Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

*** ATENÇÃO - Atualize seus dados e concorra a ingressos para jogos na Toca III ***

 Atualizado em 22-09-18 03h47min  |  Fonte: Superesportes - UAI |  Qtd Leituras: 324
Cruzeiro decepciona torcida no empate sem gols pela Libertadores

Com futebol improdutivo no primeiro tempo e ligeira melhora na etapa final, o Cruzeiro apenas empatou por 0 a 0 diante do Vasco na noite desta quarta-feira, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores. Depois de muito apoiar a equipe nos 90 minutos, a torcida não perdoou o resultado e vaiou muito tão logo o duelo foi encerrado.

Esse foi o 150º jogo cruzeirense na história da Libertadores. O retrospecto agora mostra 86 vitórias, 28 empates e 36 derrotas, com 280 gols a favor e 171 contra.

As melhores chances do time celeste na partida tiveram a participação do atacante Sassá, que entrou no intervalo no lugar de Rafinha, mas não conseguiu transformar a boa presença de área em gols. Por três vezes, o goleiro Martín Silva, da equipe cruz-maltina, defendeu finalizações do camisa 23.
Continua depois da publicidade

O resultado em Belo Horizonte fez Cruzeiro e Vasco somarem o primeiro ponto na Libertadores, mas ambos os times se encontram em situação desfavorável, já que foram derrotados na primeira rodada por Racing (4 a 2, em Avellaneda) e Universidad de Chile (1 a 0, no Rio de Janeiro). Argentinos e chilenos, que empataram por 1 a 1 nessa terça-feira, em Santiago, dividem a liderança do Grupo 5, com quatro pontos.

O próximo desafio do Cruzeiro na Copa Libertadores é contra a Universidad de Chile, no dia 19 de abril (quinta-feira), às 21h30, no Estádio Nacional de Santiago. Na mesma data, às 19h15 (de Brasília), o Vasco pegará o Racing, no El Cilindro, em Avellaneda (ARG).

Antes disso, as equipes se concentram nas finais dos estaduais. Pelo Mineiro, o Cruzeiro tentará reverter a vantagem do Atlético domingo, às 16h, no Mineirão. No duelo de ida da final, o alvinegro ganhou por 3 a 1, no Independência. Já o Vasco saiu vitorioso por 3 a 2 sobre o Botafogo e poderá empatar no mesmo dia e horário, no Maracanã.

O JOGO

Nem Sassá, nem Rafael Sobis. O escolhido para substituir o atacante Raniel, vetado por causa de dores musculares, foi o meia Arrascaeta. Além dessa mudança, o Cruzeiro teve o zagueiro Dedé no lugar de Murilo, que não foi relacionado de última hora por ter machucado o ombro esquerdo no treinamento dessa terça-feira, na Toca II.

Thiago Neves seria, na teoria, o encarregado de ocupar a função de atacante. Na prática, ele voltou muitas vezes ao meio-campo para buscar a bola e tentar armar jogadas. Numa das poucas oportunidades em que se posicionou entre Paulão e Erazo, zagueiros do Vasco, o camisa 30 finalizou perigosamente por cima da meta de Martín Silva após receber assistência de Arrascaeta.

No mais, o Cruzeiro insistiu em cruzamentos na área. Arrascaeta tentou seis vezes, Egídio cinco, Rafinha quatro. Para quem? Ninguém. O alvo era imaginário. Bom para Martín Silva, Paulão e Erazo, firmes em suas intervenções. Menos mal para a Raposa que o Vasco não se arriscou tanto no ataque. Assim, a defesa celeste ficou tranquila e o placar de 0 a 0 fez justiça a um jogo bem morno na etapa inicial.

Ao perceber a ineficiência da equipe nos primeiros 45 minutos, Mano Menezes promoveu a entrada de Sassá na volta para o segundo tempo. Thiago Neves continuou como estava no primeiro tempo, na construção de jogadas. Robinho caiu pelo lado direito, e Arrascaeta pelo esquerdo. Rafinha saiu. Enfim, o time passou se posicionar no 4-2-3-1.

Apesar da ligeira melhora em termos de posicionamento, o Cruzeiro passou por momentos de apuro no começo da etapa complementar, quando o Vasco rodou a bola de pé em pé e aumentou seu volume de jogo. O goleiro Fábio mostrou ótimo tempo de reação aos 15min, num lance que parecia se transformar em gol. Ele se esticou para espalmar a bola chutada por Paulinho, que desviou em Ariel Cabral no meio do caminho.

Aos 19min, a Raposa respondeu à altura. Robinho, de fora da área, bateu rasteiro no canto direito. Martín Silva espalmou, e Sassá teve a chance de marcar no rebote. Porém, o goleiro uruguaio apareceu bem e defendeu a conclusão do atacante. Aos 24min, o camisa 23 foi acionado pela ponta direita e voltou a desperdiçar grande oportunidade, parando novamente em Martín Silva.

Uma cena forte chamou a atenção de todos os presentes no Mineirão. Ao disputar bola com Henrique, o meia-atacante vascaíno Paulinho, de 17 anos, levou a pior e caiu apoiado sobre o braço esquerdo, machucando o cotovelo. Socorrido pelos médicos, o jogador foi substituído por Andrés Ríos e precisou imobilizar o membro com uma tipoia.

Retomado o jogo, o Cruzeiro buscou novamente o ataque aos 29min, com Thiago Neves, que arriscou forte da entrada da área. Martín Silva deu rebote, e Sassá não conseguiu aproveitar a sobra. Nos minutos finais, Mano Menezes tentou a última carta na manga, com Mancuello no lugar de Ariel Cabral, mas o confronto permaneceu empatado, num resultado ruim para os dois clubes.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 0 X 0 VASCO

Motivo: segunda rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores
Estádio: Mineirão
Data: quarta-feira, 4 de abril de 2018

Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Emerson de Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Van Gasse (Fifa-SP)

Público presente: 38.019
Público pagante: 35.033
Renda: R$ 1.877.854,00

CRUZEIRO - Fábio; Lucas Romero (Ezequiel, aos 4min do 2ºT), Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral (Mancuello, aos 36min do 2ºT); Rafinha (Sassá, no intervalo), Robinho e Arrascaeta; Thiago Neves. Técnico: Mano Menezes

VASCO - Martín Silva; Galhardo, Paulão, Erazo e Fabrício; Desábato e Wellington; Yago Pikachu, Wagner (Evander, no intervalo) e Paulinho (Andrés Ríos, aos 26min do 2ºT); Riascos (Caio Monteiro, aos 35min do 2ºT). Técnico: Zé Ricardo

Cartão amarelo: Lucas Romero, aos 2min do 1ºT

/elo


Cruzeiro.Org - 25 anos

Comentários:  Clique aqui e deixe o seu comentário

 pyxis | BHZ | 08-04-18 19h25min
Uma péssima apresentação com atuações pífias de vários jogadores. As desculpas de jogadores e, principalmente, do Mano, são vergonhosas. Torcedores que contemporizam, são de alguma espécie de deficiente mental ou muito vendidos.
Não escolho nenhum como melhor e pior. As notas dizem tudo.
Fábio(6), LRomero(4), Ezequiel(4), Dedé(5), Leo(6), Egídio(2), Henrique(2), ACabral(4), Mancuello(4), Rafinha(2,5), Sassá(3), Robinho(3), Arrascaeta(6), TNeves(3). Mano (ZERO).
 _vitor | Vitoria | 08-04-18 21h45min
Cruzeiro conseguiu consagrar Paulão! Jogo feio de assistir. Era sabido que o Vasco iria jogar bem fechado, e com uma péssima linha de 4 com Galhardo, Paulão, Erazo e Fabrício. Pq não entrar com um atacante?! Se Sassá não tinha condições, era até melhor(ou menos pior) entrar com o Sóbis.. Mano conseguiu complicar um jogo tranquilo, agora é buscar de qualquer jeito a vitória no Chile!
 Twitter 

 Notícias   rss
20/09 - 03h35 [12 coment.]
Insólita expulsión por medio del VAR 

19/09 - 12h45 [1 coment.]
Cruzeiro enfrenta seu grande rival na Libertadores, na Argentina  

17/09 - 21h03 [2 coment.]
Cruzeiro embarca para enfrentar Boca Juniors sem Arrascaeta 

17/09 - 18h14 [1 coment.]
Cruzeiro apresenta a lista dos jogadores na sequência da Lib´18 

17/09 - 09h22 [0 coment.]
Atletismo consegue bons resultados na Europa e em provas no Brasil 

17/09 - 08h26 [4 coment.]
Atlético Mineiro emite nota de repúdio a cântico de sua torcida 

17/09 - 07h45 [2 coment.]
Cruzeiro empata com rival, atuando com seus jogadores reservas 

16/09 - 18h30 [0 coment.]
Sada Cruzeiro é superado pelo Fiat Minas no tie-break 

>> Mais noticias
 Publicidade 


Cruzeiro.Org® 1999-2018 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster