiras comportam 48.314 espectadores.

El Palacio também ganhou notoriedade por ser cenário do trecho do longa-metragem O Segredo dos Seus Olhos, premiado com o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2010. O enredo conta a história de Benjamín Espósito, ex-servidor da justiça penal argentina que tenta capturar Isidoro Gómez, suspeito de estuprar e assassinar a bela jovem Liliana Colotto. O jogo entre Huracán e Racing pelo Campeonato Argentino (no enredo, de 1975) serve de pano de fundo para uma perseguição policial, pois Gómez se encontra no estádio torcendo pelo clube de Avellaneda enquanto é procurado por Espósito e seu assistente, Pablo Sandoval (assista à cena abaixo).

Outra razão para apelidar o estádio Tomás Adolfo Ducó de El Palacio é a fachada de tijolos com janelas grandes, comum em muitos edifícios construídos na década de 1940.

O campo do Huracán fica a menos de 5 quilômetros do Estádio Nuevo Gasómetro, de propriedade do arquirrival San Lorenzo, e a pouco mais de 3 quilômetros da Bombonera, do Boca Juniors.

O Cruzeiro enfrentou o Huracán na fase de grupos da Copa Libertadores de 2015. O jogo no El Palacio terminou com vitória dos argentinos por 3 a 1. Ramón Ábila, ídolo do clube, marcou duas vezes. Posteriormente, ele viria a atuar pela Raposa, entre junho de 2016 e agosto de 2017. Seus números foram respeitosos: 26 gols em 61 jogos. Há pouco mais de um ano, Ábila é centroavante do Boca, pelo qual já balançou as redes 15 vezes em 34 partidas oficiais.

Estádio George Capwell

Valeriodoce de Itabira, Siderúrgica de Sabará, e ESAB de Contagem: o entusiasta da história do futebol sabe que esses clubes de Minas Gerais foram formados por funcionários de empresas do setor industrial. O mesmo aconteceu com o Club Sport Emelec, fundado em 28 de abril de 1929 por integrantes da Empresa Eléctrica del Ecuador. George Capwell, superintendente da companhia fornecedora de energia à cidade de Guayaquil, presidiu a agremiação esportiva e idealizou a construção de um estádio que levaria seu nome.

Inaugurado em 1945, o estádio George Capwell comportava 11 mil espectadores e recebia partidas de beisebol, modalidade favorita do dirigente nascido nos Estados Unidos. Com o passar das décadas, a estrutura ganhou mais corpo, já que o Emelec ganhou milhares de aficionados e se tornou um dos gigantes do futebol equatoriano, ao lado do rival Barcelona, da LDU e do El Nacional.

O Cruzeiro já teve a oportunidade de atuar contra o Emelec no estádio George Capwell, em Guayaquil, no Equador, pela Copa Libertadores de 2001. O jogo realizado no dia 17 de abril terminou empatado por 0 a 0.

No encontro de 18 anos atrás, a casa do Emelec era acanhada e comportava 20.925 torcedores. Em 2006, a construção de uma nova geral, paralela à Avenida Quito, adicionou 8.094 lugares. Por fim, o processo de remodelação efetuado em 2016 fez a capacidade chegar a 40 mil pessoas.

Hoje, o estádio George Capwell está dentro dos padrões recomendados pela Fifa, com cadeiras próximas ao campo e sem grades de proteção (o que facilita a visão dos torcedores). Chama a atenção a grande de quantidade de camarotes instalados em uma das bancadas laterais. O Emelec negociou os naming rights de sua casa com o Banco del Pacifico, instituição financeira que pertence ao governo do Equador.

Estádio Metropolitano de Lara

O Estádio Metropolitano de Lara, em Cabudare, na Venezuela, foi uma das nove sedes da Copa América de 2007, vencida pelo Brasil. Por ser uma construção recente, há cadeiras em todas as dependências e espaço para quase 700 jornalistas trabalharem (168 de rádio e TV e 523 de imprensa escrita). No geral, o estádio pode receber 47.913 pessoas.

Em sua área interna, o Metropolitano de Lara tem a identidade visual do clube local. As cadeiras são pintadas de vermelho, preto e branco, cores do Deportivo Lara. Logo ao lado se encontra o Cemitério Parque Metropolitano.

Cabudare tem cerca de 70 mil habitantes. Na Venezuela, a localidade é tratada como capital de Palavecino, um dos nove municípios do estado de Lara, que tem extensão territorial de 440 km² (como comparação, Belo Horizonte está distribuída em uma área de 331,4 km²).

A Asociación Civil Deportivo Lara, que representa o estado no Campeonato Venezuelano, foi fundada em 2 de julho de 2009. Com apenas três anos de atividade, o time conquistou a elite nacional, em 2012.

Por conta da crise econômica e política pela qual a Venezuela atravessa sob o governo de Nicolás Maduro, o Cruzeiro pretende levar alimentos e produtos de higiene na bagagem quando viajar ao país para enfrentar o Deportivo Lara na Libertadores. É provável que tais circunstâncias afastem os cruzeirenses de um eventual comparecimento a Cabudare.

Agenda do Cruzeiro como visitante no Grupo B da Libertadores

7/3 (quinta-feira) - 19h - Huracán x Cruzeiro - El Palacio, em Buenos Aires (Argentina)

3/4 (quarta-feira) - 21h30 - Emelec x Cruzeiro - George Capwell, em Guayaquil (Equador)

23/4 (terça-feira) - 21h30 - Deportivo Lara x Cruzeiro - Metropolitano de Lara, em Cabudare (Venezuela)

/elo


Cruzeiro.Org - 25 anos

Comentrios:  Clique aqui e deixe o seu comentrio

No h comentrios para esta notcia.

 Twitter 

 Notcias   rss
24/03 - 07h23 [2 coment.]
Cruzeiro goleia Patrocinense e classifica-se à semifinal do Mineiro 

23/03 - 07h23 [0 coment.]
Justiça rejeita queixa-crime de Itair Machado contra Bruno Vicintin 

22/03 - 20h29 [0 coment.]
Facebook deixará de ter exclusividade na Libertadores às quintas 

21/03 - 08h38 [0 coment.]
Cruzeiro atropela Caldense e confirma vice-liderança do Mineiro 

20/03 - 10h47 [0 coment.]
Procópio chega aos 80 anos e recordas seus grandes momentos 

16/03 - 22h58 [0 coment.]
Sada Cruzeiro fica em segundo e encara Maringá pela Superliga 

16/03 - 20h04 [0 coment.]
Cruzeiro vence, rebaixa Tupi e prepara-se para quartas de final 

15/03 - 06h11 [0 coment.]
CBF divulga tabela detalhada de duas rodadas do Brasileiro Feminino 

>> Mais noticias
 Publicidade 


Cruzeiro.Org 1999-2019 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster