Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

ATENÇÃO COM SUA SENHA
Caso você tenha dificuldade com sua senha, peça uma NOVA. Se não receber uma nova, nos avise.
Agência Minas Esportes



Joao Duarte, uma Voz da Velha Guarda Azul
Joao Duarte, engenheiro escreve periodicamente no Cruzeiro.Org

15/07/2014 | Joao Duarte
Balanço da Copa do Mundo

"Creio que principal erro desta comissão técnica foi ficar aprisionado ao conceito da Copa das Confederações"

Mundo Azul,


Balanço da Copa do Mundo - Esta semana voltaremos os nossos olhos para o Campeonato Brasileiro, com a re-estréia do Cruzeiro nesta próxima 5ª feira no Mineirão. Mas, gostaria de fazer nesta coluna um balanço da 20ª edição da Copa do Mundo que aconteceu no Brasil... Vamos lá então.

A nossa participação acabou sábado passado após a derrota de 3 x 0 para a Holanda no estádio Mané Garrincha em Brasília. A colocação final entre os semifinalistas com o 4º lugar mostra que o futebol brasileiro tem muitos pontos a se reciclar. Cabem críticas sim ao trabalho da comissão técnica, porque com este mesmo material humano que está aí, se acredita que era possível se fazer um trabalho melhor, montando um sistema tático e variações táticas dependendo dos adversários que se vai enfrentar e da fase da competição que isto iria acontecer. A nossa Comissão Técnica (Felipão, Parreira, Murtosa, José Luiz Runco, Rodrigo Lasmar, Paulo Paixão e Rodrigo Paiva) ficou muito presa à conquista da Copa das Confederações e repetiu o mesmo planejamento que havia sido bem sucedido há um ano, até mesmo nas políticas de treinamentos e folgas do grupo, só que o resultado acabou sendo muito diferente do que eles esperavam.
O fato dos jogadores convocados serem bons não invalida as críticas.

Felipão os convocou com o propósito de jogar do mesmo jeito os 7 jogos da Copa. Assim, quando a gente observa os estilos vê claramente que o treinador iria procurar fazer sempre substituições do tipo SEIS por MEIA DÚZIA, com pequenas modificações de estilo, nada mais conservador. Saiu Fred e entrou Jô e não mudou nada. Mas, um definidor que não recebe bolas para concluir pode ser acusado de quê ?
Defendo Fred até certo ponto, porque esta é a sua característica, mas, ele teria que ter se imposto mais e pedir os caras que cruzassem bolas para ele… e em isto acontecendo, teria que ganhar algumas jogadas, coisa que literalmente não fez. Ele se posicionou mal, sempre atrás dos beques, sempre no lado oposto ao que a ação se desenvolvia, não antecipou e esteve abaixo da crítica, claro que poderia ser melhor. Jô não me surpreendeu. Serve para escorar bolas, por ter uma boa altura e qualidade no jogo aéreo, mas, contra beques fortes e de boa qualidade / impulsão mostrou o mesmo que conseguiu atuando na Europa... nada. Foi mal demais. E não digo isto pelo fato de ser jogador do CAM, mas, porque efetivamente não conseguiu fazer nada digno de registro mesmo tendo atuado em vários jogos.

Os nossos meio-campistas convocados : Luiz Gustavo e Fernandinho (volantes), Paulinho, Hernanes e Ramires (armadores), William e Oscar (meias) tem como característica básica gostarem de carregar a bola. E não conseguiram nunca dialogar com o centroavante, a não ser usando como parede ou pivô. Colocar bolas em condições dos nossos centroavantes definirem não vi uma só vez, nos quase 700′ jogados. São bons jogadores, sem dúvida, mas, virou samba de uma nota só. Carregavam, driblam a um ou dois adversários e eram desarmados ou sofriam as faltas.
E os nossos 3 atacantes de lado : Neymar (que foi o único que conseguiu alguma coisinha), Hulk e Bernard que além de passarem em branco na Copa, não conseguiram deixar o centroavante feliz nem uma vez, também mostram que Felipão embora tivesse 3 atletas com estilos diferentes, pode ter se deixado levar pelo sistema tático de Cuca (chamado por Tostão de sistema galo doido), que seria a melhor opção para uso nesta Copa do Mundo em casa, pressionando o adversário em seu campo. Ligação direta buscando o Jô, que ajeitaria para o menino com alegria nas pernas ou para o Hulk, Oscar ou Neymar… Não funcionou. Não ganhamos as primeiras bolas (afinal Jô, Hulk ou Fred não conseguiam ganhar nem dos beques mexicanos, quem dirá dos gigantes alemães) quem diria as 2as. A tal ligação direta só fez devolver a posse de bola para os nossos adversários.

Não bastasse isto vi pouca inteligência futebolística nos nossos jogadores quanto à sua distribuição em campo, pois, formava-se um bloco defensivo com 5 jogadores (Maicon ou Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo ou Maxwell, sendo ajudados pelo Luiz Gustavo), depois o bloco do eu sozinho com Fernandinho (Paulinho ou Hernanes ou Ramires) e depois um bloco na frente formado por Oscar, Hulk (Bernard), Fred (Jô) e Neymar (Bernard ou Hulk). Ora, ficava uma grande faixa no meio do campo por onde os adversários partiam com bola dominada para cima da defesa e não raro, homens da defesa chegavam atrasados para o combate e eram facilmente batidos. Com isto se abriam “crateras” não só no meio, mas, também na própria defesa. Nossos jogadores não tinham a paciência de esperar a defesa se recompor e tentavam decidir dando o bote, ficando fora de combate. Uma marca forte disto é que o nosso beque central na partida David Luiz não aparece nas fotos de nenhum dos gols da Alemanha, bem posicionado ou fazendo parte da ação.

Também é preciso se registrar que tivemos falhas individuais na maioria dos gols sofridos pela Seleção Brasileira. Desde o gol da Croácia onde Daniel Alves foi muito mal, Thiago Silva e Júlio César também deixaram a desejar, até o gol de Wijnaldum da Holanda onde além de Maxwell e Fernandinho, teve falha grotesca de Hernanes que parou na marcação ao autor do gol.
Creio que Felipão pagou o preço pelas injustiças que cometeu, principalmente com o goleiro do Cruzeiro Fábio que vinha sendo há 6 anos o melhor goleiro do Brasil e não teve chances de mostrar o seu futebol. Errou também ao acreditar que todos os zagueiros jogam indistintamente dos 2 lados da defesa. E na seleção, ou melhor, entre os selecionáveis dele se tinha David Luiz, Henrique, Dante, Miranda e Réver que só sabem atuar do lado esquerdo da defesa. Thiago Silva é o único deste bloco que sabia atuar do lado direito. Sinal que havia espaço para convocar Dedé ou mesmo o Luisão (Benfica) que vivia bom momento no time encarnado.

Falamos do estilo dos nossos meio-campistas. Penso que faltaram um volante capaz de fazer a bola andar e um meio-campista mais cerebral ou de experiência. Chamaria Kaká porque embora seja outro que gosta de carregar a bola, aportaria experiência ao grupo e ajudaria a conter o ímpeto nos momentos de dificuldade. Felipão levou 75% do grupo sem experiência anterior em Copas do Mundo e fez apostas em jogadores que atuaram uma única vez antes da chamada final, o que é um disparate.
Outra coisa importante é a questão do ritmo de jogo. William era reserva no Chelsea. Bernard era reserva no Shakhtar e nem de longe mostrou o futebol dos tempos de Atlético-MG, mesmo com toda a torcida a favor. Correu muito, mas, sem sentido coletivo. Paulinho virou reserva no Tottenham Hotspurs, vinha mal e não recuperou o grande futebol dos tempos de Corinthians. Fernandinho era reserva no Manchester United, pois, ali joga Yayá Thouré. Hernanes trocou de time na Itália no meio da temporada, ficou um tempo sem atuar e foi outro que pouco acrescentou ao grupo. Copa do Mundo é um torneio de tiro curto, jogador sem ritmo de jogo, não rende mesmo e a não ser que sejam craques diferenciados sua convocação raramente se justifica. Luiz Gustavo, Ramires e Oscar se saíram melhores que os outros jogadores de meio-campo exatamente porque estavam com mais ritmo de competição, em minha opinião.

Podem me chamar de viúvo, de mané ou do que quiserem, mas, Copa do Mundo ocorre em 30 dias. Eu chamaria o Alex10 e teria lhe dado a chance de liderar o grupo tecnicamente. Vinha atuando bem o ano passado, mas, a Copa das Confederações fez Felipão se cegar. Ele achou que o grupo estava pronto e a gente viu que não estava. Faltaram pelo menos um jogador com mais tarimba, para ajudar a segurar a onda, como por exemplo : Luisão (capitão do Benfica) ou Kaká (capita do Milan) ou Alex10 (líder nato). Com relação ao Ronaldinho Gaúcho eu concordo com quem pondera que não o levaria, porque além de estar em má fase desde o início de 2013, estava voltando de contusão, mas, até ele poderia ser condicionado para jogar a Copa do Mundo e teria condições de motivado fazer a diferença neste grupo. Só que Felipão se prendeu aos jogadores que haviam conquistado a Copa das Confederações e apostou em seus convocados de última hora (Fernandinho e William) que não foram bem.

Quando o time perdeu o Neymar, se abateu… Até ali o lema era… joga a bola no menino que ele vai resolver para a gente. Parreira imaginou a Copa de 1994 e ficou sonhando com Romário e Bebeto. Felipão imaginou a Copa de 2002 e ficou sonhando com Ronaldo e Rivaldo. Só que eles não apareceram. E como só tínhamos um sistema tático acabamos por ficar aprisionados nele e a situação foi agravada pelas falhas individuais.
O que entendo é que a Seleção Brasileira vai entrar numa fase perigosa daqui pra frente. O ideal era trazer neste momento alguém com conceito tático diferente, que pudesse filtrar o que sobrou deste conjunto de erros e iniciar um novo trabalho, não necessariamente um “estrangeiro”. Vejo falar no nome do Tite, mas, seria o 4º treinador seguido da escola gaúcha, que embora seja muito mais moderno que os seus antecessores (Dunga, Parreira, Mano Menezes ou Felipão), carrega consigo o emblema de armar ótimos sistemas defensivos, porém, forma times com muita dificuldade de criação de chance de gols.

No programa “A Última Palavra” com Renato Maurício Prado o treinador das categorias de base da base da Seleção Brasileira (Alexandre Gallo) falou do problema que está sendo causado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, com relação à formação de jogadores. Segundo ele explicou como o 1º contrato só pode ser assinado aos 16 anos de idade, por lei, nas categorias sub-15 e sub-13 o clube que envia os seus atletas para a Seleção corre risco enorme de perde-los para a ação dos empresários do meio do futebol.
Isto explica o êxodo de muitos meninos muito jovens do Brasil e seu aparecimento em outros centros sem jamais terem vestido a camisa dos nossos clubes como profissionais. E a segunda evasão corre por volta dos 19 anos de idade quando os garotos estimulados pelos empresários evitam renovar o vínculo e tem a liberdade de mudar de clube, praticamente não deixando nada para os clubes formadores. Entre os casos recentes a gente pode lembrar que o São Paulo perdeu o Oscar, o Cruzeiro perdeu Gabriel Vasconcellos e Zé Eduardo, o Santos acaba de perder o Victor Andrade e o Flamengo dançou no Caio Pimentel... todos acabaram no futebol europeu.

Vejo pessoas entusiasmadas com o trabalho que foi feito na Alemanha com a constituição dos centros de formação de futebol, distribuídos nas várias cidades polo, sempre comandados por pessoas ligadas ao futebol, que atuam como instrutores se preocupando em passar e dotar os meninos de fundamentos básicos do futebol, além de desde cedo os ensinarem a atuar sob diversas formações táticas diferentes. Não se trata de fazer o famoso copiar e colar, mas, de usar a idéia customizando para o nosso país continental.
Quanto a CBF que recebe horrores dos seus patrocinadores devolveu ao país com a geração de clínicas, simpósios, workshops com pessoas ligadas ao mundo do futebol e que pudessem agregar a nossos profissionais em formação tática, preparo psicológico, aplicação e uso da informática para a melhoria de performance dentro do mundo do futebol, etc ?

E a atitude dos nossos governantes atuando na massificação do esporte já a partir das escolas, tornando obrigatório que cada município tivesse categorias de futebol e também dos outros esportes, para as crianças de 7 a 17 anos para retirar estes meninos das mãos do ócio, das drogas e da marginalidade, além de ser o esporte uma das grandes ferramentas de inclusão social. O fato é que temos, sem dúvida, um longo caminho a percorrer. Um caminho custoso e de retorno a longo prazo, coisa que político profissional não gosta de fazer, mas, que neste momento torna-se estritamente importante e necessário. Para o Brasil o futebol é algo que consegue como poucos unir a nação, e não há nada mais importante que ver o nosso país ser inserido entre os melhores. Isto não é desejo utópico, porque já conseguimos isto em várias áreas e mesmo no esporte temos vários casos recentes de sucesso como o modelo implementado no Volleyball que de esporte inexpressivo se transformou numa máquina de conquistar títulos e medalhas.
O que espero é que esta dura lição registrada pela goleada sofrida em casa frente a Alemanha no Mineirão (7 x 1) possa resultar numa reviravolta nos nossos conceitos em relação à formação e gestão do esporte no Brasil.
O título enfim acabou ficando em boas mãos, com a 4ª conquista alemã curiosamente após 24 anos do TRI, como aconteceu com Brasil e Itália. A Copa deixará marcas em nossos corações sendo a amabilidade do povo brasileiro e a forma como todos foram recebidos aqui um dos pontos altos. O que os alemães fizeram em Santa Cruz Cabrália jamais será esquecido pelas pessoas daquelas comunidades. Eles se integraram ao povo, sem se esquecerem um só minuto dos seus objetivos principais, como manda o modelo mental e disciplinado do povo alemão.

Festa por todos os cantos deste país sem a violência que algumas pessoas projetaram que haveria para desestimular as pessoas a virem para o nosso país. Quem não veio perdeu a festa do futebol.
Os campos de jogo estiveram impecáveis, não tivemos erros absurdos de arbitragem. Não prevaleceu a versão dos catastrofistas de que a Copa do Mundo estaria comprada a nosso favor. E ganhou a Alemanha com mérito.

E as homenagens desta coluna hoje vão para : Pyxis, Céu, Estrelado Campeão, Carlos Campos, Aloísio Mendess, Chiabi Jr., Marco (Curitiba), Carlos Almeida, Marcos Mineiro, Força-Azul, JFábio, PHDF, Lúcio Sangue Azul, Toninho Caixeta, Raposão do Brasil, LionMason, ZeroSempre e MRR que juntos nos ajudaram a desenvolver os temas da coluna anterior.
E de Conceição do Mato Dentro-MG : Hoje vou fazer uma homenagem especial às famílias Carneiro Motta, Andrade & Drummond que estão ligadas à grande declamadora e craque da terra Elza Maria Carneiro Motta Barbosa (Limão) que fez aniversário dias atrás. Só assim ela me perdoará ter aberto o baralho da OSRAM que o Barbosa havia dado de presente para ela em 1974... 40 anos de cobrança.
Coisas de Barbosas, como o craque de Diamantina.
Cruzeiro, Cruzeiro Querido...Tão Combatido, Jamais Vencido


Joao Duarte
joaochiabi@globo.com

Leia também as colunas anteriores Joao Duarte, uma Voz da Velha Guarda Azul

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

 estrelado campeão | Ubá  | 15-07-14 08h35min
Grato por mais uma lembrança João Duarte. Relamente era possível um melhor papel,mesmo com os jogadores que formaram a seleção, embora, discordando com boa parte da convocação do Felipão. Como Copa do Mundo é tiro rápido alguns jogadores se fossem condicionados especificamente para o evento poderiam ser úteis, conforme você citou o caso do Alex. Levaria também o R Gaúcho. Faltou opções para mudança de estilo de jogo quando necessário.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 15-07-14 08h41min
João Duarte, eu gostaria de ver uma renovação completa na seleção. Como não vão dar vez ao Marcelo Oliveira, que se traga alguém de fora, como o Guardiola ou o Mourinho. Não dá para se fazer uma reestruturação na seleção com o Tite no comando. Mas me parece que haverá mudanças drásticas, pois convidaram o Leonardo para o cargo de Coordenador Técnico. Marcelo Oliveira como técnico da seleção seria um prêmio ao bom trabalho dele, mas não seria bom para o Cruzeiro. Seria uma grande perda.
 estrelado campeão | Ubá  | 15-07-14 08h42min
O principal motivo da derrota humilhante para a Alemanha foi o péssimo posicionamento da equipe em campo. A disparidade técnica entre os dois times não é do "tamanho do placar". Algo semelhante aconteceu com Cruzeiro e Porco, quando Levir mexeu errado e deixou o Cruzeiro todo aberto e perdemos de 7x3 para o Palmeiras do Felipão. Achei o posiconamento errado mais preponderante que a própria escalação, também precipitada pelo fato de ser muito ousada e já eliminar o plano B.
 estrelado campeão | Ubá  | 15-07-14 08h46min
Sobre o balanço da Copa, permita-me dar uns pitacos : melhor jogo, Bélgica x Estados Unidos, gol mais bonito VP(Holanda), melhor jogador ( Roben, Holanda), supresas positivas : Argélia e Costa Rica. P.S. : de novo o PP. Se tiver premiação da coluna acho que sou sério candidato ao prêmio em 2014. KKKKKK.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 15-07-14 08h48min
Ao Felipão faltou ousadia para levar jogadores fora do eixo Rio-SP, como no caso do Dedé e do Fábio do Cruzeiro. Como um time que ganha um Brasileirão com folgas e lidera o atual e não tem nenhum jogador na seleção. Fico lembrando da seleção de 70 e naquela época tinha 3 grandes times no Brasil: Santos, Botafogo e Cruzeiro. Montaram a espinhal dorsal da seleção com base nos 3 times.É só ver a escalação. Felipão não viu ou não quis ver o óbvio. Se deu mal.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 15-07-14 09h05min
A questão levantada pelo treinador das categorias de base da Seleção Brasileira,Alexandre Gallo, quanto ao Estatuto da Criança e do Adolescente, com relação à formação de jogadores é realmente complexa e complicada. Este estatuto tem também dificultado o trabalho de educadores nas escolas e na área de segurança é ainda pior. Qual será o motivo para não ser alterar um estatuto que é muito tolerante com os infratores e não intimida os que pretendem transgredir?
 estrelado campeão | Ubá  | 15-07-14 09h06min
Aloísio, realmente Marcelo Oliveira seria uma opção para mudanças de concepção necessária. Além dele, gosto também do Cristóvão (atualmente no Flu, mas com currículo mais pobre) e do Cuca. Pelo jeito deve ficar entre Tite e M Ramalho. Muitos pensam que M Ramalho é discípulo do Telê Santana, se era mudou o estilo. Prefiro que o Marcelo continue ainda por um bom tempo no Cruzeiro. Que a CBF se ajeite com outros. P.S. : Zico e Falcão não são simpáticos a treinador estrangeiro.
 PHDF | Brasília | 15-07-14 09h15min
- Para mim faltou e ainda está faltando humildade para reconhecer que o Brasil não tem mais o melhor elenco do mundo. Somente assim o time passará a jogar conforme o seu potencial, tal como fez a Argentina que por muito pouco não obteve o título.
- Valeu João pela homenagem, fique cerca de 2 meses sem comentar sua coluna apenas por discordar da atitude de alguns que também comentam neste blog (às vezes patrulham), mas nem por isso deixei de lê-la.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 15-07-14 10h27min
Estrelado campeão, também prefiro que MO continue no Cruzeiro, mas para que a seleção volte a jogar um futebol bonito e alegre, tem que haver mudanças. Tite e Murici não vão mudar em nada. Murici não tem nada da escola do Telê Santana, mas MO sim. Veja como o Cruzeiro joga bonito, com toques rápidos, tal como faz o Barcelona.Os times do Rio e São Paulo devem estar morrendo de inveja do Cruzeiro. O Vasco então nem se fala, pois MO esteve lá e deram a ele um elenco fraco e queriam vitórias. Como?
 GeraldoFaria/Div | Divinópolis | 15-07-14 12h34min
Eu já disse isso aqui antes, se não mudarmos tudo no nosso futebol o futuro será negro. Temos que acabar com esses empresários, mudar o comando da federações, criar uma liga independente, sair do monopólio da Globo que beneficia somente o eixo do mal, principalmente urubu e gambá, ou seja começar do zero!!!
 marco | Curitiba | 15-07-14 12h36min
João, obrigado pela lembrança. De agora para frente só quero pensar no Cruzeiro. A Copa acabou e já ficou para trás. Esperemos que a partir desta quinta-feira, retomemos o bom futebol de 2013 e sigamos firmes para a conquista do título do Brasileiro, sem esquecer do Penta da Copa do Brasil.
 carlos_Almeida | Vitória | 15-07-14 14h01min
JD, o espaço que ficou no meio foi porque os jogadores não preencheram, qualquer técnico juvenil sabe disso, o esquema 5;1;4 foi desenhado em cima das falhas, o que não quer dizer que o esquema adotado foi este. Você diz que o Brasil teve material humano, mas ao mesmo tempo reconhece que alguns eram reservas em seus clubes, outros não eram titulares absolutos, estavam apenas com mais ritmos, e o registro das falhas na maioria dos gols. Depositar esperança de última hora no Alex10...
 carlos_Almeida | Vitória | 15-07-14 14h11min
..., o cara joga no Coritiba. Kaká era reserva de seu time e foi pra Itália com o propósito forçado de pegar ritmo, essa "forçada" aconteceu com outros jogadores com intuito de valorizá-los beneficiando seus clubes. O trabalho começou mal feito, Felipão e Parreira desceram de paraquedas pra tentar salvar alguma coisa. Falta material humano, o novo trabalho tem começar contratando um expert que ENXERGA quem sabe e quem não sabe jogar bola. MO é o cara.
 alexaug | Belo Horizonte | 15-07-14 19h40min
Prezado JD, não será fácil formar a Seleção outra vez. Já estão falando, precipitadamente, em Zico e Leonardo para o comando, apesar dos fracassos na direção de trabalhos em seleções ou clubes. Quem sabe viabilizar amistosos contra Seleções Estaduais formadas com atletas de clubes da Série A para acentuar as observações (RJ, SP, MG, RS, PR/SC e BA/PE). Pra mim sobrou: Neymar, Luiz Gustavo, David e Thiago. Os demais não são ruins, mas terão que provar o valor em campo. Lamentável a CBF.
 RoniPeterson | Não definido | 15-07-14 19h55min
JD, Grande texto, vc foi na raiz os problemas do selecao brasileira na copa!!! Resumo da opera: "nunca vi time ser campeao sem meio de campo", teu artigo anterior! Espero que o Cruzeirao volte arrebentando, estamos qualificando ainda mais o elenco!!! Por falar nisso, parece o Corinthians desistiu do negocio no Marcelo Cirino! Com a novela do William, sera q este jogador pode pintar na Toca 2?
 pyxis | BHZ | 15-07-14 19h57min
Não estou e nunca estive (após 1982) preocupado em diagnosticar erros e dar palpites sobre o que deveria MUDAR. Tá tudo errado... 1994 e 2002 foram resultados dos acertos de "cupula".
Esta selenike e seus jogadores valem NADA.
Desta "safra", TODOS terão que iniciar suas carreiras NOVAMENTE... OU ENCERRAR suas carreiras. O VEXAME foi VERGONHOSO.
A ÚNICA exceção é o Neymar que tem vida própria e está à serviço da NIKE como estiveram RGaucho, Ex-Fenômeno. Neymar tá vacinado...
 RoniPeterson | Não definido | 15-07-14 19h57min
Precisamos de outro jogador q possa fazer o papel do Goulart, quando ele nao joga ou nao esta bem o time todo sente!! Que MO tenha mesmo treinado variacoes na forma de jogar do time, pra gente faturar a CB este ano!!! O MO tem q ambicionar mais, depois que ele nos consquistar o Mundial e preparar um sucessor, a gente pode pensar em libera-lo pra selecinha Globo-Nike!
 raposão do Brasil | Não definido | 16-07-14 17h05min
Boa tarde a todos,falar desse felipão me dá nojo.....me lembro de 2000 conyra o vasco,tínhamos a vantagem de 2 empates e ele conseguil perder no mineirão lotado po 3x1....meu Deus,ele é e sempre foi horrivél!!!!O que esperar de um treinador que consegue deixar o Alex10 2 vezes fora de um copa?Vexame......!!!!.Não torço pela seleção desde de 94 João e vou continuar assim,gente mesquínha que desfaz dos outros estados da Nação como se fossemos lixo....esse povo não me desce,ganharam o merecido.....
 raposão do Brasil | Não definido | 16-07-14 17h09min
....Quero falar do nosso Cruzeiro que é mais importante que tudo pra todos nós,o resto é balela.Acho que o caso do Bigode tá demorando muito,o Marcelo do furacão iría cair como uma luva hein João?Tomara,quem sabe não vamos ter mais surpresas agradáveis no nosso cruzeiro????Amanhã vamos de 3x0 nos baianos kkkkkk,abraço a todos.
 Força-Azul | Santos | 16-07-14 20h10min
João Duarte, mais uma coluna muito oportuna com tema que todo brasileiro e, em especial, nós cruzeirenses temos palpite. Na minha opinião temos que reconhecer uma dura realidade: a safra de jogadores não é das melhores. Você mesmo informou que muitos jogadores nossos eram reservas em seus times! Fernandinho, Paulinho, Willian, Bernard, significa que o jogador brasileiro perdeu espaço em seus clubes e o resultado foi da baixa qualidade técnica apresentada por estes.
 Força-Azul | Santos | 16-07-14 20h13min
Quanto a parte tática: Começo pelo planejamento que a meu ver foi errado. O Brasil não disputou eliminatórias e perdeu oportunidade de formar um time para competição, até para se poder testar variações táticas. Jogar fora contra Argentina, Uruguai e Chile iriam requerer muito maior disciplina tática. A única avaliação foi da copa das confederações que ganhamos com um esquema que funcionou. Todos os jogadores funcionaram ali. O Fred foi bem, o time era compacto e portanto tudo parecia certo.
 Força-Azul | Santos | 16-07-14 20h19min
Parte tática: A avaliação da copa das confederações apontou para nós: manter o que tinha dado certo. Pouco treino (foi o que vimos durante a copa. folgas após os todos os jogos. Não dava tempo de treinar qualquer mudança e o resultado foi catastrófico: 10x1 nos dois últimos jogos! Temos que levar em conta também que nós latinos sofremos muito mais na parte emocional. Abalo do grupo (saída do Neymar) afetou muito. Por tudo isto durante a copa não havia espaço para alternância tática.
 Força-Azul | Santos | 16-07-14 20h24min
Futuro - Mas a vida sempre nos ensina: É para frente que devemos olhar. Juntar nossos cacos, aprender com os duros golpes. O futebol brasileiro fora do campo é podre e precisa ser melhorado em todos os ângulos. Aqui vou destacar que devemos ter uma maior democratização na distribuição de recursos para os clubes de série A e B. Para mim isto é fundamental para o futuro com Clubes bem equipados, com estrutura e condições de brigar por títulos. Veja, desde 2003 somente nosso Cruzeirão conseguiu
 Força-Azul | Santos | 16-07-14 20h26min
Somente nosso Cruzeirão conseguiu vencer fora do eixo Rio - SP. Ora está aí a maior concentração de recursos para o futebol e, claro, os maiores abutres também! Torço para que a democratização de recursos no Futebol seja realidade e vamos brigar no planejamento, no sócio torcedor, na paixão e aí Sou mais Cruzeiro!
 zuloobas | varginha | 17-07-14 11h15min
Ótima coluna, JCD. Balanço da Copa = muita evolução tática. Times como Argélia, Coste Rica e Gana jogando de igual para igual com os maiores. Brasil foi exceção. Não creio que em matéria-prima, devamos nada para as principais forças mas em formação técnica e tática e profissionalismo... Se os caras não jogam com a bola no chão, ficam toda hora fazendo viradas de jogo inférteis, para um lateral isolado tentar dominar a bola e com todas as suas forças recuar para o zagueiro, a culpa é de quem?
 Nelsao | Brasilia | 17-07-14 11h22min
JDuarte vc nao acha que a goleada de ( 9 a 2 ) foi inventada???? sera que a goleada de 14 a 3 existiu?? tudo isto pode ter sido plantado e sem registros nao podem ser considerados reais, tem que ser pedido uma analise de peritos no caso do 9 a 2 para verificar a veracidade.
 zuloobas | varginha | 17-07-14 11h26min
Em um futebol competitivo, se não convocar certo, treinar certo, jogar c inteligência, e der muita sorte, é ferro. JOÃO DUARTE fez bom diagnóstico. O futebol brasileiro está em decadência mas o atleta não. Temos sim, excelentes jogadores, um craque como Neymar. Falta organização e seriedade. Meu técnico seria Muricy ou Abel Braga. David Luiz, Hulk, Daniel Alves, Jô seriam reservas no Cruzeiro. E Felipão é técnico ruim e decadente.
 mrr | Natal | 17-07-14 13h42min
Repetindo oque foi dito em outra coluna. Enquanto tivermos meias querendo ser atacantes e volantes armadores, continuaremos com esta falta de organização tática, jogadores sem guardar posição, um emaranhado de jogadores correndo atra´s da bola, lembrando o futebo dente de leite...
 mrr | Natal | 17-07-14 22h09min
GILMAR mas do mesmo, a seleção continuará a mercê de interesses comerciais...
 pyxis | BHZ | 18-07-14 12h48min
Rinaldi, além de empresário/agente é incompetente.
Ele tem interesses econômicos sobre Lucas Silva. APOSTO que a próxima convocação da Seleção vai ter Lucas Silva e MAIS UM do Cruzeiro. Desfalcando o time em jogos importantes. ANOTEM AÍ !!!!
Trouxa é quem acha que Seleção, CBF, FMF tem conserto sem intervenção e mão pesada da Justiça e da Receita Federal.
 pyxis | BHZ | 18-07-14 14h10min
... é como escreveu Élio Gaspari... Marín, De Nero, RInaldi, 6a11o, Teixeira... tudo MAGANO. E nas FMF da vida é a mesma coisa...
E quem ainda acha que COM este povo mandando tem jeito, passa recibo de tapado.
 Dr.Magno | BH | 18-07-14 19h29min
João Duarte
Preparador de Goleiros
Videos do treinamento do Goleiro Keylor Navas que foi contratado pelo Real Madrid
Fundamentos nos treinamentos de goleiros, que não vejo na toca da raposa
Bem Interessante, Vejam o Vídeo

www.youtube.com/watch?v=G_uDWhNDTfg
 PHDF | Brasília | 20-07-14 13h36min
Hoje é dia de fazer gols no Fábio. E rumo aos 25 pts.
 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
19/11 - 11h46 [0 coment.]
Cruzeiro prossegue no Brasileiro em busca de melhor posicionamento 

18/11 - 17h37 [0 coment.]
Líder da Superliga, Sada Cruzeiro vence clássico citadino por 3 a 0 

17/11 - 19h32 [0 coment.]
Cruzeiro assegura três dos seus cinco patrocinadores para 2018 

17/11 - 08h26 [0 coment.]
Jogadores do Cruzeiro começam a se manifestar sobre salários 

17/11 - 07h19 [0 coment.]
Sub23 faz campanha pífia e é eliminado do Brasileiro de Aspirantes 

16/11 - 19h02 [0 coment.]
FMF demonstra toda a sua parcialidade na tabela do Mineiro´18 

16/11 - 18h51 [0 coment.]
Zagueiro Manoel passará por tratamento o restante da temporada 

16/11 - 17h30 [0 coment.]
Zagueiro Léo lançará livro ´A Quinta Estrela` sobre a CopaBr´17 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster