Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

PROMOÇÃO CRUZEIRO.ORG 25 anos - COPA DO BRASIL - FINAL NO MINEIRÃO
Comente no site, Compartilhe no Facebook ou Retuíte as notícias no Cruzeiro.Org e concorra a ingresso na final da Copa do Brasil
De Jure - Coworking



Voz da Arquibancada
Voz da Arquibancada é o espaço de manifestação permanente do torcedor cruzeirense.

15/08/2013 | Voz da Arquibancada
Especulando sobre um título

Por Alex Souza
(Clique AQUI)


Apesar de achar que é muito cedo já vejo nossa torcida especulando sobre título em 2013. Depois de 14 rodadas o aproveitamento do Cruzeiro (ainda líder) é de 59,5%. Temo que se instale um oba-oba nesse sentido e o trabalho fique prejudicado.

Os campeões anteriores:
2006 - São Paulo 68,4% - (Cruzeiro foi 10º e seria 3º)
2007 - São Paulo 67,5% - (Cruzeiro foi 5º e seria 2º)
2008 - São Paulo 66,0% - (Cruzeiro foi 3º e seria 3º)
2009 - Flamengo 59,0% - (Cruzeiro foi 4º e seria 1º)
2010 - Fluminense 62,0% - (Cruzeiro foi 2º e seria 4º)
2011 - Corinthians 62,0% - (Cruzeiro foi 16º e seria 3º)
2012 - Fluminense 67,0% - (Cruzeiro foi 9º e seria 4º)

Em suma, o desempenho do atual time, em relação aos últimos 7 anos de disputa do Campeonato Brasileiro, representa um PRIMEIRO LUGAR em 2009, que foi o desempenho mais fraco das edições analisadas (formato com 20 times).

O TIME ATUAL É BOM.

Time bom ganha Campeonato Brasileiro? Dificilmente, como aconteceu como Flamengo em 2009. Time bom costuma conquistar vaga na Libertadores e brigar na parte de cima da tabela. Só isto. Em todos os anos analisados o Cruzeiro foi apontado como candidato ao título, mas não deu e este ano precisamos melhorar um pouco o aproveitamento.

Quero destacar alguns pontos, a partir dos jogadores que estavam disponíveis em jogos recentes, onde imagino sejam necessários progressos e mais equilíbrio.

FÁBIO: merece todo o respeito e crédito que tem, contudo, não pode ser considerado "incriticável" nem intocável. Ontem rebateu duas bolas para a frente dos atacantes e levamos dois gols.

MIKE e EGÍDIO: são importantíssimos na armação das jogadas ofensivas e precisam aprimorar cada vez a forma física e os cruzamentos. São armas decisivas para as pretensões do Cruzeiro em 2013. Infelizmente não há reservas à altura, pois Ceará está com problemas físicos e não temos outro lateral esquerdo.

DEDÉ e BRUNO: estão bem, contudo, devem aprimorar a capacidade de antecipação nas bolas altas e pelo chão. Tenho visto o Dedé caindo muito nos choques com adversários e chegando atrasado nas disputas; isto me parece condicionamento físico inadequado. Esse negócio de "mito" é melhor largar pra lá e fazer o básico. Podemos passar aperto se dependermos de Victorino e Léo.

NILTON, SOUZA, GOULART E ÉVERTON RIBEIRO: formam um bom meio campo, com bom nível de posse de bola e preparação de jogadas, tanto é que o Cruzeiro lidera a artilharia e também perde muitas oportunidades de gols. Goulart e Ribeiro precisam fazer a diferença sobretudo nos jogos no Mineirão e dividir com os atacantes a responsabilidade de marcar. Nilton deveria se dedicar a um período especial de treinamento de cobranças de falta. Na parte defensiva vejo que o Marcelo Oliveira está tentando, desde aquele (CAM 3 x 0 Cruzeiro do Mineiro) desenvolver uma filosofia de atuação solidária na marcação, deixando para trás as históricas duplas de "carregadores de piano" dos anos 80/90/00 (Douglas-Ademir, Fabinho-Ricardinho, Recife/Maldonado, Charles/Ramires). Teremos problemas quando tivermos que contar com Guerreiro e Lucas Silva, por questão física e técnica, respectivamente. Há muito que evoluir na marcação; a mera expulsão de um jogador, como ontem contra o Grêmio, não pode determinar derrota certa. Vi a Inter de Milão ganhar uma classificação do Barcelona com um jogador a menos. Um show de marcação com linhas 5-4 ou 4-5 que precisa ser treinada para eventualidades. Infelizmente os técnicos brasileiro não se preocupam com este tipo de coisa e, quando acontece, é um Deus nos acuda. É preciso mais inteligência em campo para evitar os cartões amarelos e vermelhos; muitas jogadas sem perigo acabam sendo disputadas de forma violenta e o prejuízo é grande.

LUAN e VINÍCIUS ARAÚJO: são valorosos e estão ajudando muito em momentos difíceis, como a perda de Dagoberto e Borges, com sérios problemas físicos. Parece que a responsabilidade de ter que decidir os jogos está pesando mais sobre o Vinícius, como aconteceu diante do Fluminense e Santos. Eles precisam de mais apoio de Goulart e Everton Ribeiro na definição de jogadas ofensivas. Marcelo Oliveira precisa estabelecer estratégia para melhor aproveitamento dos cruzamentos dos laterais; não vejo o Cruzeiro forte na bola aérea como tem sido na troca de passes e infiltrações pelo meio da área.

HENRIQUE, DAGOBERTO E JÚLIO BATISTA: poderão ser muito úteis e tornar o time mais estável se estiverem bem fisicamente, contudo, Marcelo Oliveira vai precisar de muita cautela na hora de fazer alguma transição de titularidade. Ninguém gosta de ser sacado do time mas esta possibilidade tende a ser uma realidade, sobretudo no meio campo e ataque. O grupo dever amadurecer para aceitar as decisões e opções do treinador; ainda bem que não temos mais gente como WP9, que costumava reclamar oportunidades na imprensa.

Estamos diante de uma oportunidade grandiosa em 2013; se o aproveitamento subir para algo superior a 62% talvez esta seja uma das maiores possibilidades de ganhar o Campeonato Brasileiro. Sabemos que é impossível ganhar todos os jogos, pois há adversários de nível.

O grupo deve se preparar para responder à altura, com vitórias, sempre que passar um revés, como aconteceu contra Fluminense e Grêmio, quando perdemos pontos certos em jogos fora de casa. Fico animado com o Cruzeiro quando vejo o time marcando gols fora de casa, pressionando adversários e inspirando respeito; o time não poder perder isto.

Também é preciso voltar aos tempos em que jogos no Mineirão era considerado "bicho certo". Ao longo dos anos o Cruzeiro começou a perder pontos importantes em casa (outro dia vi um vídeo antigo em que um jogador corinthiano, do início dos anos 70, falava sobre como era duro jogar no Mineirão).

Que nos sirvam de lição o empate contra o Internacional e a vitória contra o Corinthians na Arena do Jacaré (duas partidas que poderíamos ter perdido). Também a vitória contra o Coritiba e o empate contra o Santos, pois poderíamos ter empatado o primeiro e não nos impusemos no segundo contra um time inexperiente.

É nessas horas que cada um deve fazer uma séria reflexão sobre a dureza do campeonato em curso e do alto preço pago nas instabilidades e sequências negativas de empates e derrotas. Ainda vamos jogar a Copa do Brasil e, faltando poucos jogos, as possibilidades de triunfo são reais também.

Alex Augusto Souza é torcedor do Cruzeiro.

Voz da Arquibancada é o espaço dedicado ao torcedor da arquibancada, geral e de toda imensa torcida espalhada pelo mundo. O Cruzeirense que se sentir motivado, inspirado e/ou indignado, escreva seu texto e envie para arquibancada@cruzeiro.org. A equipe Cruzeiro.Org terá o prazer de selecionar os textos recebidos e publicar os melhores e mais apropriados.

Leia também as colunas anteriores Voz da Arquibancada

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 16-08-13 10h02min
Alex, quando você cita Henrique, Dagoberto e Júlio Batista, eu começo a pensar num time mais forte e consistente. Ainda acrescento o Borges, pois acho que Vinícius Araújo ainda está verde para uma titularidade, mesmo sendo uma grande promessa. Nosso time poderá aumentar esse aproveitamento para uns 65% com a entrada destes jogadores mais experientes e com um bom aproveitamento dos reservas pelo Marcelo Oliveira. Concordo com suas colocações e observações. Saudações Celestes.
 pyxis | BHZ | 16-08-13 11h38min
Alex, discordo um pouco de sua análise e não consigo enxergar este contingente de torcedores imaginando o título, muito pelo contrário, o que leio, maciçamente, nas redes sociais, são reclamações e cornetagens, na maioria dos casos de torcedores com deficiência de informação, dizendo que "... com este técnico..." "... se mantiver o fulano..." "não chegaremos a lugar algum...". Situação que tem se repetindo, competição a competição, desde janeiro de 2004.
 alexaug | Belo Horizonte | 16-08-13 12h51min
Obrigado pelos comentários. Nossa expectativa é de que o time se torne mais consistente a cada rodada. Ao que parece a pressão e a desconfiança sobre o treinador só vão se desfazer com grandes resultados.
 mrr | Natal | 16-08-13 17h08min
Boa coluna com o título um tanto precipitado como você mesmo disse. A respeito do seu comentário que a cada jogo time ganhará corpo, vejo que isso já é notório, mas será em tempo no caso da Copa do Brasil? Pois acredito que a grande chance do time é justamente esta copa. Já no Brasileiro, embora tenhamos mais tempo para esses ajustes,fico descrente quando assisto partidas como contra Fluminense e Grêmio por exemplo, times que ainda estão se encaixando e que não aproveitamos.
 gtpzeiro | Belo Horizonte | 16-08-13 17h34min
Ainda estou otimista me embasando, dentre outras coisas, em comentários como o do Alex,levando em conta números, e não em feelings ou de otimismo de torcedor doente.No entanto, estou preocupado com as instruções que a CBF poderá dar a este campeonato.Já viram a tabela do Botafogo:por diversos momentos jogam duas seguidas em casa,ao passo que o Cruzeiro só vai ter esta oportunidade uma vez.Tem um momento em que o Bota vai jogar 4 seguidas no Rio e enquanto isto o nosso time está na ponte aérea.
 alexaug | Belo Horizonte | 16-08-13 22h52min
A Copa do Brasil é um tipo de competição na qual o CEC tem tradição: o mata-mata. São oito jogos difíceis e deles participarão os mesmos times que estão na luta pelo Brasileiro. Ninguém vai poder reclamar de desgaste. O foco do CEC, espero, deve ser os dois torneios.
 jfabio | Pouso Alegre | 17-08-13 11h40min
Caro Alex, foi muito oportuna a informação do aproveitamento de pontos para campeonar. Concordo com a sua opinião de que o time atual é bom, principalmente quando menciona: Dedé, Nilton, Ricardo Goulart e Everton Ribeiro. Ainda neste contexto, eu diria que o Bruno Rodrigo e o Dagoberto são muito bons. E por fim, diria que o Fábio é ótimo. O jogador que mais evoluiu até qui foi o Egídio. Souza e Luan deveriam ser reservas de outros reservas. E os demais são plenamente questionáveis.
 alexaug | Belo Horizonte | 17-08-13 20h34min
Ótima partida dos dois laterais hoje e grande intensidade ofensiva, com várias oportunidades perdidas e concluídas. A armação de jogadas foi muito consistente. No meio não gostei do Lucas Silva, lento e com dificuldade de acompanhar a dinâmica do time. Acho que falta futebol a ele. Achei o penal fruto de uma intervenção precipitada do Dedé. Nossa zaga esteve um pouco nervosa no 1º tempo. Aproveitamento melhorou para 62,2%.
 alexaug | Belo Horizonte | 17-08-13 22h06min
Talvez o prêmio deveria ter ido a Egídio ou Maike (respeito a análise da emissora). Os baianos não tiveram condições de pressionar o CEC ou exigir de Lucas Silva naquele setor. O volume ofensivo do CEC acuou o Vitória e facilitou para os meias de contenção. Algumas análises podem atrapalhar a base. Lucas precisa mostrar mais... Houve uma época no CEC que enchiam a bola de Emiliano, Gladstone, Diego Renan, Tiganá, da base, que não vingaram. Respeito com restrição.
 alexaug | Belo Horizonte | 18-08-13 22h16min
Com 64,4% e 62,2% de aproveitamento, respectivamente, Botafogo ou Cruzeiro (líder e vice-líder atuais) ganhariam os títulos de 2009, 2010 e 2011. Vi numa reportagem na TV (Rede Minas), domingo à noite, uma análise que criticava o desempenho do campeonato. Analisar o desempenho com base na posição da 14 rodada do ano passado, desprezando o resultado final, é uma bobagem. Será que alguém quer ser campeão do 1º turno e perder o título?
 pyxis | BHZ | 20-08-13 11h13min
AlexAug, números e estatísticas não explicam NADA. Repito uma das máximas do escritor estadunidense, Mark Twain: "Existem três tipos de mentiras: As Mentiras deslavadas, as mentiras e as estatísticas"
Estatísticas provam qualquer teoria, ao gosto de quem usa, e em defesa de qualquer ponto de vista. Séries históricas estatísticas não modificam nenhuma realidade e muito menos são determinísticas para o futuro. Por isso os números "governam o mundo" e tem gente que diz que são #FATOS.
 alexaug | Belo Horizonte | 20-08-13 18h50min
Concordo Evandro.
 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
19/09 - 14h20 [13 coment.]
Baixo aproveitamento nos pênaltis em toda a temporada liga alerta 

19/09 - 09h13 [4 coment.]
Cruzeiro alcança terceira melhor campanha do returno do Brasileiro 

19/09 - 08h08 [3 coment.]
Mano revela por que ainda não utiliza Arrascaeta como titular 

19/09 - 07h55 [1 coment.]
Sub17 conquista a J-League Challenge Cup, em Osaka (JPN) 

19/09 - 06h48 [1 coment.]
Atletismo conquista todas as provas disputadas no fim de semana 

18/09 - 08h56 [8 coment.]
Cruzeiro vence o Bahia e consegue se manter entre os 6 melhores 

18/09 - 07h39 [4 coment.]
Eleições: Lideranças do Cruzeiro intensificam atuação na campanha 

18/09 - 07h33 [2 coment.]
Cruzeiro lutará contra o Flamengo por sua 40a conquista no Mineirão 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster