Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notcias   

*** AZUL ESCURO - O Filme. Seu Lúcio e a história do cruzeirenses de Novo Airão (AM) ***

 Atualizado em 17-02-19 17h36min  |  Fonte: Portal UAI |  Qtd Leituras: 42
Mano reclama das condições de trabalho no Farião e critica FMF


Uma situação chamou atenção no jogo entre Guarani e Cruzeiro, neste sábado, em Divinópolis, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro. Enquanto Gian Rodrigues, treinador do time da casa, orientou seus jogadores na lateral de campo, Mano Menezes, comandante da Raposa, passou as instruções na linha de fundo. Tudo porque o banco de reservas da equipe visitante no Estádio Waldemar Teixeira de Faria (Farião) está instalado perto do quarto de círculo onde se cobra escanteio.

A situação incomodou Mano Menezes, que, em entrevista coletiva depois da vitória cruzeirense por 3 a 1, reclamou das condições desiguais de trabalho no Farião. Ele também criticou a Federação Mineira de Futebol por não ter tomado nenhuma providência em relação a possíveis adequações no estádio.

´É algo que me deixa triste que nos dias de hoje ainda se permite fazer isso. Não é uma questão do clube só. É uma questão da federação não permitir. Nós fomos em outubro à federação tratar esse assunto. Sabíamos que ia jogar aqui e que existia a possibilidade de isso acontecer, pois vimos outras equipes passar por isso. Não deve ser mais permitido isso no futebol, pois é impossível dirigir o time de lá. Você não enxerga nenhuma linha, nem a do meio-campo, nem da área. O sol pode ter, mas se for igual para os dois eu não reclamo nada. Não pode é ter sol para um e sombra para outro. Eu não estou defendendo a minha classe, a minha função, e criticando a dos outros. E não é a favor do Cruzeiro. Sei que o Atlético esteve aqui e passou pelo mesmo problema. Não se trata de A ou B, trata-se de que isso não pode ser mais permitido`.

Mano lembrou que no Estádio de São Januário, pertencente ao Vasco, os bancos de reservas são posicionados atrás dos gols, mas para ambas as equipes. Nessa circunstância, ninguém levava vantagem, diferentemente do que ocorreu em Divinópolis, na opinião do treinador cruzeirense.

´Lá em São Januário existia os dois bancos no fundo do campo, mas eram para as duas equipes. Aí você está tratando com igualdade. Na regra, a determinação é clara: o banco do visitante deve ficar na mesma linha de distância do meio-campo que fica o banco do mandante. Aí você trata todo mundo igual. Sabemos que é possível resolver isso, mas não quiseram resolver`.

O Cruzeiro voltará a campo na próxima quarta-feira, quando enfrentará o Patrocinense, às 21h30, no Mineirão, pela segunda rodada do Estadual.

/elo


Cruzeiro.Org - 25 anos

Comentrios:  Clique aqui e deixe o seu comentrio

No h comentrios para esta notcia.

 Twitter 

 Notcias   rss
12/02 - 09h37 [3 coment.]
Profissionais opinam sobre empréstimo de R$ 300 Millhões do Cruzeiro 

12/02 - 08h26 [0 coment.]
Conselho aprova empréstimo de R$300 milhões com fundo internacional 

11/02 - 13h58 [0 coment.]
Cruzeiro vence Tupynambás e divide liderança do Mineiro´19 

10/02 - 11h18 [1 coment.]
Desorganização, falta de estrutura e frustração completa na Toca I 

09/02 - 21h20 [0 coment.]
Sada Cruzeiro vence Corinthians e segue líder da Superliga 18/19 

08/02 - 21h26 [0 coment.]
Cruzeiro investe quase R$1 milhão para contratar jovem volante 

07/02 - 14h14 [0 coment.]
CBF modifica datas de finais da Copa do Brasil prevenindo conflitos 

06/02 - 08h27 [1 coment.]
Da Arquibancada - Não VALE Molecagem ... - Gustavo Nolasco 

>> Mais noticias
 Publicidade 


Cruzeiro.Org 1999-2019 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster