Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home | Blog | Charges | Colunistas | Competições | Especiais | Fórum | No Mundo | Notícias | Quem Somos | Serviços | Torcedor do Futuro 

*** AVISO - PODCASTs, NOTÍCIAS E COLUNAS DE OPINIÃO ESTARÃO, a partir de 26 de JULHO de 2020 no Blog PHD ***
Cruzeiro.Org - 25 anos

02-02-06 02h35min  | Competições
Mineiro 2006 - Cruzeiro 5 x 2 Democrata-SL

Alecsandro, Araújo e Élber marcaram e todo o time mostrou melhorias em relação ao jogo anterior. Cruzeiro bate o Democrata-SL por 5 x 2 e ataque mostra força.

Do Pelé.Net

BELO HORIZONTE - Ao contrário do jogo com o Ipatinga, domingo passado, o novo ataque do Cruzeiro funcionou e o resultado foi uma fácil vitória sobre o Democrata de Sete Lagoas, por 5 x 2, nesta quarta-feira, no Mineirão. O clube celeste não deu a menor chance ao Jacaré de repetir a surpresa que aprovou contra o rival Atlético, sábado passado, quando ganhou do Galo por 3 x 0.

O destaque cruzeirense foi o atacante Araújo, que no futebol japonês ano passado marcou 33 gols no mesmo número de jogos, e que havia passado em branco contra o Ipatinga. O camisa 11 celeste fez dois gols, no tempo inicial, abrindo o caminho para o triunfo do seu time, o primeiro no Mineirão, nesta temporada. Com a vitória, a Raposa segue sem perder no certame, enquanto o Jacaré teve a sua invencibilidade quebrada.

Enquanto nas duas primeiras partidas a defesa tinha se destacado e o ataque deixado a desejar, contra o Democrata, a situação se inverteu. O sistema defensivo falhou e permitiu ao adversário marcar dois gols, mas a parte ofensiva esteve em alta e os cinco gols, todos marcados por atacantes, garantiram o segundo triunfo celeste em três jogos.

A vitória levou o Cruzeiro aos sete pontos (aproveitamento de 77,77%), mas não foi suficiente para colocá-lo na liderança do Mineiro. O América, que venceu a Caldense, no Independência, por 3 x 0, também somou sete pontos e leva a vantagem no número de gols marcados - sete contra seis.

Mas o gol de calcanhar de Élber, aos 40min do segundo tempo, valeu a vice-liderança, pois o Cruzeiro superou o Guarani de Divinópolis, que derrotou em Patos de Minas, a URT, por 2 x 1. A Raposa supera o time do interior no saldo de gols quatro contra três. O Democrata, que terminou a segunda rodada na liderança, despencou para a sexta colocação, com quatro pontos, atrás também de Ituiutaba e Villa Nova, com seis e cinco pontos, respectivamente.

No próximo domingo, o Cruzeiro, embalado pela boa vitória, vai para o clássico contra o Atlético-MG, na condição de favorito, em razão da má fase vivida pelo time alvinegro. O Democrata, por sua vez, tentará a recuperação diante do líder América, na Arena do Jacaré.


O jogo

Um gol marcado logo aos 8min do primeiro tempo por Araújo, o primeiro dele com a camisa celeste, tranqüilizou o início de partida para o Cruzeiro, exatamente no momento em que o Democrata-SL ameaçava complicar as coisas para o time da capital. Nos minutos iniciais, a equipe visitante fazia uma marcação no campo da Raposa e dificultava a sua saída para o ataque.

Na base do toque de bola, o Cruzeiro atacou com perigo, aos 3min, quando Jonathan fez boa jogada pela direita e serviu o meia Wagner, que bateu, mas a bola tocou na zaga e saiu a escanteio. Cinco minutos depois, o Cruzeiro abriu o marcador e foi em jogada com a participação dos dois principais reforços do clube para 2006. Gil serviu Araújo, que tocou certo na saída do goleiro Gleyson.

O gol no começou fez o Cruzeiro diminuir o seu ritmo, administrando a vantagem. O Democrata-SL, por sua vez, não partiu com tudo para cima do adversário, preferindo manter a estratégia de buscar o contra-ataque. O Jacaré pouco ameaçava o gol defendido por Fábio e os donos da casa, ao contrário, chegavam sucessivas vezes na área do time de Brandãozinho, mesmo sem forçar muito.

Aos 18min, Jonathan avançou pela direita e chutou forte, mas a bola foi na rede pelo lado de fora. Aos 26min, Araújo fez ótima jogada pela direita, driblando três adversário e tocando a bola para Wagner. O meia sofreu pênalti, aos fazer o giro sobre Charles e Alecsandro marcou o seu primeiro gol na competição, ao converter a penalidade, aos 27min.

A partida seguia amplamente dominada pelo Cruzeiro, que não era pressionado em nenhum momento pelo adversário. Aos 40min, em nova demonstração de que o entrosamento da Raposa está melhorando, Anderson cruzou no peito de Alecsandro, que rolou para Araújo marcar o seu segundo gol por sua nova equipe.

O Democrata ainda descontou, aos 43min, após uma cobrança de escanteio. O goleiro Fábio saiu mal e não conseguiu fazer o corte, permitindo a Marcelo Pelé colocar, de cabeça, a bola nas redes. Foi o primeiro golo sofrido pelo Cruzeiro em três jogos no Mineiro, deixando ao seu parceiro Ipatinga, o mérito de ser o único dos 12 concorrentes que ainda não sofreu gols.

O Cruzeiro voltou com o mesmo time, mas o Democrata retornou modificado por Brandãozinho, que trocou Gil pelo atleticano Rafael Lopes, emprestado ao clube de Sete Lagoas. Os visitantes voltaram mais animados e ofensivos. Aos 3min, o Jacaré teve duas chances consecutivas para diminuir a vantagem celeste. Samis chutou, a bola passou por Fábio, mas o zagueiro Moisés conseguiu evitar o gol e no rebote Marcelo Pelé bateu, mas o goleiro pegou.

A Raposa aproveitou a postura mais corajosa do Democrata e aproveitou os espaços para contra-atacar com perigo, em toques rápidos com Gil, Araújo, Wagner e Alecsandro. Aos 8min, Gil fez bela jogada pela direita, cruzando na cabeça de Alecsandro, que marcou o quarto gol cruzeirense na partida. A torcida celeste ainda comemorava, quando Charles acertou um bonito chute de longe e fez o segundo gol para o time de Sete Lagoas. Aos 40min, Élber, de calcanhar, marcou o seu primeiro gol com a camisa celeste.


CRUZEIRO 5 X 2 DEMOCRATA-SL

Cruzeiro - Fábio; Jonathan, Moisés, Edu Dracena e Anderson (Júlio César); Diogo, Jonílson e Wagner; Araújo (Diego), Alecsandro (Élber) e Gil. Técnico: Paulo César Gusmão


Democrata-SL - Gleyson; Carsiano, Geovane, João Carlos e Luís Cláudio (Tornado); Charles, Samis (Vander), Serginho e Paulo César; Gil (Rafael Lopes) e Marcelo Pelé. Técnico: Brandãozinho


Data: 1/2/2006
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Público:2.652 pagantes
Renda:R$ 10.707,50
Árbitro: Luiz Carlos da Silva
Auxiliares Alexandre Santos Conceição e Jair Albano Félix
Cartões amarelos: Charles, Luís Cláudio (Democrata-SL); Diogo (Cruzeiro)
Gols: Araújo, aos 8min, Alecsandro, aos 27min, Araújo, aos 40min e Marcelo Pelé, aos 43min do primeiro tempo; Alecsandro, aos 8min, Charles, aos 9min e Élber, aos 40min do segundo tempo



Classificação da Rodada

Aqui você fica sabendo como ficou a classificação da competiçao após a rodada.



Arquivo Cruzeiro.org

Se você não acompanhou a transmissão ao Vivo pelo Cruzeiro.org ou quer rever como foi mais esta partida do Cruzeiro.
Clique no link abaixo e relembre cada lance da partida, de acordo com a narração exclusiva Cruzeiro.Org. Somente Cruzeiro.Org leva para a Maior Torcida de Minas Gerais.Arquivo ao vivo

  Colunas 
10/06/2020 | Evandro Oliveira
Torcedor Cibernético - Lanterna Azul

06/06/2020 | Walisson Ferreira
Gol Importante

27/05/2020 | Voz da Arquibancada
Luz no fim do túnel

02/05/2020 | Evandro Oliveira
Torcedor Cibernético - Walk Alone Azul

 Últimas notícias 
26/07 - 07h00 [1 coment.]
Cruzeiro.Org muda o foco de seu conteúdo e serviços 

10/07 - 11h07 [0 coment.]
COLAPSO: ´Má Gestão x Má Fé` por Sérgio Santos Rodrigues 

10/07 - 07h07 [0 coment.]
CENTENÁRIO: CBF marca jogo contra o Cuiabá (MT) dia 2 de janeiro 

10/07 - 06h49 [0 coment.]
COLAPSO: Aumento das despesas de salários em 50% com Wagner Pires 

09/07 - 19h34 [0 coment.]
CENTENÁRIO: Vinte anos do TRI na Copa do Brasil na Toca 3 

 Você Sabia? 

Time e Torcida entram para a História

Com a derrota por 2 a 0 em Buenos Aires, contra o River Plate pela Supercopa de 1991, o time precisava reverter o resultado no Mineirão e na base de muita gana goleou por 3 a 0, com mais uma grande apresentação de Mário Tilico e Charles.
Foi mais uma das proezas surpreendentes da história do clube.
A Nação Cruzeirense foi um espetáculo à parte. Uma hora antes do início da partida começou a cantar e não parou em nenhum momento.
E a comemoração do título foi a mais longa da história de Belo Horizonte.
Um funcionário do Hospital João XXIII, em cumprimento de uma promessa ficou três dias no centro da cidade com uma bandeira do Cruzeiro comemorando o título no que foi acompanhado por outros torcedores.
O Cruzeiro e Minas Gerais conquistavam um título internacional oficial após 15 anos.

(Almanaque do Cruzeiro)


Cruzeiro.Org® Desde 1999 - Site Oficial da Torcida - ANO 21 - Contatos para Webmaster