Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

ATENÇÃO COM SUA SENHA
Caso você tenha dificuldade com sua senha, peça uma NOVA. Se não receber uma nova, nos avise.
Eliane Pessoa - Consultora RH



Torcedor Cibernetico
A Dialetica Virtual x Real

04/09/2005 | Evandro Oliveira
\"Malas-Pretas\" Paralisantes

O PC Gusmão disse que não está conseguindo motivar os jogadores do Cruzeiro como ele imaginava ser possível. Ta faltando alguma “mala preta”...

A variedade de assuntos nesta semana que passou poderia servir de debate e opinião para muitas colunas, colunistas e comentaristas. Um deles é isolado e pode ser tratado de maneira especial: A denúncia de empresário e procurador de alguns jogadores, bastante conhecido no meio futebolístico mineiro que disse ter pago jogadores de times, dentre eles jogadores do Cruzeiro, para ganhar esta ou aquela partida de futebol. O segundo tema é mais amplo e sugere o detalhamento de outros mais: O esquema 3-5-2 adotado pelo técnico do Cruzeiro. Este esquema tem levado à paralisia do ataque cruzeiro? A falta de motivação reclamada pelo PC Gusmão na mais recente partida pode estar ligada diretamente ao esquema? As apresentações pífias e apáticas contra Internacional e Juventude são justificadas pela saída do atacante Fred? O certo é que no final ambos os temas podem se relacionar



“Mala Preta”


A “mala preta” é um mecanismo de premiação que existe no futebol desde os tempos do Kafunga. Visto como “doping positivo” é aceitável por muitos. Em 2003 o Cruzeiro protagonizou alguns momentos em que correram boatos que estaria recebendo o chamado “doping positivo”. Como naquele ano fomos campeões não importou muito a posição dos nossos adversários locais ou se o time do Cruzeiro ganhou alguma partida para salvar esta ou aquela equipe.


Em 2004 a coisa foi diferente. Incapaz de apresentar um futebol decente no segundo semestre, o Cruzeiro enveredou-se por trapalhadas, trocas de técnicos, contratações e dispensas ridículas. Grande parte da torcida, cega de paixão voltou-se para a possibilidade de rebaixamento do adversário local. Mas como? Não conseguimos derrotá-los nem nos dois confrontos diretos. Mas nada disso demoveu o torcedor do Cruzeiro (repito: parte deles), que chegou ao insano ato de pedir, e torcer, para o Cruzeiro perder para o Vitória-BA no Mineirão na esperança de que isso fizesse o adversário local ser rebaixado.


Depois da última rodada mostrou-se ineficaz uma possível derrota como queria o torcedor cruzeirense. Aquela derrota pedida pelo torcedor para os jogadores de camisas estreladas de nada valeria. As vitórias sobre eles, sim, teriam jogado-os na segundona (local que quando chegarem lá, dificilmente sairão, pois nem a mídia e as lendas sobre torcidas podem salvar times daquele lugar).


Eis que surge agora um empresário/procurador de jogadores de vários times e com bom trânsito junto a jornalistas e repórteres denunciando que pagou valores a jogadores do Cruzeiro (não explicou direito ainda a quem ou quanto) para que ganhassem aquele jogo que a torcida pedia para que os jogadores do Cruzeiro perdessem.


Os menos avisados ou apressados podem estar pensando tratar-se de ficção. Não é. Realidade do futebol brasileiro. Alguns chegam a pensar que se os jogadores aceitam receber prêmios adicionais para ganhar, aceitariam para perder. Torcedor se ilude com muitas coisas ainda hoje. Esse jogadores recebem um prêmio adicional por vitória e às vezes nem sabem quem mandou o dinheiro e por quê mandou prêmios adicionais. E assim esses jogadores profissionais e amadores vão se apegando cada vez mais aos encantos do mundo do futebol e sabedores que não serão um Ronaldinho Gaúcho na vida. E ainda vem torcedores chamando-os de mercenários. Aconteceu em 2003? Sim. Mas como era com Luxemburgo e ninguém veio a público falar sobre o assunto, ficam todos como no ditado: "o que os olhos não vêem o coração não sente". Agora aparece alguém cheio de interesses particulares e joga lama para o alto (está muito na moda!) e até as pessoas acusadas provarem que não são culpadas terão se passado muitos campeonatos. Mas como torcedor tem memória propositalmente curta. Ficamos na espera da verdade que pode nunca vir.



O esquema 3-5-2


PC Gusmão fez declarações que consideramos gravíssimas quando um treinador as faz. Parece que está mandando um recado para alguém. Seria para a torcida? Seria para a diretoria? Seria para os jogadores? Seria para todo mundo?


O PC Gusmão disse que não está conseguindo motivar os jogadores do Cruzeiro como ele imaginava ser possível. Está faltando alguma “mala preta” para eles se motivarem a fazer o que são bem pagos para fazer? Será que o PC Gusmão está pedindo à diretoria sangue novo que possa arejar a Toca da Raposa II? Acreditamos que o pedido do treinador é um desabafo e aviso de que as coisas podem piorar.


Mas o que isso tem a ver com as críticas ao esquema 3-5-2?


O sistema defensivo do Cruzeiro era o mais criticado na temporada do treinador anterior ao PC Gusmão. Perdemos títulos e jogos importantes no primeiro semestre por conta desta falha. A maioria precipitada da torcida preferiu escolher como bode expiatório o goleiro Fábio. Falhou o meio-campo defensivo, falharam os laterais e zagueiros e a bomba estourou no goleiro que pode ter falhado mas que não é salvador-da-pátria. PC Gusmão, na tentativa de arrumar o setor que vem apresenando baixíssima qualidade técnica de alguns defensores, resolveu mudar o esquema para o 3-5-2 reforçando o miolo de zaga e sua proteção.


Alguns resultados apareceram e os gols foram rareando. A saída do artilheiro Fred e o péssimo futebol apresentado em três partidas consecutivas dentro do Mineirão, fez surgir comentários do tipo: “...3-5-2 é esquema para fora do Mineirão...”; “...o Cruzeiro não marca gols com 3-5-2...” “...volta ao esquema 4-4-2 e ganharemos de novo...”. A primariedade destes argumentos, principalmente quando ouvidos de pessoas que dizem até profissionais do esporte, nos faz entender o desespero do técnico PC Gusmão ao falar que não consegue motivar o pequeno grupo do Cruzeiro para jogarem bem. Qualquer que seja o esquema no Cruzeiro hoje é impraticável pelo simples fato de não termos nem 5 jogadores de qualidade no time principal. Se em outros anos o Cruzeiro sempre teve quatro ou cinco jogadores que seriam titulares em qualquer equipe brasileira, hoje, com a saída do Fred, não temos um jogador sequer que seria titular inquestionável noutra equipe brasileira. Sinal dos maus tempos.


Dias atrás o treinador não conseguiu treinar a equipe pois não tinha 22 jogadores disponíveis. É curioso como este fato ganhou repercussão na mídia. Só pode ser alguma coisa plantada por alguém com intenções que não dominamos. Qualquer clube de primeira linha mandaria buscar meia dúzia de jogadores da base e o treino se realizaria (isso é feito todas as semanas no Cruzeiro e em outros clubes do país). Mas não, preferiram noticiar que o time não tinha jogadores nem para treinar.


Esse papo do PC Gusmão de que não consegue motivar os jogadores não me cheira bem.


Depois não reclamem (diretoria, comissão técnica e jogadores) que o torcedor vaia sem saber o que está acontecendo e em horas impróprias. Não reclamem do torcedor que ouve aquele comentarista mal intencionado fazendo seus comentários aleivosos e insuflando a torcida contra este ou aquele jogador. Não reclamem do torcedor que vai na onda de repórteres que são amigos de procuradores e empresários e que elogiam determinado jogador mesmo quando ele está se arrastando em campo. O torcedor ainda é muito influenciado por aquilo que ouve e lê. É mais fácil agir a partir disso do que pensar no assunto. É mais fácil aceitar a primeira manchete incendiária como verdadeira do que buscar as reais intenções dos envolvidos. É mais fácil, mas não é o mais sensato. Mas também querer sensatez no meio da paixão futebolística talvez seja pedir muito mesmo.


Enquanto isso os jogadores podem estar esperando a próxima “mala-preta” para que saiam da desmotivação que o PC Gusmão tenta tirá-los e não está conseguindo. Eles terão alguns dias para treinar e mostrar se estão a espera da “mala-preta” ou do bom futebol que não existe na Toca II.


Evandro Oliveira e cruzeirense desde a decada de 1960 e costuma ficar zangado quando ve tolices na boca de cruzeirense, mas talha o sangue quando ve a midia manipulando cruzeirenses alienados e desavisados.
pyxis@cruzeiro.org

Leia também as colunas anteriores Torcedor Cibernetico

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

Não há comentários para esta Coluna.

 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
19/11 - 12h33 [1 coment.]
Sada Cruzeiro FA vira nos minutos finais e garante-se no Brasil Bowl 

19/11 - 11h46 [1 coment.]
Cruzeiro prossegue no Brasileiro em busca de melhor posicionamento 

18/11 - 17h37 [1 coment.]
Líder da Superliga, Sada Cruzeiro vence clássico citadino por 3 a 0 

17/11 - 19h32 [1 coment.]
Cruzeiro assegura três dos seus cinco patrocinadores para 2018 

17/11 - 08h26 [1 coment.]
Jogadores do Cruzeiro começam a se manifestar sobre salários 

17/11 - 07h19 [1 coment.]
Sub23 faz campanha pífia e é eliminado do Brasileiro de Aspirantes 

16/11 - 19h02 [1 coment.]
FMF demonstra toda a sua parcialidade na tabela do Mineiro´18 

16/11 - 18h51 [1 coment.]
Zagueiro Manoel passará por tratamento o restante da temporada 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster