Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

PROMOÇÃO CRUZEIRO.ORG 25 anos - COPA DO BRASIL - FINAL NO MINEIRÃO
Comente no site, Compartilhe no Facebook ou Retuíte as notícias no Cruzeiro.Org e concorra a ingresso na final da Copa do Brasil
Agência Minas Esportes



Torcedor Cibernetico
A Dialetica Virtual x Real

07/11/2006 | Evandro Oliveira
Ultrapassando a fronteira final.

O confronto entre torcedores cruzeirenses e vascaínos, foi a crônica de uma morte anunciada. Não adianta nem chamar a polícia...

* Coluna revisada em 08/11/2006

Esta coluna tem tratado do comportamento do torcedor-cibernético há algum tempo. Muitos torcedores não entendem o objetivo que queremos alcançar com a coluna. Tentando explicar simplificadamete, podemos dizer que observamos posições contraditórias dos torcedores cruzeirenses ao usarem os espaços virtuais, analisarmos se estes torcedores opinam e participam indo a campo ou estando presentes em Beagá ou se acompanham e opinam somente a partir dos recursos virtuais que estão, a cada temporada, se tornando mais amplos e diversificados. Às vezes, colocamos a opinião do colunista como contraponto e até mesmo fazendo o papel de “advogado do diabo” que defenderia posições não explicitadas mas possíveis para torcedores que não podem estar de corpo presente nos estádios acompanhando o Cruzeiro. Muitos torcedores que acompanham o site não conseguem entender isso.

Mas vamos em frente.

Esta coluna será dedicada a falar de uma coisa que eu não imaginaria, pelo menos não gostaria, de escrever. Se falamos sobre as coisas do torcedor cibernético era de se esperar que a violência física não fizesse parte deste espaço.

Onde já se viu violência física real em ambiente virtual?

Infelizmente os tempos são outros e já temos a marca de como a Internet pode promover este tipo indesejado de confronto. Deixa-se o confronto de idéias e opiniões passa-se para as agressões verbais e dali para a agressão física ficou fácil.

O confronto entre torcedores cruzeirenses e vascaínos, foi a crônica de uma morte anunciada. Não adianta nem chamar a polícia pois parece que a mesma está acima do bem e do mal e das sugestões que lhe são dadas.

A torcida do Cruzeiro, preparando-se para um jogo em que o time precisava da vitória, ao invés de trocar mensagens, incentivar, preparar-se para empurrar o time, cuida de saber quem vai chegar e como vai chegar da torcida adversária para preparar o confronto final.

O time precisando da vitória mas arruma-se mais torcedores para se preparar para uma batalha campal do que para gritar apoiando jogadores que precisam de apoio pois a sua condição técnica deixa a desejar.

Está em andamento uma pesquisa que assusta mais ainda.
O pesquisador quer tirar algumas conclusões sobre torcedores que viajam atrás dos seus times para vê-los jogando. Resultados parciais chegam a dar uma grande preocupação para quem se gosta de futebol, do Cruzeiro e não gosta da violência que avança em todos os setores da sociedade. Nos resultados preliminares mais de 80% dos torcedores que viajam em caravanas têm como principal motivação a briga entre torcidas. Existem até aqueles que viajam para determinada cidade mesmo que o adversário não seja o inimigo a ser eliminado. Viajam para a cidade somente para brigar sem nem se importar com o jogo e o adversário.

Sou defensor de torcidas organizadas e sou adversário ferrenho da violência física. Nunca estive envolvido em brigas e agressões embora já tenha estado no “olho do furacão” de diversas brigas e pancadarias. Quem ganha com isso? A pergunta não é respondida por nenhum dos entrevistados.
Outra curiosidade diz respeito a adversários locais fazerem questão de usar a camisa de seu time (que nem jogando na mesma divisão está) só para provocar. Estas pessoas poderiam ser presas facilmente, caso a polícia desejasse, por incitação à violência.

O efeito mais perverso é que a mídia de massa, os torcedores menos esclarecidos, os torcedores mal intencionados, usam exatamente estes casos e situações para atacar as torcidas organizadas. Perde o clube e perde MUITO cada uma das torcidas organizadas.

No jogo de domingo, a coisa foi complicada (já participei de situações piores). Mas bastava ao policiamento seguir três recomendações básicas que são solemente ignoradas:
1) Torcida adversária só deve proximar do estádio horas antes da partida ou DEPOIS de iniciada a partida, sempre escoltada;
2) No caso do Mineirão, a chegada dos ônibus (não interessando se vêm de São Paulo, Rio de Janeiro ou Brasília) somente é feita pela região NORTE do estádio (lado da lagoa) para jogos contra o Cruzeiro;
3) A saída dos torcedores uniformizados e organizados dos adversários só se dará depois de 2 horas do encerramento da partida.

Simples assim, e como acontece conosco quando vamos a quase TODOS os estádios deste país. Como acontece, também, na maioria dos estádios europeus. Mas é intrigante, como os responsáveis pela segurança dos torcedores ignoram estes procedimentos simples.

O estrago foi grande, torcedores que não tinham nada a ver com a briga ou nem sabiam que a mesma foi preparada pela Internet, sofreram danos físicos e tiveram, em alguns casos, seus bens quebrados por puro vandalismo.

Pode um cruzeirense quebrar o carro de outro cruzeirense a título de externar sua raiva com o adversário?

Parece o fim dos tempos. O torcedor virtual saiu de sua dimensão e avançou no mundo real, como numa série de ficção científica antiga (TÚNEL DO TEMPO) estes torcedores se materializaram da pior forma possível, tornaram-se realidade para poder brigar e alimentar ranços e rivalidades desnecessárias e injustificadas.

Quando uma Torcida Organizada deixa de lado torcer pelo seu time e preocupa-se em lutar contra os torcedores adversário perde o sentido de existir e até mesmo o respeito dos demais torcedores. Infelizmente o torcedor-cibernético ultrapassou a barreira final.

Uma reportagem sobre o assunto pode ser vista em:
http://www.youtube.com/watch?v=vEaYpXppMtE


Evandro Oliveira e cruzeirense desde a decada de 1960 e costuma ficar zangado quando ve tolices na boca de cruzeirense, mas talha o sangue quando ve a midia manipulando cruzeirenses alienados e desavisados.
pyxis@cruzeiro.org

Leia também as colunas anteriores Torcedor Cibernetico

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

 DANIEL REINER | BELO HORIZONTE | 07-11-06 02h51min
Parabéns Evandro por "levantar"essa questão.Não acredito que a melhor forma de combater atitudes insanas seja fazendo uso da mesma arma.Vide EUA e Iraque.Se deve combater insanidade é com lucidez.Mas admito que domingo tive vontade de possuir super poderes para exterminar aqueles possuidores de microcérebros.Inclusive os que se dizem cruzeirensses.Álias daqueles o Cruzeiro,o futebol e o mundo não precisam.Não fariam a menor falta nas arquibancadas.
 DANIEL REINER | BELO HORIZONTE | 07-11-06 03h02min
Mas como humanos com super poderes só existem na ficção tive que encontrar um canto prá tentar me proteger.E ainda bem que a insanidade não tomou conta de todos os cerébros.Por outro lado,me parece que aos poucos existem outros a cada dia mais atrofiados.Afinal,chega a impressionar o quanto gostam de usar bombas de efeito moral,tiros de bala de borracha e abusar da força física ao invés de usarem,minimamente,inteligência.
 christianmarques | IPATINGA | 07-11-06 08h21min
Evandro, chega a ser triste o que proporciona estes vandalos sem cerebro. COmo se fosse prova de masculinidade, atacam outros torcedores que nunca viram na vida, so pelo fato de serem de outra torcida organizada. Idolatram mais o nome da sua facção do que do próprio time. Chega ao cumulo do ridículo e imbecilidade! Parabens pela coluna.
 Fusil Cruzeirense | Belo Horizonte | 07-11-06 09h02min
Evandro.
Bela coluna! (Se é que posso assim classificar). Lúcida, esclarecedora e principalmente mostra os caminhos tomados por quem não deveria estar nos estádios, bem como os caminhos a se tomar para que tais fatos não ocorressem. Infelizmente tornou-se "corriqueira" a presença de pessoas de "outra divisão" em nossos jogos, com a clara intenção de tumultuar, prejudicar e provocar. Não sou adepto à violência, mas isso está passando da conta. No jogo contra o parmera que fomos penalizados...
 Fusil Cruzeirense | Belo Horizonte | 07-11-06 09h06min
havia uma grande quantidade (e sem qualidade), desses anteriormente citados. Nossa polícia, na pessoa de seus comandantes, devem estar mais atentos a esse fato. O que incomoda é que, como bem disses: Um Cruzeirense tem a possibilidade de estragar um bem de outro Cruzeirense, por conta da fúria? Não, não tem. Mas um rebaixado também não deve ir ao outro lado, instigar. Acho que é "carência" por parte deles, PRIMEIRA DIVISÃO NÃO É PARA TODOS.
Abraço fraterno.
 corradian | Belo Horizonte | 07-11-06 11h16min
Evandro, muito boa a sua coluna sobre a violência domingo passado. Realmente foi assustador ver aquela verdadeira batalha campal antes do jogo. Até nas cativas, um lugar relativamente tranquilo, houve muita confusão, com brigas e discussões durante todo o jogo. É incrível como os torcedores de outros times, ao invés de ficarem um pouco afastados e se conterem um pouco nas suas comemorações, simplesmente querem ficar no meio da nossa torcida e torcer como se estivessem no meio de suas torcidas.
 corradian | Belo Horizonte | 07-11-06 11h21min
Aí não deu outra coisa: brigas e muita confusão. Sempre fui a favor de torcedores de outro estado poderem ficar nas cativas, desde que saibam se comportar e não usem de provocações. Mas diante dos últimos acontecimentos, já mudei de opinião e acho que todos devem se dirigir ao seus espaços reservados, geralmente nas cadeiras inferiores ou na geral.
 RAPOSÃO COME FRANGO | Brasília | 07-11-06 16h16min
Boa EVANDRO, também sou contra a violência, seja ela externada fisicamente ou moralmente. Também sou defensor das organizadas, desde que elas cumpram seu papel, torcer, fazer festa e motivar o time e os outros torcedores, mas o que se vê hoje em dia são marginais infiltrados que só interessam em agredir outros pessoas, marginais ou não. Esses seres que vão com a camisinha penosa são verdadeiros insanos que não gostam nem de si próprio, frustrados na vida querem arrastar quem está de bem.
 jadson | Contagem | 07-11-06 16h19min
ESTAVA LÁ NO MINEIRÃO E VI TORCEDORES CACAREJANTES EXIBINDO SUAS CAMISAS E PROVOCANDO A TORCIDA DO CRUZEIRO. SE A POLÍCIA DEIXA ISSO ACONTECER NÃO VAI VER UM MONTE DE COISAS. VI TAMBÉM VÄRIOS CRUZEIRENSES COM BOMBAS SEREM PRESOS. NÃO DÁ MAIS PARA ACEITAR ESTE TIPO DE COISA QUE É INICIADA PELA INTERNET. MAS O TORCEDOR COMUM, CHAMADO DE POVÃO PELAS ORGANIZADAS, NÃO PODE FAZER NADA E NÃO QUER FAZER NADA, FICA SÓ OBSERVANDO E CRITICANDO QUANDO OS PROBLEMAS ACONTECEM.
 Jorge Schulman | Belo Horizonte | 07-11-06 16h53min
Meu amigo Evandro;
Que bom você ter escrito essa coluna! Para mim, já se passaram os limites, e após o jogo contra Paraná, senti a necessidade de dar uma parada de ir ao Estádio. 80% sai para brigar, e posso te asegurar que na Argentina os números se asemelham. Dependendo dos adversários, até há corte de trânsito (umas avenidas para tal torcida, outras para a outra).
Mesmo assim, o virtual hoje aproximou mais ainda as juras de vida ou morte.
 TUBÃO | BELO HORIZONTE | 07-11-06 20h57min
Sou a favor das TORCIDAS ORGANIZADAS,a festa dentro do estádio é muito bonitas,faixas bandeiras,cantos de incentivo,isso faz parte do futebol.
 TUBÃO | BELO HORIZONTE | 07-11-06 21h00min
VIOLÊNCIA,isso é um grande problema,em BH e no resto do mundo,infelismente existe mals elementos dentro das organizadas,estas pessoas acabam manchando os nomes das organizadas,e isso acaba prejudicando o futebol.VIOLÊNCIA NÃO,TORCER SEMPREEEE!!!
 TUBÃO | BELO HORIZONTE | 07-11-06 21h03min
BOA COLUNA,esse assunto teve ser sempre abortado,e na minha opinião,as ORGANIZADAS tevem fzer projetos e campanhas educativas contra a violência nos estádios.
 maury | Recife | 08-11-06 12h28min
Vou fazer um comentário que, na verdade, todo mundo sabe, mas vale reforçar. Uma vez perguntei a um amigo português sobre a violência em festas noturnas – sobre as brigas – no seu país. Ele me disse: “não tem, é muito raro, as punições são muito severas”. Essa é a diferença, as medidas de seguranças são extremamente necessárias, mas paliativas. Dificilmente a violência diminuirá se não houver punição muito rigorosa...
 maury | Recife | 08-11-06 12h28min
Aqui, as punições -- em todos os níveis -- são brandas; se mata cruelmente e depois de muito pouco tempo volta-se às ruas. A educação é necessária, mas não suficiente, pois sempre haverá um ou vários dementes que -- apesar de terem recebido educação -- vão cometer atos ilícitos porque sabem nada acontecerá. Todos nós sabemos disso, até mesmo as autoridades, mas nada é feito. É chover no molhado.
 Rogerio DF | Brasília e Entorno | 08-11-06 12h57min
Depois desta coluna, fui atiçado pela coragem em dizer que destesto organizadas, principalmente àquelas que tem prenomes voltados a apologias ou incentivos à violência, como: Máfia, Mancha, Loucura, Demônios e outros nomes feios, que formam facções ou grupos de extermínio!
 acmm | Belo Horizonte | 08-11-06 15h18min
EVANDRO, SINCERAMENTE AS COISAS ESTAO FICANDO MUITO DIFICEIS,E O PIOR E QUE NINGUEM PARECE DISPOSTO A TOMAR UM PASSO RUMO À PAZ.MAS A POLICIA MILITAR TEM ME DEIXADO ASSUSTADO.ESSA MEDIDA DE TRAZER A TORCIDA ADVERSARIA PELO MESMO LADO DA TORCIDA MANDANTE TEM SIDO SISTEMATICAMENTE REPETIDA.ACONTECEU COMIGO E MEU PAI NO JOGO COM O FLUMINENSE PELA COPA DO BRASIL.O PIOR E QUE OS TORCEDORES VISITANTES VEM PREPARADO PRA TUDO ENQUANTO EM ALGUMAS SITUACOES O CRUZEIRENSE FORA DO ESTADIO E SIMPLESMENTE
 acmm | Belo Horizonte | 08-11-06 15h23min
UM CERVEZEIRO,QUERENDO APROVEITAR A NOITE OU O FINAL DE SEMANA.ESSA ATITUDE DA POLICIA,ALEM DE EQUIVOCADA PARECE TER A INTENCAO DE PROVOCAR O CONFRONTO DAS TORCIDAS.PIOR AINDA E PRA QUEM TEM CRIANCAS,POIS NAO BASTASSE TUDO ISSO,SAO CONSTANTE AS DENUNCIAS DE RAPTO DE CRIANCAS COM OBJETIVO DE SE VENDER ORGAOS,O QUE A POLICIA NEGA.MAS COMO ACREDITAR NUMA CORPORACAO QUE PARECE PARADA NO TEMPO E PERDIDA NO ESPACO. PS : EVANDRO,O DOMINGOS BAIAO NAO FAZIA PARTE DA LISTA DO CRUZEIRO.ORG TEMPOS ATRAS?
 acmm | Belo Horizonte | 08-11-06 15h25min
NAO SEI SE PRA AGRADAR O DONO DA RADIO,MAS ELE TA MUITO ATLETICANO!E A MARCIA LEMOS,UM OUTRO RAPAZ DE JUIZ DE FORA QUE ESCREVIA POESIAS?POR ONDE ANDAM?
 DANIEL REINER | BELO HORIZONTE | 08-11-06 23h23min
Amigos não tenho nada contra quem opta por ser homossexual.Mas veja o que escreveu o ex zagueiro cruzeirensse(1971a1974) Roberto Perfumo em sua coluna no jornal argentino OLE: "En la decada de 70(yo jugaba en Cruzeiro),vivíamos en las antípodas de lo que hoy son los violentos.En cuatro años,jugando mil partidos,nunca tive un acidente. Además(es público y notorio y lo digo con todo respeto),la hinchada del Cruzeiro tiene una gran barra de homossexuales que sigue al equipo a todos lados y que...
 DANIEL REINER | BELO HORIZONTE | 08-11-06 23h26min
...nos perdonaba todos los errores.Incondicionales,jamás nos pidieron nada;lo mismo que la barra "heterossexual"..." Quem quiser mandar o infeliz para o 5° o endereço é:rperfumo@ole.com.ar
 pyxis | BHZ | 09-11-06 10h34min
Reiner,
o zagueiro Perfumo já foi questionado por ter feito esta referência à torcida do Cruzeiro. O Colunista Jorge Schulman está aguardando resposta dele. Assim que ele se posicionar estaremos colocando aqui no site.
 pyxis | BHZ | 09-11-06 10h37min
ACCM,
O DOmingos Baião, efetivamente escrevia aqui, ainda dá suas opiniões no BLOG Cruzeiro.Org, é cruzeirense e assume isso. Ele tem uma opinião que EU discordo mas que tem seus fundamentos. Para ele (Domingos Baião), Minas Gerais não pode ter somente um time na primeira divisão. Os comentários dele na rádio refletem isso. Não é para agradar o dono da rádio como alguns imaginam. Ele é coerente e tem propostas MUITO interessantes para organização do futebol brasileiro.
 pyxis | BHZ | 09-11-06 10h40min
ACCM,
Eu já havia te respondido em outro comentário sobre a Márcia de Lemos e o Ignácio Delgado.
A Márcia trabalha no Diário da Tarde e pode ser vista no programa de tv DT Esportes exibido na TV Horizontes.
O Ignácio continua em Juiz de Fora, acompanha o site raramente e não tem tempo para escrever mais sobre o Cruzeiro.
Um dia os dois (ou os três) voltarão a contribuir com o site Cruzeiro.Org
 pyxis | BHZ | 09-11-06 10h43min
Corradian,
Vc citou uma coisa que tinha esquecido de mencionar e que caberia até mais do que um parágrafo na coluna. Esta violência contra torcedores de outros times CONTAMINA vários torcedores cruzeirenses que passam a brigar entre si. O que vc cita ter visto nas cadeiras está se tornando rotina nas cadeiras centrais e como, teoricamente, não existem as organizadas violentas nestes setores é de supor que a violência extrapola as "torcidas organizadas" o que tem sido UM FATO.
 pyxis | BHZ | 09-11-06 10h46min
Assim como eu não classificaria TODOS os soldados estadunidenses como insanos porque estão numa guerra-se-fim, discordo da classificação dos contendores das torcidas como acéfalos e qq coisa similar.
É certo que muitos deles não sabem o que fazem e para onde vão, assim como numa manada, aliás agem assim por estarem em bando.
O fenômeno é social e extrapola a simples reação humana e muitas destas pessoas são INFLUENCIADAS por outros que têm os interesses mais diversos... cont.
 pyxis | BHZ | 09-11-06 10h49min
...por estes motivos DISCORDO de quem generaliza e ataca todas as organizadas e todos que pertencem a elas... participo e convico com organizadas desde 1972... tem de tudo... desde bandido de carteirinha até doutor... reflexo da nossa sociedade. E está provado que não é "eliminando" as organizadas pela força e pela guilhotina que se resolve o problema da violência.
Falta esta compreensão à Polícia, Justiça, Dirigentes e Torcedores em Geral. Será muito difícil chegar a um acordo.
 Isaac | Guarapari | 09-11-06 11h52min
Por motivos óbvios não queria escrever aqui, mas depois de ler algumas colocações vou pro DEBATE. Desde 1971 estou ligado a uma Organizada(Jóvem), e de 1985 até 1997 COMO LIDER ATUANTE DESTA ORGANIZADA, viajei o Brasil todo com o Cruzeiro. Cancei de ir a São Paulo e Rio e nunca, VOU REPETIR, nunca nenhuma outra PM é tão séria e prestativa, quanto a PMMG. O que ocorre na verdade eu relatei na Coluna do SCHULMAM, que é muito boa. As Organizadas, perderam seu GLAMOUR amuito tempo...
 Isaac | Guarapari | 09-11-06 11h55min
Me lembro que em uma REUNIÃO dos MEMBROS DE TORCIDAS em que vossa senhoria estava presente foi abordado o seguinte TEMA. Se nós líderes de torcidas tinhamos como conhecer e cadastrar TODOS OS SEUS PARTICIPANTES. SE TINHAMOS COMO EXPULSAR OS BADERNEIROS E BRIGÕES. Lembra qual foi a resposta????? Talvez diga o famoso "eu não sei de nada" MAS EU ME LEMBRO!! As Organizadas menores, que tem lá seus 100, 150 integrantes que são régios, claro que sim...MAS E AS MAIORES????? continuo
 Isaac | Guarapari | 09-11-06 11h58min
Chegaram a alegar que a outra facção do time rival, ou melhor, torcida rival, comprava as camisas delas e assim faziam as BARBÁRIES serem creditadas a quem de fato não foi, e continuaram o festival de bobagem, que tem sim o cadastro, mas como vendem CAMISAS não podem se RESPONSABILIZAR por quem a está vestindo. ORA MEU CAMARADA, se são declaradamente irresponsáveis, que o MP acabe com elas. Assim como a BEBIDA que é a maior causa de brigas também.
 Isaac | Guarapari | 09-11-06 12h04min
Acho que quem viajou em caravanas, SABE O PORQUE OS POSTOS DAS ESTRADAS NÃO RECEBEM ONIBUS DE ORGANIZADAS...Lembro a quem não sabe de nada, que alguns jogos encaramos o final no BRAÇO, porque a PM se mandou...de pronto vai alguns pra vcs...Palmeiras x Cruzeiro(final CB), Vasco e Cruzeiro(em São Januário, sem policiamento nenhum), Portuguesa x Cruzeiro(SEMI-FINAL DO BRASILEIRÃO), Botafogo x Cruzeiro(no Maracanã)....e ainda falam da nossa PMMG!!!
 Isaac | Guarapari | 09-11-06 12h08min
Finalizando, entendo como TORCIDA ORGANIZADA um grupo de amigos que se reune pra ver o Jogo, discutir e debater, acompanhar o time e etc. HOJE É FONTE DE RENDA, PRA QUEM NÃO SABE, ENTRA MUITA GRANA nos cofres de algumas organizadas. Abnegados como Geraldo da Jóvem, e outros Presidentes de torcidas de porte menor, estão PAGANDO É PELA MÁQUINA que virou a "TORCIDAGEM" E INTERESSES QUE ATÉ MESMO O CRUZEIRO E OUTROS TIMES ALIMENTAM, para formar opiniões necessárias a seu DIRETORES.
 Hermes | Divinópolis | 11-11-06 19h35min
Bela coluna Evandro,ja passou da hora das autoridades tomarem atitudes com relaçao a essa violencia sem razao.como vc sabe,minha familia gosta de me acompanhar em campo,fico atento para evitar transtornos.Deveriam criar leis mais rigidas para combater isto.Um garande abraço.
 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
24/09 - 20h40 [1 coment.]
Arrascaeta marca gol 900 no Campeonato Brasileiro por pontos corridos 

24/09 - 10h03 [8 coment.]
Cruzeirenses torcendo #24hnoMineirão e mostrando a sua força 

24/09 - 09h32 [0 coment.]
Alisson é liberado pelo departamento médico e confirmado na decisão 

23/09 - 23h21 [0 coment.]
Sub-14 estreia no estadual com vitória sobre o América-MG 

23/09 - 23h12 [0 coment.]
Sada Cruzeiro bate Sesc RJ e começa torneio com a mão direita 

23/09 - 23h00 [0 coment.]
Sada Cruzeiro FA confirma a 1a colocação da Conferência Sudeste 

23/09 - 22h51 [0 coment.]
Diretoria do Cruzeiro anuncia a renovação de contrato de Murilo 

22/09 - 15h29 [3 coment.]
FMF é usada para gerar renda a aliados e membros de uma família 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster