Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

PROMOÇÃO CRUZEIRO.ORG 25 anos - COPA DO BRASIL - FINAL NO MINEIRÃO
Comente no site, Compartilhe no Facebook ou Retuíte as notícias no Cruzeiro.Org e concorra a ingresso na final da Copa do Brasil
Agência Minas Esportes



Voz da Arquibancada
Voz da Arquibancada é o espaço de manifestação permanente do torcedor cruzeirense.

11/11/2013 | Voz da Arquibancada
Vou pendurar as chuteiras

Por Marcão (.Clique AQUI para comentar.)

Tenho 35 anos, a maioria deles indo a quase todos os jogos do Cruzeiro, hábito que aprendi com meu pai quando tinha poucos anos de idade. Já fui membro de 2 organizadas, já viajei até para o exterior para acompanhar o Cruzeiro. Sempre fui sócio, desde o primeiro programa aberto pelo clube. Gastei uma boa grana comprando material oficial, meu orgulho de ter incontáveis dezenas de camisas. O Cruzeiro me deu grandes e sinceros amigos. No Mineirão fiz mais amigos do que em qualquer lugar que passei.

Abro o texto com este breve relato para mostrar que não sou um torcedor comum ou ocasional. Sou aquele tido como fiel, fanático. Quiz fazer este breve perfil para deixar claro os impactos do fato que irei relatar.

Não volto mais ao Mineirão. Pendurei as chuteiras.

Cheguei ao Mineirão por volta das 13:00 e já que os portões estavam fechados (mesmo com 60.000 pessoas querendo entrar), ficamos na rua das Palmeiras, em cima do Mineirinho como a maioria da torcida.

Galera bebendo em grande quantidade, drogas, pequenos furtos, e bombas, muitas bombas e foguetes.

Em 10 minutos meu irmão foi atingido por uma bomba ou rojão de foguete. Não sabemos o que foi. A explosão PERFUROU O TÍMPANO, além de um corte no supercílio, queimadura na testa e várias pequenas marcas de pólvora pelo corpo e camisa.

Tive que levá-lo ao hospital Madre Tereza e depois a uma clinica de otorrino onde foi confirmado o diagnóstico de perfuração do tímpano.

MEU IRMÃO É MUSICO !

Conseguem perceber a gravidade do que houve e os impactos na vida dele?

Agora estamos mobilizados e com fé de que os tratamentos existentes vão deixar meu irmão perfeito. Mas até cirurgia ele pode precisar fazer!

CULPA DE UM ANIMAL !

Ah, foi uma “FATALIDADE” podem dizer uns. Fatalidade, P### nenhuma! Usar uma bomba em meio a uma multidão é um ato DA MAIS PROFUNDA IGNORÂNCIA, ato de quem tem QI reduzido e pouca capacidade de tomar decisões.

Tomei o cuidado de fazer uma pesquisa, e facilmente encontrei orientações dos Bombeiros que em festas de São Joao, com grande numero de pessoas, eles aconselham áreas especificas para fogos, longe das barracas e demais pessoas. Fonte: http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2013/06/corpo-de-bombeiros-alerta-para-cuidados-com-fogos-de-artificio.html

Além disso,orientam a distância de 30 a 50 metros das pessoas. Fonte: http://www.extralagoas.com.br/noticia/979/noticia/2011/12/29/bombeiros-alertam-para-cuidados-com-fogos-de-artificio.html

Por isso não estamos falando de FATALIDADE, e sim de CRIME, de IRRESPONSABILIDADE, de BURRICE.

Talvez eu poderia ter sido preso por desacato pela forma que durante o socorro do meu irmão, eu abordei dois policiais militares e um guarda civil que BATIAM PAPO ANIMADAMENTE NA ESQUINA, onde metros antes, pessoas estavam roubando, ferindo, usando drogas. A resposta que tive é que eles não podiam fazer nada já que era muita gente.

Se nossa força policial é incapaz de agir em eventos com muitas pessoas, então é mais INCOMPETENTE do que eu pensava.

O “Novo Mineirão”, com os novos preços de ingresso, tirou muita gente do estádio. Porém, o público que pode pagar o alto preço de ingresso ou o sócio do futebol, também pode pagar caixas e mais caixas de cerveja.

A ESTÚPIDA PROIBIÇÃO DE BEBIDA ALCOÓLICA DENTRO DO ESTÁDIO, apenas criou um habito muito pior: Todos chegam mais cedo e BEBEM MUITO MAIS do que beberiam dentro do estádio. Até pelo conforto de ter sempre a mão dezenas de latas. Mais barato e mais prático que levantar pra ir no bar comprar. SOMOS UMA TORCIDA BÊBADA! JÁ ENTRAMOS NOS JOGOS COM VÁRIAS E VÁRIAS LATAS NA BARRIGA E NA CABEÇA

E quando tanto álcool se junta pessoas com intelecto menos favorecido, temos graves consequências como as de ontem.

E antes que falem que foi apenas com meu irmão, no mesmo hospital chegaram mais 5 com os mesmos problemas, imagina nos demais hospitais!?!

Ontem não vi o jogo e nem comemorei a vitória. Meu domingo azul se transformou em um domingo sem cores...ou melhor, vermelho de sangue.

Ao postar um desabafo no Facebook, recebi a mensagem de um amigo (está lá para todos lerem), de que ele parou de ir ao Mineirão a 20 anos atrás quando junto comigo sofremos um arrastão.

Meu pai, que me ensinou a ser Cruzeirense, deixou de ir ao Mineirão em 2003 após uma bomba estourar no anel do contorno, assustar cavalos e muita gente ser pisoteada. Dali mesmo ele voltou pra casa enquanto eu e meu irmão entramos para ver o Cruzeiro ganhar o Bicampeonato Brasileiro.

Hoje um grande amigo, ATLETICANO, me ligou e ele também não vai a estádio a anos. E também me aconselhou do mesmo.

Hoje tomo uma decisão que é melhor para mim e para minha família. Não volto mais ao Mineirão.

Serei torcedor do Pay Per View.

Deixarei o Mineirão para aqueles que querem conviver com os animais que acham que estão em uma batalha campal estilo “Coração Valente”. Que transformaram o entorno do estádio em uma terra sem lei com seus barangos carros tocando funk.

Cruzeiro sempre, no coração, na alma, mas o Mineirão atual não dá mais pra mim...

Temos um estádio de primeiro mundo mas organização, autoridades e um povo de terceiro ....

Não espero nada com este texto. Foi um desabafo, e escrevi para que o fato fique registrado e perpetuado como exemplo e quem sabe aprendizado, neste espaço de cruzeirenses.

Quem sabe iniciar uma discussão, uma mudança, mas com certeza estamos muito longe de termos um povo capaz de conviver em multidões.

Que todas estas tragédias gerem algo positivo, algum aprendizado, alguma coisa que mostre que podemos evoluir.



Voz da Arquibancada é o espaço dedicado ao torcedor da arquibancada, geral e de toda imensa torcida espalhada pelo mundo. O Cruzeirense que se sentir motivado, inspirado e/ou indignado, escreva seu texto e envie para arquibancada@cruzeiro.org. A equipe Cruzeiro.Org terá o prazer de selecionar os textos recebidos e publicar os melhores e mais apropriados.

Leia também as colunas anteriores Voz da Arquibancada

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

 pyxis | BHZ | 11-11-13 11h08min
Marcão, temos muitas divergências sobre vários assunto e nos quais somos radicais de parte a parte.
Neste assunto, creio que sou até mais radical do que você. Sinto pelo seu irmão e torço para que ele recupere todas as qualidades e sensibilidade dos sentidos dele.
Apoio você, radicalmente, nesta linah de raciocínio de que proibir cerveja dentro do estádio é das maiores IMBECILIDADES promovidas pelo poder público. Adiciono que Minas Arena, Polícia Militar e BHTRans são PATÉTICAS.
 rafahen | Divinópolis | 11-11-13 11h12min
Cara, lamento o acontecido. Eu nunca tive maiores problemas no Mineirão. Sempre creditei isso ao fato de ser muito medroso e sempre ficar longe de confusão. Pois ontem, resolvi participar da chegada do time junto com o Olavo. Que arrependimento! Logo que o ônibus chegou, um boçal jogou uma bomba no meio do pessoal, ela estourou do meu lado, alguns estilhaços atingiram minha perna, mas, por sorte, sofri um ferimento muito pequeno. Já o Olavo, teve a carteira batida e nem o jogo conseguiu ver.
 rafahen | Divinópolis | 11-11-13 11h13min
Não deixarei de ir ao Mineirão, que é um dos grandes prazeres que tenho na vida. Mas nunca mais traio o meu princípio de ficar longe da confusão.
 MAIOR DE MINAS | Pouso Alegre | 11-11-13 11h34min
Marcão, acabei de ler o texto e estou indignado. Vamos colocar pedidos de oração para que seu irmão recupere rapidamente em todos os sentidos. Isso é o mais importante neste momento. Sobre o ocorrido, se você fez BO dos fatos, você tem mais é que mover um processo sobre quem de direito. Não entendo nada disso, mas a Lei deve permitir isso. Grande abraço.
 marco | Curitiba | 11-11-13 12h24min
Realmente muito triste o acontecido. Estimo melhoras ao seu irmão e que ele recupere a audição, para que possa seguir na profissão. Sua decisão é acertada e não há como discordar da mesma. Infelizmente, este é o país onde vivemos.
 Marcos Mineiro | rio de janeiro | 11-11-13 12h36min
Marcão, sinto pelo seu irmão. Estarei orando pela recuperação e pelo pronto restabelecimento. Veja que todas as vezes que vou ao Mineirao, tenho algum problema e nunca vi um policial por ali. Quanta diferença do Maracanã. Sainda da estação do metrô, tomamos a rampa e vamos direto ao portão de acesso. Por que não fazem o mesmo em BH? E depois, com os preços que tem sido cobrados, é dever dos administradores do Estádio (e diretoria do Cruzeiro) proverem a segurança. Dentro e fora.
 helioazulceleste | São Paulo | 11-11-13 15h49min
Marcão! Lamento pelo acontecido com seu irmão, infelizmente essa é a diferença de viver no Brasil e viver em um país civilizado, e pior, vivemos em um país que além de haver muitos selvagens, nós pessoas do bem, não temos nenhuma segurança para exercer nosso direito de ir e vir. Infelizmente! Torço para que seu irmão se recupere totalmente e volte a vida normal.
 Celeste | Sorocaba-Itajub� | 11-11-13 17h55min
Marcão, me solidarizo com você e acredite, o problema do seu irmão vai ter solução. Embora eu não beba cerveja, sou a favor da liberação da bebida dentro do estádio. As soluções que o poder público toma para determinados problemas beiram ao ridículo. Eu espero um dia conhecer o Mineirão e espero também que você possa retornar lá. E, como disse alguém aqui, você deve sim processar o estado. A segurança é um direito do cidadão.
 Cinco Estrelas | Belo Horizonte | 11-11-13 20h51min
Marcão, lamento pelo seu irmão, espero que ele melhore. Também fui este a todos os jogos e acredito que possa opinar. Acho que o problema não é a bebida (também acho hipocrisia não vender no estádio e vender lá fora), não são os fogos (detesto), mas sim a educação do povo brasileiro, não somente no Mineirão ou da torcida do Cruzeiro. Observei coisas inacreditáveis como a torcida impedindo o trânsito daqueles que ainda chegavam ao estádio, crianças soltando foguetes, etc...Só mudando de país..
 alexaug | Belo Horizonte | 11-11-13 21h49min
Meu irmão foi atingido por uma bomba de foguete lançada a partir de carreata de torcedores do CEC há uns 10 anos (em Bom Despacho/MG). Teve que passar por uma cirurgia reconstrutora do tímpano. Lamentável o noticiários de hoje: arrastões, agressões, fogos, depredação, excessos e arruaça de toda ordem. Pior: só havia torcida do CEC e olha que o time ganhou...
 jfabio | Pouso Alegre | 11-11-13 22h55min
Na copa das confederações, apenas os torcedores com ingressos, conseguiam entrar nos arredores do Mineirão. Gostaria de entender o porquê disto não ser uma praxe nos grandes jogos? A Polícia Militar errou feio. O Governador errou feio. A Minas Arena errou feio. Uma sucessão de incompetências que produziram uma série de torcedores assaltados, violentados e desrespeitados. Espero que o Cruzeiro Esporte Clube emita uma nota, é o mínimo que um clube que quer chegar a 50 mil sócios, deve fazer.
 alexaug | Belo Horizonte | 16-11-13 17h11min
E aí Marcão, como vai a recuperação de seu irmão?
 elgladiador | Não definido | 14-12-13 00h38min
Marcão, me identifiquei muito com seu relato. Algo parecido ocorreu comigo 3 dias depois. Estava eu assistindo o jogo do Vitoria 1x3 Cruzeiro pela TV, quando saí após o jogo com um amigo até a Praça da Savassi para comemorar o título celeste. Chegando lá, estava a torcida Geral Celeste com sua bateria e uma imensa multidão. Foi então que, no meio da festa, um ANIMAL jogou uma bomba, rojão, buscapé, não sei o que foi direito, mas que explodiu muito perto de mim.
 elgladiador | Não definido | 14-12-13 00h43min
...(continuação) No momento da explosão fiquei até meio grogue. E saí fora do meio da galera perdido de meu amigo. Estava com um corte no supercílio jorrando sangue. Minha testa estava com vários arranhões. E no ouvido, escutava um zumbido indescritível. Fui com meu amigo ao reencontrar ele, a um hospital, isso era umas 2h da manhã, onde deram 3 pontos no meu supercílio. No mesmo dia constatou-se uma grava perfuração timpânica.
 elgladiador | Não definido | 14-12-13 00h46min
...(continuação) No outro dia, ainda fui no oftalmo, pois estava enxergando embaçado. Lá eles retiraram resquícios de plastico do meu olho direito. Hoje graças a Deus, estou bem, apenas com o tímpano perfurado e com indicação de cirurgia após 2 meses de espera. Eu ainda tenho um zumbido no ouvido atingido que me incomoda, mas que tenho aprender a viver com ele. Gostaria de saber um contato do facebook seu ou de seu parente afetado pra gente trocar uma ideia. Abraço.
 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
21/09 - 11h24 [5 coment.]
Mano esboça time misto do Cruzeiro para atuar em Goiânia no Br´17 

21/09 - 10h06 [3 coment.]
Jogadores refutam interpretações equivocadas em fala de Romero 

21/09 - 09h57 [6 coment.]
Cruzeiro contrata goleador e mais dois jogadores para a base  

21/09 - 08h47 [3 coment.]
Eleição à presidência da FMF sinaliza o continuísmo criminoso 

20/09 - 08h13 [1 coment.]
Cruzeiro firma parceria para aperfeiçoar desempenho dos jogadores 

20/09 - 07h09 [2 coment.]
Copa do Brasil: Sócio do Futebol deve ficar atento para decisão 

20/09 - 06h59 [1 coment.]
Cruzeiro lança Sócio Cruzeiro Digital de conteúdo exclusivo 

19/09 - 14h20 [15 coment.]
Baixo aproveitamento nos pênaltis em toda a temporada liga alerta 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster