Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

ATENÇÃO COM SUA SENHA
Caso você tenha dificuldade com sua senha, peça uma NOVA. Se não receber uma nova, nos avise.
Eliane Pessoa - Consultora RH



Cruzeirense de Arquibancada
Fernandão escreve preferencialmente após as apresentações do celeste cinco estrelas

04/08/2017 | Fernandão
A vitória que precisávamos

Cruzeiro derrota o Vasco com autoridade, e pode alçar voos maiores

Cruzeiro e Vasco foram dois dos melhores times na virada do século. O rival carioca conquistou a Libertadores no ano seguinte à nossa conquista, classificando-se para o certame após vencer o Brasileiro de 1997. Em encontro que gostaria de esquecer, na semifinal da Copa João Havelange em 2000, tenho a imagem até hoje do Romário ganhando do Clebão e batendo de biquinho, nos acréscimos para sepultar qualquer esperança que ainda restava naquele ano, na ``final antecipada´´. Perder a esperança na véspera do Natal foi dose. Naqueles tempos, a torcida adversária ficava na Geral do lado oposto. Lembro de ver os vascaínos pulando antes de a bola bater na rede, um centésimo de segundo antes, um pequeno momento de desespero indescritível.

O mundo foi girando...

Aquele timaço do Vasco, Pernambucano, Romário, Euller – porque não? Odvan e Júnior Baiano – passou. Tudo passa no mundo da bola. Em constante guerra política desde então, com direito a Dinamite e Eurico se alternando no comando, o rival carioca se perdeu. Acumulou a mesma quantidade de rebaixamentos que conquistamos de títulos brasileiros. O Vasco é um case a ser estudado pelo Cruzeiro. Como erros administrativos em série podem transformar uma potência futebolística em um time ioiô.

Esse ano, o Vasco, depois de vender o seu melhor jogador, Douglas, um móvel meio-campista box-to-box, é sério candidato ao rebaixamento. O Cruzeiro não tem nada com isso. Também não tem nada a ver com a mania do Milton Mendes de implodir os próprios trabalhos, brigando com jogadores de maior potencial técnico. Em suma, Milton é mais chato que o Cuca – mas não tem o respaldo e os títulos que o Cuca tem para conseguir a fidelidade canina do elenco com o qual trabalha. E olha que tinha gente que o queria por aqui, hein?
Seguimos...

O jogo

Uma falta batida direta pro gol, do jeito que deve ser sempre – ou pelo menos na maioria dos casos. E placar aberto no início do jogo. Foi a senha para um vitória tranquila, contra um adversário extremamente inseguro. O Cruzeiro tinha desfalques em muito maior número que o Vasco. A rigor, o Cruzmaltino jogou sem Luís Fabiano e Paulão. Mas a impressão é que o time do Vasco estava desconjuntado sem as suas referências.

Com extrema dificuldade na saída de bola, o adversário entregou duas bolas no terço final antes dos 15´, dando a possibilidade de o Cruzeiro ampliar. No terceiro vacilo, Sassá antecipou-se ao Rafael-Marques-Beque para sofrer pênalti, convertido logo em sequência por ele mesmo.

Com o jogo matado aos 18´, deu a impressão que a partida foi longuíssima... Um suplício que deve ter sido duro para o vascaíno. O Cruzeiro manteve a sua organização defensiva e não correu riscos. O time, muito mexido, jogou como se entrosado tivesse, pelo menos para fechar os espaços. A produção ofensiva foi boa, era impossível exigir mais do que isso de um time sem Barbosa, Cabral e Alisson. Três peças fundamentais para a construção de jogadas celestes.

O golpe de misericórdia, já perto do fim mostrou duas coisas: a fome do Lucas Silva e a qualidade do Robinho. Duas coisas que podem ser essenciais no decorrer da temporada.

Atuações

Fábio – Exigido apenas em cruzamentos, se houve bem. Quando o jogo já estava 3x0 garantiu o zero com uma saída perfeita aos pés do atacante adversário.

Romero – Não havia a necessidade de apoiar tanto, com o time em vantagem desde o início. Por isso ficou mais contido e fez o jogo defensivo sem erros graves.

Léo/Murilo – Tiveram pouco trabalho, vez que o grosso, os volantes fizeram. O que sobrou pra eles foi espanado. Murilo errou um ou dois passes sem maiores consequências.

Bryan – Bastante participativo, fez boa partida. Quase fez um gol numa bola metida um pouquinho além da conta pelo Sassá. Mostrou que pode ser mais do que uma opção de fundo de elenco.

Henrique/Lucas Silva – Jogaram em linha, Lucas pela esquerda, Henrique pela direita, cada qual apoiando o seu lado do campo e eventualmente buscando Sassá e Neves avançados. Belo jogo da dupla na negação de espaços para a construção de jogadas dos rivais. Como Rafinha e Bryan funcionaram melhor do que Élber e Romero, Lucas Silva foi mais participativo ofensivamente. Sua atuação foi coroada com a assistência para fechar a contagem.

Élber/Rafinha – Atuaram abertos de acordo com o que vem acontecendo nos últimos jogos. Defensivamente foram perfeitos. Auxiliando a fechar a linha com os volantes e safando pontualmente os laterais de apuros. Na construção de jogadas, Rafinha foi mais feliz. Tendo a inteligência para centralizar um pouco e deixar o corredor para o Bryan. Claro que o pé trocado ajuda, Rafinha destro jogando pela esquerda soube aproveitar-se disso. Élber é o Élber. Ponto. Útil, brigador... Briga com a bola às vezes. Aos trancos e barrancos quase fez um gol no primeiro e outro no segundo tempo.

Sassá – Criou, sozinho um gol para o Cruzeiro – o segundo. Centroavantes que fazem isso são raros. De resto correu, brigou, fez e sofreu faltas (o juiz só viu as que ele fez). Deixou uma boa impressão depois de um jogo muito ruim contra o Vitória.

Neves – Um golzinho de falta para abrir o caminho da vitória. Não precisava fazer mais nada e já seria passível de elogios. Mas foi participativo recuando ao meio para ajudar o time a rodar a bola. Saiu mais cedo para ser preservado.

Robinho – Um gol de tranquilidade e talento na finalização.

Sóbis/Raniel – Ganharam o bicho.

Mano – Aos poucos vai conseguindo consolidar um esquema de jogo. Nesse 4-4-2 com dois volantes e dois jogadores leves na mesma linha, percebeu que não há lugar para o Sóbis. Pra mim foi sintomático o Sóbis entrar justamente no lugar do Neves. Na última coluna, elenquei como ``tarefa´´ do treinador, ``promover´´ o Sóbis a reserva do TN30.

Conseguiu que seu time vencesse sem o Alisson pela primeira vez no campeonato. Mata-matas, em geral, são torneios muito ingratos. Por isso é necessário que não se abdique do campeonato. Temos time pra fechar entre os quatro melhores no fim do ano. Alguns de seus reservas mostraram bom futebol, o que é ótimo. Sempre é bom ter mais opções.

E esse restinho de campeonato?

Por um lado...

Faltam 20 rodadas. O Cruzeiro mandará 11 jogos e será visitante em 9. Isso implica em dizer que estamos atrás do Sport, que terá 11 jogos como visitante doravante, por um momento estatístico do campeonato. Normalizando essa questão nas próximas 4 rodadas (3 jogos em casa, incluindo o Sport) estaremos no G-6. Esse tem de ser o pensamento do time. Buscar 10 pontos nessa próxima perna de quatro jogos e se credenciar a buscar o G-4.

Por outro...

Tinha a desconfiança de que o time do Cruzeiro é um dos melhores do campeonato quando joga descansado. Para confirmar essa impressão, fiz um levantamento e classifiquei os jogos passados do Cruzeiro em 3 categorias.

Categoria 1, jogos com descanso de mais de 4 noites. Fizemos 5 jogos nessas condições: Sport, Santos, Grêmio, Coritiba e Palmeiras. Extrato: 5 jogos, 11 pontos. 2,2 pontos em média. O Coxa só entra nessa porque o Cruzeiro criou esse descanso após poupar todos no jogo contra a Ponte.

Categoria 2, jogos com descanso de 4 noites. Fizemos 7 jogos nessas condições: São Paulo, Bahia, Alt-MG, Flamengo, Fluminense, Vitória e Vasco. Extrato: 7 jogos, 9 pontos. 1,28 pontos em média.

Categoria 3, jogos com descanso de 3 noites. Fizemos 6 jogos nessas condições: Chape, Goianiense, Corinthians, Ponte, Paranaense e Avaí. Extrato: 6 jogos, 6 pontos. 1 ponto em média. Graças às vitórias contra Goianiense e um Paranaense, então, em implosão.

O que isso significa?

Significa que haverá necessidade de poupar jogadores, administrar o elenco, cedo ou tarde. Significa que para aumentar as nossas chances de passar pelo Grêmio, temos de levar a campo um time descansado. Nesse momento, eu, que me considero um cara consciente, realmente não sei o que a Comissão Técnica deveria fazer. Deixo essas questões para discussão. Vamos deixar isso um pouco mais pra frente. Por enquanto é curtir a vitória, sabendo que Domingo, contra o Botafogo, temos um jogo de ``categoria 3´´ pela frente.

Saudações Celestes


Gestor público, que faz suas observações após cada partida do Cruzeiro, de forma pouco espalhafatosa e totalmente despretensiosa.
fernandao@cruzeiro.org

Leia também as colunas anteriores Cruzeirense de Arquibancada

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

 Thiago Campos | N�o definido | 04-08-17 16h30min
Fala Fernandão, nem me lembre desse jogo de 2000, um dos que mais me marcaram negativamente na vida, tomar um contra ataque com vantagem nossa foi de lascar, pior foram os 500 km de volta com a cabeça latejando. Quanto ao jogo nada a acrescentar, três pontos importantíssimos. Ótima análise de jogos e tempo de descanso, realmente nossos melhores já não são garotos e precisam de maior tempo de recuperação. Domingo acho que teremos ótimo jogo, que possamos triunfar.
 Fernandao_Br | Belo Horizonte | 04-08-17 17h13min
Obrigado. Resolvi fazer uma pesquisinha besta para colocar porque realmente não tenho opinião formada sobre a questão de poupar jogadores. Conheço muita gente radical no discurso. Quis buscar um embasamento. Me parece claro que a chance de vencer o Botafogo três dias depois aumenta com algumas mexidas, entrando gente com gás. Assim como me parece claro, agora, que contra o SP haverá necessidade de poupar a espinha dorsal do time. Poderia segurar Léo, Barbosa, Henrique, Neves e Alisson, talvez.
 Celeste  | Sorocaba-Itajub� | 05-08-17 10h02min
Fernando, parabéns pelo otimismo. Penso diferente. Esse time ainda não empolga. Interessante a analogia entre tempo descanso e resultado dos jogos. Passo a defender o descanso pré CB. O que não pode é o MM abrir mão do jogo como o feito contra a Ponte quando nem no banco ficou.
 pyxis | BHZ | 05-08-17 13h32min
Este negócio de descanso foi alvo de apresentação do fisiologista chefe para um grupo de bogueiros e responsáveis por sites de cruzeirenses para cruzeirenses. Três horas de apresentação, perguntas e respostas (justo na semana após ´poupar` contra a Ponte.
Realmente, a quantidade de radicaloides, termocéfalos e teleguiados que falam do DM sem saber a complexidade dos processos e decisões, não tá no gibi.
E a mídia profissional tá MUITO PIOR e especula muito mais. Falarei sobre numa coluna.
 pyxis | BHZ | 05-08-17 13h34min
Sobre este joguinho contra o Vasco, mais ´me engana que eu gosto`, bem ao estilo Mano Menezes (burro teimoso sortudo pra car4lho).
Vi algumas avaliações individuais que resolvi até comentar sobre elas na notícia pós-jogo.
Tem torcedor (e até profissional remunerado) que é completamente maluco ou deve pensar como os caras que avaliam fantasy game. Tem sentido !
 Joao Duarte | Vit�ria | 05-08-17 15h36min
Evandrão,
Um dos seus maiores méritos é saber cunhar expressões. Jogador de Fantasy Game é mais uma do gênero e com sua vênia vou passar a incorporar para me referir aos profetas do acontecido, ou gente que sabe de tudo. Outra sua que uso e aprendi com você é sobre os jogadores de ELIFOOT... Os ras que reformam o elenco a cada rodada (rs, rs, rs)... Mas, Fernandão, quero te dizer que gostei muito de sua análise sobre rendimento e descanso.
Não é mais do mesmo. É verdade. Muito bom.
 Celeste | Sorocaba-Itajub� | 05-08-17 17h14min
Evandro, estou no aguardo da coluna sobre o descanso entre os jogos. Reforço que o que me incomodou no jogo contra a macaca foi a ausência do MM banco. Nosso elenco é bom e temos condições de montar dois bons times. Ruim é o técnico, rs...
 Celeste | Sorocaba-Itajub� | 05-08-17 17h14min
Evandro, estou no aguardo da coluna sobre o descanso entre os jogos. Reforço que o que me incomodou no jogo contra a macaca foi a ausência do MM banco. Nosso elenco é bom e temos condições de montar dois bons times. Ruim é o técnico, rs...
 Fernandao_Br | Belo Horizonte | 05-08-17 18h13min
Valeu, João.
 pyxis | BHZ | 05-08-17 21h17min
Dra. Celeste, estiva afastado alguns dias por conta de alguns tratamentos e duas cirurgias... (queria que a dra visse que passei com louvor no laudo do cardiologista de risco cirúrgico)... tive alta hoje e a coisa tava meio confusa... (cercearam internet no hospital, pode?)...
Agora, em casa, muitas coisas para atualizar... o assunto tá ficando interessante e muita gente chamando profissionais de incompetentes por pura imbecilidade.
... cont
 pyxis | BHZ | 05-08-17 21h19min
...
Primeiro as questões da velha e carcomida política rasteira que coloca torcedores como se fossem donos do mundo e das verdades... Vejo torcedores que espejaram cobras e lagartos contra até a terceira geração do ZZP e hoje tentam convencer conselheiros a votarem em quem ZZP mandar... e do outro lado, vai de mal a pior... baixaria pura...
Mas voltando à fisiologia e mais do mesmo, até segunda à noite, teremos novidades. ME AGUARDE um pouco mais... abs
 pyxis | BHZ | 05-08-17 21h32min
O Fernandão aqui no Cruzeiro.Org, o João Duarte no Blog do Torcedor da Globo já deram bons pontapés mais equilibrados... embora eu tenha denominado ´mais do mesmo` estou preocupado é com radicaloides e pentelhos que acusam a tudo e a todos de maus profissionais e pior, começam a falar de ´equipamentos velhos` do CARE como motivo de contusões. Estupidez tem limites. Estão misturando política com coisa séria. E a mídia deitando e rolando sobre teleguiados e PATETAS azuis.
 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
15/11 - 22h22 [5 coment.]
Retorno de Judivan é único motivo de comemoração contra o Avaí 

15/11 - 12h51 [2 coment.]
Cruzeiro pode decretar o rebaixamento do Avaí na 36a rodada do Br´17 

15/11 - 07h46 [13 coment.]
Diogo Barbosa pode atuar pelo Palestra Paulista em 2018 

14/11 - 07h39 [4 coment.]
Ronaldo Granata, vice de Wagner Pires, registra chapa de conselheiros 

13/11 - 07h16 [1 coment.]
Cruzeiro vence Fluminense (RJ), de virada, e fica em quinto lugar 

12/11 - 12h16 [4 coment.]
De olho em 2018, Cruzeiro enfrenta Fluminense, no Mineirão 

12/11 - 10h03 [1 coment.]
Alex10 apoia projeto que vai contar a história do ´Seu Lúcio` 

11/11 - 23h03 [2 coment.]
Cruzeiro perde e vê classificação ameaçada no Br´17 de Aspirantes 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster