Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

ATENÇÃO COM SUA SENHA
Caso você tenha dificuldade com sua senha, peça uma NOVA. Se não receber uma nova, nos avise.
Banda Help



Torcedor Cibernetico
A Dialetica Virtual x Real

05/08/2013 | Evandro Oliveira
Torcedor Cibernético - Conflitos Existenciais

Não se trata de ensinar ou querer que fulano ou beltrano torçam assim ou torçam assado... os torcedores mudaram e muita gente não percebeu...


Algumas pessoas, quando leem ou ouvem alguma classificação ou análise do comportamento do torcedor com a qual se identificam (a carapuça enterra) e que parece-lhes pejorativa, vão logo apelando para o tradicional “... quem é você para dizer como os outros devem torcer...” e coisas do gênero. É compreensível esta reação bem próxima do irracional.

Não se trata de ensinar ou querer que fulano ou beltrano torçam assim ou torçam assado. Trata-se de observação, constatação e outras coisas que indicam que o futebol mudou, os torcedores mudaram (o que não significa que evoluíram !!!) e muita gente não percebeu.

A explosão da quantidade e velocidade das formas de comunicação e obtenção de informação, através das modernas tecnologias disponíveis, fez brotar em todos torcedores de determinadas faixas etárias, uma carência por estarem “bem informados”, não importando a qualidade ou a fidelidade da informação. Tem muito mais gente “bem informada” com conteúdos que não passam de lixo. E aí de quem ousar questionar algum torcedor do fato de que aquilo que ele dedicou espaço na mente dele não passa de lixo do Século XXI.

Neste sentido, temos a tristeza em informar que muito do trabalho de algumas pessoas tem sido jogado na vala comum da futilidade.

Vamos contextualizar.

Existem dois extremos do comportamento humano para qualquer ramo do conhecimento, da física quântica aos folhetins televisivos, passando, é claro, pelo futebol. NINGUÉM é ignorante em tudo e ninguém é sábio e epistemólogo em tudo.

Aceitos estes extremos, de um lado temos os epistemólogos do futebol, que procuram estudar, avaliar, opinar sobre todas as questões, dúvidas, conflitos, comportamentos, ações relacionadas ao tema e existem, na outra extremidade, os alienados, que não sabem, ou não querem saber, dos problemas ou dificuldades associados àquele ramo do conhecimento (futebol) e suas especificidades (no caso o time de futebol pelo qual eles torcem). No meio destes extremos encaixam-se toda a fauna de torcedores que não aceitam depreciação de sua opinião e PIOR, aqueles que sabem destas distinções mas, falaciosamente ou numa forma de fazerem proselitismo, apresentam-se como oráculos do óbvio, arrebanhando mais e mais seguidores que se acham evoluídos.

Ao avaliarmos este quadro, pode-se constatar que “a torcida do Cruzeiro é igual a todas as outras”, o que se torna mais uma frase falaciosa, como o são a totalidade dos chavões existentes no futebol. E aí é que nadam de braçadas aqueles usurpadores do senso comum e de mentes vazias.

Estamos formando uma verdadeira legião de torcedores teleguiados - qualificação moderna de Alienado (1). A maioria dos torcedores que lerem esta coluna terão ao menos uma crítica a ela. Não aceitam, terão imensas justificativas para suas insanidades. Reconheço, ser torcedor de futebol é ser um pouco (ou seria muito?) insano. O que não significa que tenha que ser insano 24h por dia, e, diga-se de passagem, ser insano o tempo todo não torna ninguém mais torcedor do que outro.

Na realidade, o que estou pretendendo mostrar é que o torcedor não evoluiu como o futebol, e não evoluiu como seu clube pode estar evoluindo (alguns clubes estão parados no Século XIX).

Os programas de fidelização do torcedor vem recebendo críticas inimagináveis, a incompreensão ainda é extrema, muitos só conseguem ver vantagens se os benefícios e troca de favores forem exorbitantes. Chegamos ao absurdo de torcedor fazer ataques ao programa de fidelização por conta de rixas e desavenças pessoais, com outros torcedores mais próximos ou que estão fazendo gestão dos programas dentro dos clubes.

Existem histórias sensacionais destes programas que não são contextualizadas e nem assimiladas com a devida cronologia e realidade dos fatos (retomamos aqui a preguiça dos alienados que preferem receber a informação pronta sem ao menos verificar fatos e cronologia)... seria algo como alguém dizer que Cristo foi crucificado em 33 a.C e ficasse tudo por isso mesmo ou se algum livro, publicado na década de 1930, tivesse escrito alguma passagem indicando “Primeira Guerra Mundial” e o leitor achasse que o livro tem alguma credibilidade. Pode parecer preciosismo mas não é.

O futebol está caminhando para a mediocridade que desejam os sofistas do futebol, os manipuladores da opinião pública, os reis do senso comum. A guerra é pesada. Basta alguém começar a pensar sobre futebol, sobre o futuro do futebol, sobre as relações da sociedade com o futebol e lá vem os “Donos das frases feitas” com coisas do tipo “... futebol é a coisa mais importante das coisas menos importantes de nossas vidas...”. COMO? Quem são estas pessoas para determinarem o que é MAIS ou MENOS importante para a MINHA vida? Estes filósofos e sociólogos de boteco, acham que podem determinar a importância das coisas e do futebol para outras pessoas? Se não é importante, que cuidem da vida deles e do que eles acham importante, e deixem quem se preocupa com o futebol tratar do assunto.

Se os torcedores de outros times e de outros esportes não se importam em serem tutelados mentalmente, que fiquem neste topor até o fim do milênio. Eu me importo, eu não gosto de ver torcedores do Cruzeiro desprezando outros esportes que não seja o futebol, eu não gosto de coisas ditas e escritas por cruzeirenses que beiram a estupidez, é o meu jeito. Não quero consertar o mundo e não quero ensinar ninguém a torcer. Mas não me peçam para ignorar quando vejo coisas estupidas sendo escritas como se fossem “... apenas uma opinião...”.

Comecem pensando na estupidez que é não fazer um Sócio do Futebol, mesmo que na categoria Cruzeiro Sempre, e ficar reclamando do preço do ingresso. Se o Sócio do Futebol for inteligente e souber ler e escrever, ele, só de descontos e vantagens adicionais do Programa de Fidelidade, recupera o valor gasto ano a ano. Não precisa nem ser expert em fazer contas. Basta se associar e experimentar um ano.

Os resultados no time vão aparecer, a diretoria terá recursos para planejar e ousar mais, a independência de receitas de TV e outras fontes diminuirá para o bem do time e da torcida. E, o principal. o restante da torcida (aqueles que NÃO PODEM fazer um plano de fidelidade), ou seja, mais de 8 milhões, agradecerão pois além de um time competitivo, poderão ter outros benefícios. É inconcebível que o Cruzeiro possuindo uma torcida estimada em mais de 8 milhões de torcedores espalhados pelo mundo, ainda não consiga ter 100 mil Sócios do Futebol (em todas as categorias). Será que os 8 milhões estão estagnados num dos extremos comportamentais que foram indicados nesta coluna? Somente 30 mil estariam se afastando desta extremidade? Muito pouco para a grandiosidade da história da torcida do Cruzeiro. Nivelar por baixo, comparando a outras torcidas de comportamento mais rústico é um papel que a torcida do Cruzeiro não adotaria.

Gostaria muito de ler comentários sobre esta situação, despidos de carapuças, mas a minha teoria restará provada exatamente da forma como propus apresentar o tema: A preguiça de ler o texto todo afasta a maioria, poucos que lerão o texto todo farão comentários por alguma dificuldade, tecnológica ou não, e outros discordarão de tudo mas não se animam a iniciar nenhum “papo” sobre um tema “menos importante”...

FORÇA AOS CRUZEIRENSES !!!
RUMO AOS 100 MIL SÓCIOS DO FUTEBOL !!!


1. Alienado – Aquele que perdeu a razão. Sinônimos: Absorto, Demente, Desatinado, Doido, Extasiado, Extático, Insano, Insensato, Louco, Maluco.

Evandro Oliveira e cruzeirense desde a decada de 1960 e costuma ficar zangado quando ve tolices na boca de cruzeirense, mas talha o sangue quando ve a midia manipulando cruzeirenses alienados e desavisados.
pyxis@cruzeiro.org

Leia também as colunas anteriores Torcedor Cibernetico

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

 carlos_Almeida | Vitória | 05-08-13 12h47min
Evandro, outro dia você descreveu algumas "jóias" da internet(MO é atleticano, entre outras que não me lembro). Li este post procurando uma resposta o que leva uma pessoa pensar assim. Não acredito em lixo de informações porque existe muita informações boa. Teleguiado? O nível cultural é bom. Alienado? Muito superficial, em fim, não achei a resposta.
 carlos_Almeida | Vitória | 05-08-13 12h51min
Quando fala de Sócio Torcedor ( fala pouco) não pode deixar de mencionar e deixar claro as categorias, Sócio Torcedor é superficial e pouco atraente. Tem que deixar claro na mente do torcedor como ele pode se programar para associar.
 carlos_Almeida | Vitória | 05-08-13 12h53min
Em qual ele se encaixa, por exemplo...
 Mariana_Bh | Não definido | 05-08-13 13h15min
Oi Evandro, Sou uma torcedora nascida no fim da década de 80 e acredito que não tenho fundamentação suficiente – seja de observação ou de leitura - para falar sobre uma possível mudança no comportamento do torcedor. Entretanto, a partir da leitura e reflexão sobre sua coluna, penso que talvez o problema não seja o da explosão de informação, mas o da pouca reflexão sobre aquilo que se lê (Teria sido este fenômeno causado por aquele? Difícil dizer).
 Mariana_Bh | Não definido | 05-08-13 13h16min
Por um lado, acho compreensível tanta vontade, de parte dos torcedores aficcionados por futebol - um esporte apaixonante - em se manifestar. Mesmo porque, talvez o futebol não seja daqueles temas nos quais precisemos ser peritos ou técnicos para opinar, assim como ocorre por exemplo, com política – e ao contrário do que ocorre com outras áreas, como a medicina.
 Mariana_Bh | Não definido | 05-08-13 13h16min
Com isso não quero dizer absolutamente que torcedores tenham capacidade para gerir ou influenciar diretamente decisões sobre questões do mundo do futebol, mas simplesmente que, muitas vezes, podem ter opiniões legítimas, oriundas de observação e reflexão, pelo fato de se interessarem verdadeiramente pelo tema. Entretanto, me parece que, o problema seja o de não aceitar uma contraposição à própria opinião e este parece ser um problema que ronda não só temas ligados a futebol, mas muitos outros.
 Mariana_Bh | Não definido | 05-08-13 13h17min
Talvez isso se deva à má interpretação de textos e posições alheias e, também, à capacidade de oferecer boas razões e argumentos para fundamentar a própria posição. Há pouca paciência e pouco tempo dedicado a refletir sobre os fatos e suas consequências – o que pode ser notado, por exemplo, pelas manifestações irracionais e mal educadas no estádio, bem como na adesão a demandas em manifestações políticas que as pessoas muitas vezes nem sabem do que se trata!
 Mariana_Bh | Não definido | 05-08-13 13h18min
Talvez uma questão básica, de educação (ou de falta dela), esteja se refletindo no posicionamento das pessoas com relação ao futebol – esporte tão caro à nossa cultura e, vale dizer mais uma vez, tão apaixonante. O tema do sócio do futebol ilustra não apenas a desinformação a respeito da tentativa dos clubes em se modernizar mas, o que é ainda mais grave: a falta de vontade de se informar corretamente.
 Mariana_Bh | Não definido | 05-08-13 13h18min
Deste tema surgem problemas – como por exemplo, sobre a elitização ou não do futebol, sobre a participação e influência da torcida nos rumos da instituição – que têm de ser levantados, em favor da reflexão e dialógo sobre o Cruzeiro, que é nossa paixão. No mais, agradeço a vcs pelo empenho em manter este espaço e pelo constante esforço no intuito de unir e tornar cada vez mais bem informada a imensa nação cruzeirense. Saudações celestes!
 pyxis | BHZ | 05-08-13 17h25min
Carlos_Almeida, se você procurou elementos de algo que escrevi anteriormente para refutar o que escrevo agora, é melhor não procurar, é melhor ler textos de outras pessoas para refutar o que escrevo. Sou meio uma metamoforse ambulante. Quando alguém escreve HOJE que eu pedia Anselmo Ramon de titular no início do ano (não é SEU caso), para tentar me colocar em contradição por não querer que o Ramon seja vendido, perde tempo. Já escrevi muito sobre o Sócio do Futebol, sobre a condição de cont...
 pyxis | BHZ | 05-08-13 17h27min
... de outros programas de afiliação de torcedores e muitas coisas mais, mantemos um grupo de discussão de Sócios de Futebol, um Fórum e participo de outros espaços sobre o tema nas redes sociais. Sua avaliação sobre falta de opções somente corrobora a minha coluna. Não se zangue por você não encontrar aquilo que procura neste "mar de informação"... é disto que estou falando.
 pyxis | BHZ | 05-08-13 18h23min
Mariana-Bh, Obrigado pelo seu comentário pois além de constatarmos que alguém lê o que escrevemos integralmente, temos a oportunidade de avançar no debate.
Você aborda alguns aspectos que vou tentar responder separadamente pois são bastante importantes. Sinta-se à vontade para, se quiser, escrever uma coluna e enviar para arquibancada@cruzeiro.org que publicaremos no VOZ DA ARQUIBANCADA.
 pyxis | BHZ | 05-08-13 18h28min
1. É possível sim, para torcedores nascidos na década de 80, e que começaram a acompanhar futebol após 1990, observar mudanças de comportamento profundas do torcedor do Cruzeiro, e quanto ao excesso de informação e a sua dúvida sobre o que vem antes, basta fazer algumas análises de causa e efeito, além de seletividade. A necessidade do torcedor em se mostrar "bem informado" de "tuitarem" a qualquer custo para serem "os primeiros", é o EFEITO do turbilhão de informação sem qualidade que... cont
 pyxis | BHZ | 05-08-13 18h30min
... vivenciamos. Este dilema não existe que você supõe não existe. Muita informação e pressa ou pouco interesse provoca mais lixo e menos qualidade na informação final e a avalanche só cresce, maior e mais rápida. Os números e resultados das redes sociais, especialmente microblogs, são irrefutáveis. Não é possível demonstrar neste pequeno espaço, mas existem estudos suficientes que comprovam o que estou afirmando.
 pyxis | BHZ | 05-08-13 18h34min
2. Discordo quando você se refere ao futebol como "menos importante" ou que não precisasse de "especialistas" ou epistemólogos. Esta teoria nos remete à Idade Média onde os "sábios" utilizavam do obscurantismo para se sobrepor às outras pessoas. Aí é que mora o perigo pois a preguiça reinante das pessoas, aliada à necessidade de estar atualizado, faz com que as fontes de referência sejam pessoas tão ou mais mal preparadas do que você. Erro fatal quando se fala de futebol, política e religião...
 pyxis | BHZ | 05-08-13 18h37min
3. POnto importantíssimo. A falta de responsabilidade é efeito da má educação e do individualismo, de berço, cultura adquirida em casa. Hoje vemos pais levarem os filhos de menos de 7 anos ao estádio, e estes ficarem chamando de F D P a jogadores e outras coisas piores. O que podemos esperar destes torcedores daqui a 5 ou 10 anos quando estes pais não estiverem nos estádios? O que tenho presenciado no Mineirão nos últimos meses é a lama que tem no fundo de cada poço. Triste... Muito triste!!!
 pyxis | BHZ | 05-08-13 18h41min
4. É na tentativa de preencher esta lacuna de informação ou de informação desqualificada que nos propusemos a apresentar temas que a maioria dos torcedores (quase todos alienados na medida do que aquilo que fazem é "explicado" por alguma desculpa), e que isto possa ser entendido e provoque mudanças de comportamento, sem que alguns mais exaltados ou que se sintam atingidos, atrapalhem muito a construção de um futuro um pouco melhor do que o que está se avizinhando. Mais uma vez, obrigado.
 carlos_Almeida | Vitória | 05-08-13 18h59min
Pyxis, não refutei, você pode até não querer me responder, mas a resposta que eu quero daquilo que você escreve eu tem que procurar com você, a menos que você proíba deu ler, mas eu acho que escrevi mal e você não entendeu, só pode. Você escreveu descrevendo idéias de torcedores que achei absurdas como " MO não é bom técnico porque é atleticano" e muitas outras que achei absurdo como uma pessoa pensa assim. É lógico que o texto é outro mas não custa procurar, mesmo porque o pai da criança é voce
 carlos_Almeida | Vitória | 05-08-13 19h15min
Sobre "excesso de informações" eu não concordo você, tá no meu direito,não são todos que concordam. O que não entendo... a leitura é livre.
 pyxis | BHZ | 05-08-13 21h36min
carlos_almeida, eu não te proíbo de nada. Respeitados os limites normais para pessoas normais. Eu transcrevi o que OUTROS torcedores estão escrevendo. Eu acho ABSURDO o que eles escrevem e, nesta coluna, provo mais uma vez qual a categoria de torcedores a que ELES PERTENCEM.
Adicionalmente, sua avaliação de que excesso de informação não é prejudicial, tenho provas em contrário, mas se é a SUA visão, só posso tentar reformá-la, SE VOCÊ QUISER... se não quiser... fazer o quê???
 Mariana_Bh | Não definido | 06-08-13 13h51min
Evandro, agradeço pelas respostas. Com relação a (2), se te compreendi bem, vc quer dizer que sempre o conhecimento de um determinado tema é necessário para se debater sobre ele. Concordo parcialmente e apresento meus motivos a seguir. Quando tento falar de uma possível analogia entre temas como futebol e política, só quis dizer que me parecem temas que pessoas comuns – que não sejam teóricos – podem debater, desde que tenham a oportunidade e capacidade de vivenciar e refletir sobre a questão.
 Mariana_Bh | Não definido | 06-08-13 13h52min
Exemplo: um líder comunitário – ainda que não seja perito sobre o funcionamento do estado – não poderia emitir opiniões legítimas sobre sua comunidade? Um torcedor comum, que acompanha a realidade de seu time e dos torcedores, não poderia emitir boas opiniões para um debate? Eu acredito que, com reflexão, sim. Isso não quer dizer, de modo algum, que o futebol seja tema ‘menos importante’ ou que não precise de especialistas, muito pelo contrário!
 Mariana_Bh | Não definido | 06-08-13 13h52min
O conhecimento teórico é sempre desejável, mas, a meu ver, alguém que não o tenha, mas possua vivência e reflexões sobre dado assunto, poderia emitir opiniões interessantes e até enriquecedoras sobre o mesmo. Talvez a questão seja: o conhecimento teórico técnico é indispensável para quem debater sobre futebol? Pois outra coisa é tratar o tema segundo a perspectiva dos formadores de opinião, que têm o dever – ou deveriam ter - de saber do que falam e de ter conhecimento de causa,
 Mariana_Bh | Não definido | 06-08-13 13h54min
além de bom senso e ética. Do contrário o que vemos é retórica barata e má formação de opinião, como vc disse. E isso sim remete a períodos obscuros de nossa História, embora a prática se estenda até os dias de hoje. Em resumo: o que estou defendendo é que pessoas comuns têm de ter – necessariamente –capacidade crítica para dialogar, identificar posições alheias e sustentar as próprias posições com bons argumentos (e isso está em falta!),
 Mariana_Bh | Não definido | 06-08-13 13h55min
sobretudo para poderem identificar essa ‘retórica barata’ por parte dos formadores de opinião. E não só sobre futebol, mas sobre todos os assuntos. Isso, a meu ver, não implica necessariamente em ter o conhecimento técnico e teórico. Mas é claro que, se pudermos tê-lo, tanto melhor. Mais riqueza para o debate! Maiores as chances de termos um futuro melhor.
 Mariana_Bh | Não definido | 06-08-13 13h56min
Só acho que não devemos limitar o debate a técnicos, já que é através do debate com alguém que não é técnico em dado assunto, mas tem abertura intelectual, que se pode inclusive levá-lo a querer se especializar e estudar mais sobre isso... O que não quer dizer que as pessoas não especialistas tenham o direito de sair por aí dizendo coisas absurdas e ofensivas, como muitas vezes têm ocorrido. Lamento por ter me estendido tanto e agradeço pela oportunidade do debate!
 pyxis | BHZ | 06-08-13 21h26min
MAriana_MG, não se preocupe...melhor ler muitas intervenções equilibradas de uma pessoa só do que dezenas de intervenções limitadas a 120 caracteres que não dizem nada.

Entenda, NÃO quis dizer NUNCA que o conhecimento tácito não deva ser considerado conhecimento. No SEU exemplo, um agente comunitário tem que ser da comunidade, um palpiteiro do futebol tem que trazer a experiência dele... se ele traz a "experiência" que ouviu no radinho, pra mim não serve... cont
 pyxis | BHZ | 06-08-13 21h27min
... JAMAISmenosprezei o conhecimento tácito não adquirido nas escolas formais... sempre respeitei muito autodidatas de verdade... mas desprezo, de maneira firme e até impiedosa gente que ouve aqui e ali e já sai com opinião formada e sem aceitar o contraditório.
 carlos_Almeida | Vitória | 07-08-13 00h03min
"nesta coluna, provo mais uma vez qual a categoria de torcedores a que ELES PERTENCEM." Foi exatamente isso que procurei, pedi mais conhecimento e informação porque achei superficial, tanto que a Mariana deslanchou no SEU assunto. Co a mesma moeda que você despreza, por mim você não será desprezado porque eu não tô nem aí, sou livre, pago minhas contas em dia e tenho a consciência tranquila que estou no lado bom dos homens comum. Cidadão Comum é o que somos. Ou não? Você vê o sol, não o dia?
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 07-08-13 10h12min
Evandro, seu texto está excelente. Pena que poucos irão se interessar. Uns lerão sem se aprofundar no assunto. Outros ficarão magoados e irão ignorar. Gosto de ler seus textos, assim como do João Duarte e do Wilson. Procuro ler e se tenho tempo,debato e opino. A maioria gosta de falar do futebol, dos jogos em si e dos jogadores. Quando se coloca algo diferente, o assunto se torna sem interesse.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 07-08-13 10h20min
Temos que concordar, que o futebol mudou sim, assim como o mundo mudou e muito. A comunicação evoluiu de forma assustadora. Há poucos anos atrás, para se falar por telefone( interurbano) tinha que ir a uma central. Informações eram obtidas por rádio, televisão e jornais. Me lembro que tínhamos notícias do jogos no dia seguinte. Se ouvia a Rádio Inconfidência e anos depois a Itatiaia. Se ouvia os jogos pela rádio e muito mal. A recepção era péssima.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 07-08-13 10h30min
O salto maior da comunicação se deu a partir do uso de computadores e internet. Mas surge aí a fidelidade da fonte. Você destaca a importância desta fidelidade e muitas pessoas não se importam com isto. Se pesquisa sem se importar com a fonte, as vezes por preguiça ou por desconhecimento. As pessoas não se importam mais em ler, pesquisar e se informar. Escrevem com erros gritantes de ortografia. Será que ainda guardam um dicionário(Aurélio) em casa?
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 07-08-13 10h59min
Podemos considerar a origem do futebol, no Brasil, no Século XX, pois apesar da 1ª partida ter sido em 1895, a primeira Liga Paulista de Futebol só foi criada em 1901. Portanto, Século XX. Então, no Brasil, o futebol é um esporte recente, tem pouco mais de um Século. E evoluiu muito, apesar dos dirigentes manipuladores e mal-intencionados. Poderia ter evoluído mais? Sim, penso que o comando do futebol brasileiro não poderia ser no Rio. Onde? Brasília,sem contestação.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 07-08-13 11h08min
A alienação surge por má informação ou por preguiça de se pesquisar para formar opinião. Em todos os meios isto ocorre. Dou aulas para ensino médio e vejo alunos que mal sabem somar, multiplicar, dividir. Para isto usam calculadoras de celulares. Para escrever algum texto, a dificuldade é grande. Mas é lógico que tem muita gente que são estudiosos e escrevem bem e correto. Assim temos os formadores de opiniões. Mas, devemos selecionar aquilo que se lê. Conhecer a fonte.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 07-08-13 11h18min
Sempre foi dito que: "educação vem do berço" e as torcidas são todas iguais. Indo aos estádios dá para se observar isto. Mas como a evolução do mundo é uma tendência natural, os seres humanos deverão acompanhar e assim também, todos os esportes e o futebol deverão continuar a evoluir. Alguns clubes estão saindo na frente e penso que o Cruzeiro é um deles. O programa de fidelização do torcedor é uma aposta certa. Pode ter certeza disto.
 carlos_Almeida | Vitória | 07-08-13 11h23min
Evandro, desculpe. Da próxima vez procurarei ler melhor os seus textos.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 07-08-13 11h26min
Acredito que não haverá, no futuro, espaço( ingressos) para torcedores que não se associar a seus clubes. É uma via de mão única. Muitos entenderão isto e se associará, outros, a maioria ficará chorando por não ver os jogos do seu time. Isto é uma evolução no esporte, no futebol. E é importante, este esporte? Sim, tanto que a profissão deixou a tempos de ser amadora e se profissionalizou. Tem até sindicato. Muitos não dão valor a este esporte. Respeito, mas não concordo.
 Aloisio Mendess | Santa Maria/ DF | 07-08-13 11h34min
Lógico que cada um determina sua prioridade. Digo isto para meus alunos. Se a prioridade dele é se formar, fazer uma faculdade, ter uma profissão e um bom emprego, então deve estudar e muito. Isto é prioridade. Do contrário fique em casa esperando para ganhar bolsa disto e vale daquilo. Pensando nesta evolução do futebol, eu e meu filho nos associamos ao Sócio do Futebol. Quero contribuir e ter meus privilégios no meu Clube de coração. Saudações celestes.
 pyxis | BHZ | 07-08-13 12h02min
Aloisio, Obrigado pelas considerações e acredito que você pegou bem o "espírito da coisa". É a nossa realidade. De nada adianta ficarmos pensando no futebol do passado. POr isso o futebol tem perdido torcedores e a continuidade e crescimento da torcida está recheada de valores completamente distorcidos... a responsabilidade desta deturpação é NOSSA...
 pyxis | BHZ | 07-08-13 12h02min
Aloisio, Obrigado pelas considerações e acredito que você pegou bem o "espírito da coisa". É a nossa realidade. De nada adianta ficarmos pensando no futebol do passado. POr isso o futebol tem perdido torcedores e a continuidade e crescimento da torcida está recheada de valores completamente distorcidos... a responsabilidade desta deturpação é NOSSA...
 mrr | Natal | 08-08-13 10h58min
Bom dia PYXIS! após alguns dias refletindo e procurando um novo espaço para discutir sobre o clube, encontrei uma entrevista onde existem um conjunto de perguntas atribuídas a sua pessoa, vi suas respostas, e foi aí que finalmente o compreendi, isso não quer dizer que concordo com suas atitudes, mas o entendi. Então gostaria de deixar minhas desculpas se o ofendi em algum momento, mas que voltarei a frequentar o espaço afinal já faço parte deste já há algum tempo e me vejo como parte da história
 mrr | Natal | 08-08-13 11h00min
E assim como outros aqui espero conhecê-lo pessoalmente para conhecer a pessoa e não o personagem que aqui escreve diariamente. Sendo assim, aguardo a confirmação do encontro, tenho saudades de BH!
 webber | Belo Horizonte | 08-08-13 16h27min
Quero milhões de "alienados" pelo Cruzeiro. Só não dá para aguentar a rima mal feita do tipo: "Ah! Eu sô alienado!", "Ah! Eu sô Cruzeiro!". Já passaram por estádios gritos de guerra do tipo: "Ah! Eu tô maluco!", ou "Aqui tem um bando de locos...". Maluco, doido, louco ou "alienado", eu quero mais é que a nação cruzeirense cresça e sem patrulha ideológica. Cada um que ame o Cruzeiro como quer e como pode, de preferência de um jeito bem alienado, maluco, doido, louco. Somos a massa de Minas.
 mrr | Natal | 08-08-13 17h58min
Sem querer se intrometer nesta questão antropológica rs... Mas via de regra a massa é ignorante.....
 pyxis | BHZ | 08-08-13 23h24min
mrr, Há algum tempo decidi não comentar seus comentários, você disse que não voltaria e eu acredite. Mas se voltou e diz que pensou e refletiu, é sinal que, em alguma coisa você deve ter mudado. Parabéns.
Depois você coloca um link da tal entrevista cujas respostas ou seja lá o que for seja atribuídas a mim.
Não sou um "personagem"... acredite!!!
 pyxis | BHZ | 08-08-13 23h26min
Webber é nome de um cientista da administração, será que você sabe porque se chama Webber?
Faltou você dizer em QUAL CATEGORIA você está... Diga, por exemplo, que você quer muita gente IGUAL a você que eu vou entender sua opinião. :-P
 pyxis | BHZ | 08-08-13 23h27min
mrr, mais ou menos... existem alguns que são MASSA de manobra, outros que são MASSA por opção e outros tantos que são MASSA de Alienados e SE ACHAM tapados esclarecidos. ABS/ ;-)
 carlos_Almeida | Vitória | 08-08-13 23h43min
Evandro, quando você separa classe de torcedores chamando-os de teleguiado, alienado e estimula associação do ST com argumentos "Ou faça ou você é burro", usa jargão "Não terá lugares para torcedores que...", você incentiva a segregação intelectual e social. Não terá lugar porque? pode usar artifícios inteligentes para atingir a todos, o futebol é um esporte popular e ao contrário do que você pensa, o povo também evolui, além de existir e poder criar ferramentas...(continue)
 carlos_Almeida | Vitória | 08-08-13 23h53min
... que atinjam a todos (ST diversificados e esclarecidos, patrocínio, televisão, internet, entre outros já existentes e a serem criados) para sustentar o clube e não depender somente de uma seleta classe. Parei de ler sua coluna de forma amigável porque nunca tive ódio de você, pelo contrário, porque eu procurava idéias novas e crescimento, encontrei ofensas gratuitas, intolerância e discriminação ( não estou acostumado a este tipo de coisa). Tomei o trabalho somente para sugerir...(continue)
 carlos_Almeida | Vitória | 09-08-13 00h03min
...que você pare de escrever ou reflita, já que sua coluna é nociva. Se eu estiver equivocado( não sou analfabeto funcional), tente melhorar sua redação para não culpar o leitor, não ser justificados por amigos e nem irritar pessoas que não te interpretam mas que querem crescer e divertir. Se sua intenção é informar os que já estão informados, não faz sentido. Você tem conteúdo, é um formador de opiniões e sente A responsabilidade então você tem que ser competente, você não será...(continue)
 carlos_Almeida | Vitória | 09-08-13 00h06min
insultando as pessoas. Assim que ler, QUERO que delete, bote um ponto final, me irritei o suficiente, não foi isso que procurei, obrigado pela compreensão, vou dormir e amanhã sairei pra tomar um café.
 pyxis | BHZ | 09-08-13 00h25min
Carlos_Almeida, olha... você escreve algumas falacias e, certamente não me conhece. Tá buscando polêmica onde você, IMNSHO, não tem cabedal para polemizar. Vamos la.
1. Você escreveu: "Ou faça ou você é burro", te DESAFIO a provar que escrevi isto para você coloca entre aspas. Sou responsável pelo que EU ESCREVO e não pelas SUAS INTERPRETAÇÕES.
2. Quando digo que NÃO TERÁ LUGAR para quem não tem SF, não estou "Incentivando" segregação Nenhuma. LEIA o final do item 1.
 pyxis | BHZ | 09-08-13 00h29min
3. Seu papinho de "esporte do povo" é análogo como papinho de gente que está falando sobre "elitização do futebol". ESTA coluna não trata disso. Guarde este falso argumento para depois.
4. Se você acha minha coluna nociva e não a lê mais, não se meta a dizer O QUE e COMO eu devo escrever. Escreva VOCÊ alguma coisa contrapondo a MINHA OPINIÃO MAL ESCRITA, SEFOR CAPAZ. Enche o saco este tipo de comentário de quem NUNCA ESCREVE porcaria nenhuma e se mete a dizer o que os outros cont...
 pyxis | BHZ | 09-08-13 00h33min
... devem escrever. Quem é mais petulante, nocivo, arrogante e bla-bla-bla, EU que escrevo e sugiro que VOCÊ TAMBÉM escreva, ou você que diz que não vailer, não escreve nada e ainda quer que eu escreva o que você quer ler. Você tá se encaixando na categoria dos alienados, PERFEITAMENTE.
5. Faça o que você quiser. Será apenas mais um alienado que tomará café amanhã achando que "dei uma lição"... Alienados são felizes assim. ADMITA! Ficou irritado com o que escrevo? Entra no fim da FILA... :-P
 pyxis | BHZ | 09-08-13 00h56min
E uma dica final para quem lê e fica irritado ou coisas afins com A FORMA que escrevo:
Quem se preocupa com a FORMA é porque não consegue atingir o CONTEÚDO. Quem consegue abstrair CONTEÚDO do que escrevo, mostra-se qualificado para discordar e/ou concordar de cada conteúdo apresentado.
Nenhuma discussão é possível quando o fígado lê (fígados só vem a FORMA).
 mrr | Natal | 09-08-13 12h00min
Pyxis, para varia discordo de você em relação a autenticidade do comportamento virtual x real. Contudo quem sabe no encontro, você seja a primeira pessoa que eu conheça que prove o contrário. Quanto ao link da entrevista foi nas Página Heróicas Digitais: http://cruzeiro.org/blog/evandro-oliveira-um-onisciente-a-servico-do-cruzeiro/
 mrr | Natal | 09-08-13 12h05min
Outro ponto independemente da mensagem que queira passar, existem formas de usar as palavras, você escolheu usar a forma que muitos titularam como "voadoras" acredito que fazendo alguma alusão ao Chuck Norris algo assim, rs... Então quando eu disse que entendi, foi justamente isso, é seu jeito de expor, que para muitos, principalmente no primeor contato pode soar muito estranho, agressivo etc... Acho que é por aí...
 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
19/11 - 12h33 [1 coment.]
Sada Cruzeiro FA vira nos minutos finais e garante-se no Brasil Bowl 

19/11 - 11h46 [1 coment.]
Cruzeiro prossegue no Brasileiro em busca de melhor posicionamento 

18/11 - 17h37 [1 coment.]
Líder da Superliga, Sada Cruzeiro vence clássico citadino por 3 a 0 

17/11 - 19h32 [1 coment.]
Cruzeiro assegura três dos seus cinco patrocinadores para 2018 

17/11 - 08h26 [1 coment.]
Jogadores do Cruzeiro começam a se manifestar sobre salários 

17/11 - 07h19 [1 coment.]
Sub23 faz campanha pífia e é eliminado do Brasileiro de Aspirantes 

16/11 - 19h02 [1 coment.]
FMF demonstra toda a sua parcialidade na tabela do Mineiro´18 

16/11 - 18h51 [1 coment.]
Zagueiro Manoel passará por tratamento o restante da temporada 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster