Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

PROMOÇÃO CRUZEIRO.ORG 25 anos - COPA DO BRASIL - FINAL NO MINEIRÃO
Comente no site, Compartilhe no Facebook ou Retuíte as notícias no Cruzeiro.Org e concorra a ingresso na final da Copa do Brasil
Agência Minas Esportes



Joao Duarte, uma Voz da Velha Guarda Azul
Joao Duarte, engenheiro escreve periodicamente no Cruzeiro.Org

08/11/2015 | Joao Duarte
Até que enfim ganhamos do São Paulo

"Que coisa peçonhenta é este São Paulo, domingo de novo foi dramático, mas, enfim vencemos uma partida contra eles."

Mundo Azul,


Cruzeiro 2 x 1 São Paulo... caiu um longo tabu - Finalmente, depois de longo e tenebroso inverno conseguimos vencer o São Paulo em casa, pelo Campeonato Brasileiro. Que coisa peçonhenta é este São Paulo, domingo de novo foi dramático, mas, enfim vencemos uma partida contra eles. A análise dos lances mais relevantes mostra uma tendência que chega a ser comum, enervante, irritante nos jogos contra o time tricolor paulista. O Cruzeiro atacando e o goleiro deles operando milagres. E na primeira bola cruzada na área, o centroavante marcado pelo lateral cabeceia à vontade e faz 1 x 0 no placar.
Filme para lá de repetido.
Creio que todos nós cruzeirenses sentimos a mesma revolta na hora do gol deles. Impossível não expressar a raiva da situação. O filme me passava de novo pela mente, pois, não foi nem a primeira e nem a última vez que vimos o Cruzeiro jogar melhor que o time deles, ter várias chances de marcar e tomar o gol numa bobeira nossa.
Eu de pronto me lembrei de :
1) Cruzeiro 2 x 2 São Paulo de 20/08/2006 - O Cruzeiro ganhava de 2 x 0 e teve um pênalti a seu favor. Wagner bateu e Rogério Ceni defendeu. E depois o goleiro deles fez um de falta, outro de pênalti e no último minuto Fábio teve de operar milagres para que Alex Dias não fosse nosso algoz.
2) Um lance que Marquinhos Paraná bobeou na linha de fundo e teve a bola tomada por Dagoberto que rolou para Borges fazer o gol...
3) O jogo onde William do Bigode chutou na trave sem goleiro e eles foram lá e fizeram gol na gente logo na seguida.
4) O gol de empate deles em Uberlândia, aos 48' do 2º tempo num lance que o juiz inverteu a falta e Antonio Carlos fez de cabeça
5) O jogo no qual o Hernanes acertou um chute impossível de longe na gaveta do Fábio e o juiz não deu um pênalti bizarro do André Dias que tirou a bola com a mão de dentro do gol, lance no gol da Pampulha.
Mas, felizmente, no lance seguinte ao gol deles, William do Bigode empatou a partida e fomos para o vestiário com viés de alta.
E quando Leandro Damião entrou, falei para a Izaura que via o jogo comigo que ele iria fazer o gol da virada no placar... Não deu outra.
O Cruzeiro não adotou postura covarde. Fez marcação alta, como é recomendável fazer contra um time que tem pouca velocidade para puxar contra-ataques, mas, que tem muita habilidade na troca de bolas pois Thiago Mendes, Wesley, Ganso, Michel Bastos e Pato são jogadores habilidosos e Luiz Fabiano tem vocação de artilheiro, mesmo mais velho ainda tem faro.
Mas, fato é que o time do Cruzeiro foi muito aplicado e jogou com muita raça. E digo mais, está correndo uma barbaridade, se comparado ao time do Luxemburgo / Antônio Mello. O Cruzeiro de Mano Menezes vem mostrando um posicionamento tático muito interessante e que permitiu muito pouco ao São Paulo e de maneira geral a todos os outros adversários.
A análise tática da partida certamente mostrará as 2 linhas de 4 bem situadas em campo, não lineares, mas, muito bem dispostas e sempre 3 jogadores do Cruzeiro de olho nas bolas em todos os lugares do campo.
Mais que isto, ontem o time todo teve atuação positiva, sem peças destoantes em campo, para os que iniciaram a partida e para aqueles que entraram durante o jogo. Muitos são os méritos do treinador em encontrar uma forma de jogar para os que faziam parte do grupo de jogadores.
Era isto o que cobrávamos do Marcelo Oliveira durante o ano de 2015. E é preciso se dizer que Luxemburgo tentou tantas formações e sistemas diferentes que os jogadores se perderam no processo e o time não rendia.
Parece que Mano conversou com os atletas e desenvolveu um plano de jogo que foi comprado pelos jogadores, com mudança de posicionamento de alguns jogadores e também teve méritos na escolha de jogadores que poderiam fazer as funções táticas. E creio que Deivid teve papel importante ao mostrar aos nossos atacantes que havia formas mais simples de chegar ao gol do adversário.
Isto reforça a posição do grupo para 2016 e creio que o Cruzeiro terá grandes chances de montar um grupo muito forte, buscando jogadores para entrarem no time e fazerem a diferença.
Creio que para compor o grupo e entrar de forma esporádica não vamos precisar trazer jogadores.
Racionalizar será NECESSÁRIO, porque na volta das férias, teremos um grupo muito inflado, se nada for feito.
Bem, voltando ao jogo, felizmente o tabu foi quebrado e veio a vitória.

Sinopse do Jogão - O Cruzeiro teve 7 chances de gol no 1º tempo e outras 7 chances de gol na etapa final. Já o São Paulo teve 2 chegadas de relevância no 1º tempo e 3 na 2ª etapa.
Isto mostra que o resultado de vitória cruzeirense estabeleceu justiça no placar, foi um verdadeiro massacre, especialmente no 1º tempo.
Ocorre que quem saiu na frente do marcador foi o time deles, num lance de desatenção da nossa defesa que deixou Luiz Fabiano subir para cabecear disputando a bola com Ceará.
Mas, vida que segue.
A atuação do trio ofensivo do Cruzeiro foi muito boa, com tabelas, dribles em progressão, velocidade e também boas conclusões a gol. O nosso meio-campo teve uma grande atuação, especialmente no 1º tempo.
O melhor do jogo foi Ariel Cabral, com um passe sensacional para o 2º gol do Cruzeiro, deixando Leandro Damião com a bola À feição para concluir.
As minas notas :
Fábio (7) - sem grande trabalho na partida. No lance do gol do São Paulo não vi culpa dele, por não ir disputar a bola com Luiz Fabiano porque a bola foi cruzada fora de sua área de ação em curva e porque tinha defensores na disputa, que infelizmente falharam.
Ceará (6) - Uma boa atuação, prejudicada pela falha no gol do São Paulo. Era a ele que caberia a marcação no setor onde Luiz Fabiano cabeceou a bola.
Manoel (7.5) - Uma atuação sóbria na defesa, marcando bem a Luiz Fabiano.
Bruno Rodrigo (7) - Desta vez a atuação dele foi um pouco inferior a Manoel, pois, andou vacilando em lances de perigo, como numa bola que Pato chutou a gol nas costas deles no início da etapa final.
Fabrício (7.5) - Boa atuação na marcação e no apoio, combinando bem com Gabriel Xavier, William do Bigode e Arrascaeta nas ações pelo seu setor.
Henrique (8) - Uma grande atuação, especialmente nas antecipações e saída de bola corretas da defesa para o ataque. Quase fez o seu no tempo final, mas, errou a cabeçada.
Willians (8) - Um primeiro tempo primoroso, com 2 grandes conclusões a gol que resultaram em defesas milagrosas de Dênis. Caiu um pouco de rendimento na etapa final, porque foi muito mais marcado.
Ariel Cabral (9) - A sua melhor atuação com a camisa do Cruzeiro. Sempre serve de desafogo para os colegas, porque se apresenta para jogar e gosta do jogo em 2 toques na bola no máximo. Da velocidade ao time, mesmo sendo um jogador de perfil lento. E o passe para o gol de Damião foi especial.
Arrascaeta (8) - Outra atuação muito boa. Partiu para cima da defesa do São Paulo e criou várias situações de perigo. Está lhe faltando apenas entrar na área e chutar a gol com mais acerto e frequência.
Gabriel Xavier (7.5) - Outro que teve boa atuação e participou de várias jogadas importantes. Se cansou na etapa final, mas, provou que Mano Menezes conseguiu mobilizar o elenco, pois, entrou muito bem no time, mesmo não tendo sido usado com frequência pelo treinador.
William do Bigode (8) - Em fase iluminada fez mais um gol importante. E foi um azougue para a defesa do São Paulo.
Leandro Damião (7) - Entrou bem no jogo, fez seu gol e participou bem da partida. Vai ganhando confiança.
Marquinhos (6) - Entrou para compor o meio e não se aventurou no ataque, de forma relevante.
Charles (6) - Entrou no final para fechar setor e conseguiu alguma coisa porque o time não levou gol.
Mano Menezes (8.5) - Uma grande atuação do time. Destaque para o nivel de motivação do elenco, mesmo sabendo que as chances de chegar ao G4/G5 ainda são pequenas. O time jogou bem, compactado, permitiu pouco ao São Paulo. Só de vencer o tricolor paulista já merecia bônus especial.

◘ As homenagens desta coluna vão para a VELHA GUARDA CRUZEIRENSE que marcha sempre unida e conspirando em favor do Cruzeiro Esporte Clube.
Se você tem mais de 50 anos de idade, sinta-se intimado a fazer parte deste grupo e comparecer neste espaço para juntos relembrarmos a história de glórias do Cruzeiro Esporte Clube.

E de Conceição do Mato Dentro-MG : a homenagem hoje é para a turma do bairro do Maranhão, sob a liderança do grande Sávio Luiz Ferreira de Oliveira, Savinho da Tunica do Guilé, que é grande cruzeirense.

Cruzeiro, Cruzeiro Querido...Tão Combatido, Jamais Vencido


Joao Duarte
joaochiabi@globo.com

Leia também as colunas anteriores Joao Duarte, uma Voz da Velha Guarda Azul

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

 Marcelo Brasileiro | Vespasiano | 10-11-15 10h24min
Mais uma vez meu amigo João, voce expressou muito bem o sentimento de nós cruzeirenses, principalmente contra o São Paulo, mas felizmente no final deu tudo certo.Claro que participo desta " VELHA GUARDA CRUZEIRENSE"; com muito orgulho. Forte abraço.
 carlos_Almeida | Vitória | 10-11-15 19h06min
JD, a minha participação é com a lembrança da decisão da Copa do Brasil de 2000 contra o mesmo São Paulo, em que o pastor Miller deu o passe para o gol do Fábio júnior e abençoou a bola na cobrança de falta do Giovani que fez o 2º gol dando o título ao Cruzeiro.
 Celeste | Sorocaba-Itajub� | 10-11-15 20h47min
Caro João, passei aqui só para bater o cartão, afinal tenho mais de 50, rs...O webmaster, a meu pedido, substituiu meu nick pelo nome de batismo, mais cruzeirense impossível. O Cruzeiro, na maioria das vêzes, joga bem contra o SP, o que está confirmado nos seus registros.Só que sempre somos punidos. Certa vez o Mauro Franaç definiu bem um jogo contra eles da seguinte forma: jogou com nunca e perdeu como sempre.
 Celeste | Sorocaba-Itajub� | 10-11-15 20h48min
Só que precisamos de uma sequência de vitórias para considerarmos o fim do tabu.
 Carlos Campos | Resende | 10-11-15 22h17min
Mestre, em momento de glória,hora de lembrarmos da "velha guarda". " A guarda morre, mas não se rende! ". Esse é o lema dos cruzeirenses que conspiram a favor. Contra o nosso patrimônio já temos toda uma estrutura da imprensa de MG. O final de ano promissor! Um 2015 de começar de novo! A renovação da direção do futebol foi a injeção de ânimo que faltava para o " time do povo". Salve o Cruzeiro Esporte Clube!
 seixas | Belo Horizonte | 11-11-15 09h14min
Salve, salve Joao Duarte! Aos 48 anos sou aspirante à Velha Guarda ou posso ter um "acesso" exclusivo? rsrsrrs
 paulo soares | Belo Horizonte | 11-11-15 12h03min
Resumo perfeito! Dá gosto é ver o comportamento da torcida: Cantando, do início ao fim. Após os jogos, estamos ficando exaustos, mas muito satisfeitos.
 paulo soares | Belo Horizonte | 11-11-15 12h05min
Os "torcedores exigentes" devem estar rasgando com a unha.
 Rodrigo Ferrari | Pindamonhangaba | 11-11-15 15h23min
J.D. , obrigado pela homenagem mais uma vez a final tenho 56 anos e vivi momento de grande vitórias contra os bambys .Agora domingo quando eles fizeram 1x0 , achei que iria repetir os últimos anos , mais felizmente vencemos e poderia ter sido de goleada , afinal o goleiro deles praticou milagres .E o mais engraçado foi quando entrou o Damião , achei que não teríamos mais força para vencer, mais queimei a língua.
 Rodrigo Ferrari | Pindamonhangaba | 11-11-15 15h29min
J.D. Não sei se você lembra , mais a primeira vitória que assisti contra os bambys foi no quatrangular final do Brasileiro de 1972 ou 73 não me lembro mais , estava no Mineirão , escanteio para nós o Pedro Paulo bateu, Valdir Perez subiu agarrou mais deixou escapar e o Palhinha entro de carrinho e empurrou para o fundo das redes, no gol da cidade !!! , final 1x0 para o Cruzeiro !!
 Força-Azul | Santos | 11-11-15 19h21min
Muito boa a partida do Cruzeiro contra o São Paulo. Merecemos ganhar e o fizemos com mérito. Como também já sou da velha guarda minha recordação muito boa contra o São Paulo foi na primeira vez que fui ao Morumbi em 2013. Estreia no estádio dos Bambi. de início gostei da logística do estádio, da separação de portões para entrar e o mundo azul invadindo. Partida excelente e Luan, este mesmo que veio do Palmeiras, estava inspiradíssimo e aplicamos 3 x 0. Já se anunciava o campeão brasileiro!
 helioazulceleste | São Paulo | 13-11-15 11h36min
João, bela coluna. Me incluo na velha guarda cruzeirense, tenho 60 anos. Se for pra relembrar somente jogos contra o SPFC, claro que o que mais me marcou foi a final da copa do brasil 2000, até já escrevi aqui site certa vez o quanto eu comemorei aquele título em cima do SP. Porém, gostaria de destoar um pouco e falar de um jogo contra o Palmeiras aqui no Pacaembu em 1972, mais precisamente no dia 18/10/72, um belo domingo de sol. continua...
 helioazulceleste | São Paulo | 13-11-15 11h48min
Naquele ano eu havia me mudado para São Paulo e tinha um sonho, assistir um jogo do Cruzeiro no estádio, fui morar próximo ao Pacaembu e neste dia(18/10/72) pude realizar meu sonho. O jogo em si não era tão importante, se não me engano, primeira fase do campeonato nacional. Mas pra minha sorte foi um jogão, no primeiro tempo o Palmeiras jogou melhor 2x0 gols de Fedato aos 38' e Madurga(argentino) aos 41', mas no segundo tempo a história mudou e o Cruzeiro foi melhor. continua...
 helioazulceleste | São Paulo | 13-11-15 11h58min
...Aos 51' Lima fez 2x1 e aos 53'Roberto Batata empatou, só não viramos porque o Palmeiras de Ademir da Guia, Dudu e etc tratou de se defender porque viu que ia tomar a virada, apesar de não ter feito gol o Palhinha jogou demais. Vibrei tanto que sai do estádio tão feliz como se tivéssemos ganho uma final de campeonato, pois além do Cruzeiro ter jogado muito, era o primeiro jogo que eu assistia em um estádio, desde então sempre vou assistir, mas esse jogo me marcou pra sempre.
 helioazulceleste | São Paulo | 13-11-15 11h59min
Só pra que não fique dúvidas esse jogo terminou 2x2.
 helioazulceleste | São Paulo | 13-11-15 11h59min
Só pra que não fique dúvidas esse jogo terminou 2x2.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 13-11-15 16h05min
João Duarte, eu sou da velha guarda e tenho orgulho de ter visto jogar: Tostão, Dirceu Lopes, Raul, Natal, Zé Carlos, Piazza, Procópio, Evaldo, Palhinha(os dois), Joaozinho, Jairzinho, Nelinho. Isto para citar os mais antigos jogadores , mas que eram cracaços. Como tivemos jogadores de primeira linha em abundância, coisa que no outro time não se via. Como era gostoso Ver Dirceu Lopes bater na bola. Tostão cobrar faltas e Natal correr pela direita. Bons tempos.
 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
19/09 - 14h20 [13 coment.]
Baixo aproveitamento nos pênaltis em toda a temporada liga alerta 

19/09 - 09h13 [4 coment.]
Cruzeiro alcança terceira melhor campanha do returno do Brasileiro 

19/09 - 08h08 [3 coment.]
Mano revela por que ainda não utiliza Arrascaeta como titular 

19/09 - 07h55 [1 coment.]
Sub17 conquista a J-League Challenge Cup, em Osaka (JPN) 

19/09 - 06h48 [1 coment.]
Atletismo conquista todas as provas disputadas no fim de semana 

18/09 - 08h56 [8 coment.]
Cruzeiro vence o Bahia e consegue se manter entre os 6 melhores 

18/09 - 07h39 [4 coment.]
Eleições: Lideranças do Cruzeiro intensificam atuação na campanha 

18/09 - 07h33 [2 coment.]
Cruzeiro lutará contra o Flamengo por sua 40a conquista no Mineirão 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster