Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notcias   

*** ATENÇÃO - Atualize seus dados e concorra a ingressos para jogos na Toca III ***

 Atualizado em 09-12-18 16h59min  |  Fonte: Superesportes - UAI |  Qtd Leituras: 1178
Cruzeiro tem um péssimo resultado na estreia da Libertadores´18

O Cruzeiro jogou de igual para igual contra o Racing na noite desta terça-feira e fez partida equilibrada no estádio El Cilindro, mas acabou castigado por erros de seu sistema defensivo e perdeu por 4 a 2 em noite inspirada do atacante Lautaro Martínez, uma das maiores joias do futebol argentino. Aproveitando-se de falhas dos zagueiros celestes, o camisa 10 da Academia anotou três gols em lances oriundos de cobranças de falta e escanteio. A Raposa esboçou reação com os tentos de Arrascaeta, na etapa inicial, e Robinho (de falta), no segundo tempo. Contudo, o Racing voltou a ficar folgado no placar ao balançar a rede com o meia-atacante Augusto Solari, sobrinho do ex-jogador Santiago Solari, ex-Real Madrid e Inter de Milão. A partir do quarto gol, os argentinos administraram a grande vantagem e largaram na frente no Grupo 5 da Copa Libertadores.

É preciso ressaltar que a equipe de Mano Menezes não contou com o goleiro Fábio, o lateral-direito Edilson e o zagueiro Leo. Enquanto o primeiro foi liberado para acompanhar o funeral do pai, falecido nessa segunda-feira, os dois últimos cumpriram suspensões relativas a torneios organizados pela Conmebol em 2017 (Libertadores e Sul-Americana). Os substitutos tiveram rendimentos distintos.

Rafael não teve culpa nos três primeiros gols, mas poderia defender a finalização de Solari. Lucas Romero foi firme na marcação e não comprometeu. Já Manoel se atrapalhou ao lado de Murilo e sofreu para conter os avanços da dupla Centurión e Martínez.

Mas mesmo sem as peças importantes – soma-se a isso a substituição do lesionado Fred por Rafael Sobis aos 7min do primeiro tempo –, o Cruzeiro criou muitas chances ao longo dos 90 minutos e mandou duas bolas na trave. Na primeira, com Arrascaeta, a partida estava empatada por 1 a 1. Na segunda, que saiu dos pés de Rafinha, o Racing vencia por 2 a 1. Segundo o Footstats, a Raposa finalizou 12 vezes, uma a mais que seu adversário. Faltou acertar o pé e aproveitar as oportunidades construídas além dos dois gols convertidos.

Lanterna do Grupo 5 – já que o Vasco só enfrentará a Universidad de Chile, em 13 de março, no Rio de Janeiro –, o Cruzeiro só volta a campo pela Copa Libertadores daqui um mês. O jogo em 4 de abril (quarta-feira), às 21h45, será contra o time carioca, no Mineirão. Antes, haverá compromissos pelo Campeonato Mineiro, a começar pelo clássico de domingo com o Atlético, às 11h, no Independência, pela nona rodada. O time celeste lidera o Estadual com 22 pontos, oito a mais que o segundo colocado América. Também no domingo, o Racing enfrentará o Vélez Sarsfield, em Avellaneda, pela 18ª rodada do Campeonato Argentino.


O JOGO

Não bastavam apenas as dificuldades da própria partida contra o Racing, adversário complicado e com grande qualidade ofensiva. O Cruzeiro viveu problemas internos antes da estreia pela Copa Libertadores. Um dos pilares do grupo, o goleiro Fábio foi liberado pela diretoria para acompanhar o velório do pai, José Ramão de Oliveira Maciel, falecido na véspera do jogo. De última hora, o time também perdeu o lateral-direito Edilson e o zagueiro Leo, que, segundo a Confederação Sul-Americana de futebol, teriam de cumprir suspensões recebidas na Copa Libertadores e na Copa Sul-Americana de 2017, respectivamente. Mas o técnico Mano Menezes deu seu jeito. Além da entrada de Rafael, ele confirmou as escalações de Lucas Romero e Manoel.

Taticamente, o Cruzeiro continuou o mesmo, distribuído no 4-2-3-1. E começou tocando bem a bola, com grande espaço no meio-campo e sem ser pressionado pelo rival. Só que aos 6min, a equipe sofreu a quarta baixa. O atacante Fred sentiu dores na panturrilha direita após dividir bola com Donatti na grande área. Ele até pediu à comissão técnica para esperar, mas não teve jeito. Precisou do auxílio do carrinho-maca para deixar o gramado do El Cilindro. Rafael Sobis entrou na equipe, que passou a ter um posicionamento diferente, sem ter a referência na grande área.

Quando a Raposa ainda se organizava em campo, o Racing abriu o placar. Em cobrança de falta pela esquerda, Neri Cardozo achou Lautaro Martínez, o craque da equipe, que desviou a redonda e superou Rafael: 1 a 0. Quatro jogadores argentinos estavam em posição de impedimento, mas o camisa 10 se encontrava atrás da linha do último defensor do Cruzeiro no momento da execução do tiro livre. Jogada legal.

O Cruzeiro teve momentos atordoados em virtude do gol sofrido e começou a se complicar em campo. Além de não oferecer tanto perigo ao Racing, errou passes fáceis na transição e teve dificuldades para conter os avanços de Martínez e Centurión, sempre pelas beiradas. Mas como é o futebol, né?! Numa situação de lucidez, o time de Mano Menezes conseguiu o empate, aos 29min. Robinho deu belo lançamento para Egídio, que dominou bonito e cruzou no segundo pau. O goleiro Musso e o zagueiro Donati, do Racing, não se entenderam, e Arrascaeta cabeceou para as redes: 1 a 1.

O gol empolgou a Raposa. A equipe avançou as linhas e acuou o Racing em seu campo de defesa. Uma pressão intensa aos 31min quase resultou na virada. No primeiro lance, Romero fez um passe longo em direção à área para Rafael Sobis, que chutou em cima de Musso. Na sobra, o camisa 7 rolou para trás, e Arrascaeta soltou a bomba. A redonda explodiu na trave. O Cruzeiro continuou com a posse de bola, e Sobis voltou a finalizar. Musso espalmou para o lado.

O Cruzeiro, que alternava bons e maus momentos no primeiro tempo, mostrava-se satisfeito com o empate. O resultado parcial estava praticamente garantido, mas uma falta inexistente assinalada por Wilmar Roldán mudou os rumos da etapa inicial. A jogada ensaiada pegou todo mundo de surpresa. Lautaro Martínez ficou ao lado da barreira cruzeirense. No momento da cobrança, desvencilhou-se da proteção ao gol de Rafael e recebeu passe rasteiro de Neri Cardozo. Disperso no lance, Henrique não conseguiu desarmar o camisa 10 do Racing, que, respaldado pela parede feita por Lisandro López em cima de Egídio, chutou rasteiro e fez 2 a 1.

Seria o momento de recorrer a Thiago Neves no intervalo? Mano Menezes preferiu esperar, até por ter perdido Fred de maneira inesperada nos primeiros minutos. O Cruzeiro voltou o mesmo. Na segunda etapa, procurou fazer de forma semelhante ao início da partida: pressionar a saída de bola do Racing e tocar a bola com calma em busca de espaço para produzir. Aos 8min, o time perdeu uma chance claríssima com Rafinha. O artilheiro do time na temporada apareceu sozinho na grande área, após assistência de Rafael Sobis, e chutou no travessão.

O Cruzeiro pagou caro pelas chances perdidas. Principalmente porque o Racing tem Lautaro Martínez, o atacante que, segundo a imprensa da Argentina, é pretendido pela Inter de Milão – disposta a pagar 33 milhões de dólares por seus direitos econômicos. De estatura mediana – 1,75m –, o camisa 10 subiu mais que Henrique, cinco centímetros mais alto, e cabeceou no canto esquerdo de Rafael: 3 a 1. Foi o segundo hat-trick de Martínez neste mês de fevereiro: ele também marcou três vezes na goleada por 4 a 0 sobre o Huracán, no dia 4, pelo Campeonato Argentino.

Em Libertadores não há time que fique entregue à derrota. O Cruzeiro entendeu esse espírito e foi para cima tentar a reação. Thiago Neves, que entrou no lugar de Arrascaeta, sofreu falta na entrada da área. Naturalmente, era o camisa 30 quem faria o arremate a gol, mas Robinho surpreendeu todo mundo e chutou no ângulo, fazendo 3 a 2 aos 24min. Havia tempo suficiente para a Raposa tentar a igualdade, porém os descuidos defensivos brecaram a reação. Augusto Solari – sobrinho do ex-jogador Santiago Solari (ex-Real Madrid e Inter de Milão) – entrou no lugar de Zaracho e em poucos toques na bola fez o quarto do Racing: 4 a 2. A bola defensável passou por baixo dos braços de Rafael. Nos acréscimos, o lateral-direito argentino Renzo Saravia foi expulso por entrada violenta em Egídio, mas não houve tempo suficiente para que o Cruzeiro se aproveitasse da superioridade em número de jogadores e alcançasse um empate heroico.


FICHA TÉCNICA

RACING 4 X 2 CRUZEIRO

Motivo: primeira rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores
Estádio: El Cilindro, em Avellaneda-ARG
Data: terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Alexander Guzman e Cristian de la Cruz (COL)

RACING - Juan Musso; Renzo Saravia, Alejandro Donatti, Leonardo Sigali e Alexis Soto; Nery Dominguez, Neri Cardozo, Matías Zaracho (Augusto Solari, aos 28min do 2ºT) e Ricardo Centurión (Pablo Cuadra, aos 42min do 2ºT); Lisandro López e Lautaro Martinez (Marcelo Meli, aos 36min do 2ºT). Técnico: Ariel Broggi (Eduardo Coudet suspenso)

CRUZEIRO - Rafael; Lucas Romero, Manoel, Murilo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral; Robinho (Mancuello, aos 35min do 2ºT), Arrascaeta (Thiago Neves, aos 21min do 2ºT) e Rafinha; Fred (Rafael Sobis, aos 7min do 1ºT). Técnico: Mano Menezes

Gols: Lautaro Martínez, aos 13min e aos 44min do 1ºT e aos 17min do 2ºT; Augusto Solari, aos 31min do 2ºT (RAC); Arrascaeta, aos 29min do 1ºT. Robinho, aos 24min do 2ºT (CRU)

Cartões amarelos: Lautaro Martínez, aos 5min, Renzo Saravia, aos 29min do 2ºT (RAC); Mancuello, aos 39min do 2ºT (CRU)

Cartão vermelho: Renzo Saravia, aos 44min do 2ºT (RAC)

/elo


Cruzeiro.Org - 25 anos

Comentrios:  Clique aqui e deixe o seu comentrio

 Pyxis | BHZ | 28-02-18 03h26min
Eu estava muito otimista.
ESTAVA!
Estou muito decepcionado e irritado. Mas nada que sirva para me irritar mais do que cruzeirenses ignorando a atuação do Henrique e procurando culpar o Fábio. Coisa de simpatizante cruzeirense C4N4LH4 que só sabe ouvir o radinho.
A pior estreia do Cruzeiro na história da Libertadores.
cont . . .
 Pyxis | BHZ | 28-02-18 03h30min
Melhor do jogo: Arrascaeta
Pior do jogo: Henrique
Herói do jogo: Arrascaeta
Vilão do jogo: Henrique
Minhas Notas: Rafael(5); LRomero(6,5), Manoel(3), Murilo(5), Egídio(4,5), Henrique(1), ACabral(5); Robinho(5,5), Mancuello(Sem Nota), Arrascaeta(7), TNeves(Sem Nota), Rafinha(3,5); Fred(Sem Nota), RSobis(5). Mano Menezes(ZERO).
 Tiago Victor | Belo Horizonte | 28-02-18 15h30min
Não acho o placar condizente com a forma que foi o jogo. Apesar dos vacilos infantis na bola aérea, criamos chances reais e perdemos gols fáceis de colocar pra dentro (Sobis e Rafinha). Isso sem contar que o primeiro gol deles foi irregular. Que sirva de lição, Libertadores é isso tem que estar ligado, alguns jogadores parecem que não entendem isso. Pra mim o mais justo seria um empate. Bola pra frente!
 Marco | Curitiba | 28-02-18 17h20min
Perdemos por vacilos. O departamento de futebol não sabia das suspensões de Edilson E Leo? Incompetência. MM demorou para por Thiago Neves em campo. Precisava esperar tomar o 3o. gol? Porque tirara Arrascaeta? Ele e T. Neves não podem jogar juntos? Não existe mais marcação individual no futebol? Depois do segundo gol do garoto Argentino, porque MM não mandou alguém colar nele? A chance de classificação ainda é bem real, mas não podemos nos dar ao luxo de novos vacilos.
 Marco | Curitiba | 28-02-18 17h23min
Em tempo, se tivermos que pagar a multa de 10 milhões pelo Fred, serrá uma das piores contratações dos últimos tempos, superando até as de GPT. Sem multa, ainda é uma aposta. esperemos. Bruno Silva ainda não justificou nem 10% do que foi pago por ele.
 _vitor | Vitoria | 28-02-18 17h56min
Triste pela derrota, mas confiante em uma melhora. Essa zaga extremamente desatenta não é normal pra esse Cruzeiro do Mano, vai melhorar. A dupla de volantes estava mal demais tbm, Cabral irreconhecível e Henrique voltando a ser aquele volante frouxo que já me fez passar muita raiva. Romero merece uma oportunidade ali. Jogou muito ontem! E o Sóbis, heim?! De novo, mostrando má vontade. Torcer pro Raniel meter uns 5 no clássico, talvez assim o Mano enxerga que o garoto merece a vaga no ataque.
 _vitor | Vitoria | 28-02-18 18h04min
Marco, o Arrascaeta falou depois do jogo que teve problemas pra dormir(acho que teve uma virose) e no segundo tempo começou a perder força, não iria aguentar jogar mais.. Na minha opinião, o erro do Mano foi demorar a por o Mancuello. Poderia ter arriscado mais e ter colocado ele no lugar do Cabral, que não vinha bem.
 N-Azul | Santos | 04-03-18 13h34min
Derrota é ruim em qualquer competição. Mas se tivesse que escolher uma escolheria esta. Vimos que disputar Libertadores sem atenção as bolas paradas, disputar bola com pé mole, como a do Henrique no 2o. gol é complicado. Espero que a derrota nos faça crescer no espírito Libertadores. Nosso time e grupo não fica devendo nada a nenhum outro. Precisaremos abraçar mais uma vez o time e empurrar para as vitórias dentro do Mineirão. Todo jogo será importante.
 Twitter 

 Notcias   rss
08/12 - 07h36 [3 coment.]
Cruzeiro: raio-X da situação contratual do elenco 

07/12 - 17h00 [1 coment.]
Torcida do Cruzeiro rompe 1 milhão de presentes na Toca 3 em 2018 

02/12 - 06h12 [4 coment.]
Cruzeiro enfrenta Bahia no Pituaçu em ritmo de despedida 

01/12 - 19h31 [3 coment.]
Cruzeiro anuncia que recusou proposta de negociação de Romero 

30/11 - 10h19 [1 coment.]
Tríplice Coroa - 15 anos de feito histórico no futebol brasileiro 

29/11 - 18h36 [2 coment.]
Sada Cruzeiro despede-se do Mundial de Clubes com vitória 

28/11 - 19h40 [2 coment.]
Cruzeiro cede ao Palmeiras (SP), direitos sobre o lateral Mayke 

28/11 - 18h48 [1 coment.]
Da Arquibancada - Procuram-se Sombras - Gustavo Nolasco 

>> Mais noticias
 Publicidade 


Cruzeiro.Org 1999-2018 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster