Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

PROMOÇÃO CRUZEIRO.ORG 25 anos - COPA DO BRASIL - FINAL NO MINEIRÃO
Comente no site, Compartilhe no Facebook ou Retuíte as notícias no Cruzeiro.Org e concorra a ingresso na final da Copa do Brasil
Banda Help



Torcedor Cibernetico
A Dialetica Virtual x Real

03/11/2009 | Evandro Oliveira
"O problema é a adjetivação"

"O pouco cuidado com a escrita e leitura provocam confusões que trazem mais desentendimentos do que esclarecimentos"

O grande problema nos dias de hoje, além dos recursos tecnológicos forçarem as pessoas a responderem rapidamente (estão aí os twiteiros que não me deixam mentir), são as diversas variações para os adjetivos com os quais torcedores classificam jogadores, técnicos, dirigentes e até outros torcedores.

O pouco cuidado com a escrita e leitura provocam confusões que trazem mais desentendimentos do que esclarecimentos. Definições concebidas superficialmente provocam o debate da forma mais prejudicial possível.

Em um determinado texto de construção de leituras e escritas destaca-se uma parte conhecida como “dimensão infratextual” que identifica que todos os textos carregam informações abaixo da supefície textual e que provocam inferências nos leitores. Por diversas vêzes, podemos identificar pessoas que tem dificuldade ou preguiça na leitura, e, por consequencia, possuem mais dificuldade na escrita. A Internet e novas tecnologias reduzem ao máximo as dimensões necessárias ao texto de forma que, se não pertencemos a mesma “tribo” as conversas ficam incompreensíveis. Criou-se até o Internetês.

Aliado ao problema anteriormente descrito, soma-se o conflito de gerações. Alguns termos ditos sobre futebolistas, anos atrás, soam fracos e simples para a sanha do torcedor cibernético em mostrar-se com mais razão do que os outros. Um jogador era “perna-de-pau”, “pereba” e afins. Hoje, tem que ser “canalha”, “vendido”, “mercenário”. Vai longe o tempo que os romanticos cronistas esportivos sabiam escrever com calma e explicar o por que da diferença entre besta e bestial.

A necessidade de se adjetivar técnicos, jogadores e dirigentes como forma de afirmação de teorias, é notória. Entretanto, tem sido difícil a compreensão dos torcedores sobre estas características.

Os textos e opiniões que escrevemos provocam muita polêmica no sentido de que a maioria dos leitores não consegue separar a forma do conteúdo. Costumamos utilizar formas diferentes dependendo do assunto, do espaço e dos interlocutores. Se usamos os termos ciclotímico, teleguiado, torcedor de radinho e outros, a maioria dos leitores não procura saber qual a dimensão contextual e infratextual destes termos. Quer, o mais rápido possível, responder e afrontar, como se isso fosse determinante para debater, dirimir ou compreender o conteúdo, aquilo que realmente importa para o debate.

A maioria dos torcedores são ciclotímicos, uma boa parte é teleguiada e todos aproveitam a abertura dos espaços tecnológicos e Internet para extravassar sentimentos que não podiam demonstrar anos atrás. Como não vivenciaram estes duros tempos de dificuldades de comunicação, entendem que sempre foi assim. Confundem conceitos que deveriam ser bem entendidos para que exista verdadeiras formas de comunicação democrática.

Este torcedor mais novo e com experiências restritas na comunicação, tem a capacidade de se manifestar livremente, entretanto, deveria se acostumar mais com o contraditório, seja na forma ou no conteúdo, deveria entender que em nenhum debate o politicamente correto depende de acertos em níveis de interpretação de textos, deveria entender que adjetivos são característicos da formação que a pessoa obteve. Alguém chamar o outro de burro pode ser tão ou mais ofensivo do que chamar de teleguiado.

Ainda segundo estudiosos da língua e escrita, um texto argumentativo (e uma coluna ou comentários são argumentos colocados por escrito) deve recorrer a relações lógicas, explícitas e implícitas contendo características e causa e efeito (consequencia) para provar e/ou convencer o Leitor de um ponto de vista. A reciclagem e compreensão dos termos requer aceitação coletiva. Se um termo não tem aceitação coletiva, certamente sucitará o debate em níveis inferiores aos que deveriam ocorrer.

Não estou querendo ensinar ninguém a torcer pois isto não é “ensinável”, mas se para o torcedor, o debate, a discussão, o confronto de idéias é essencial, este torcedor deve ser capaz de ler, compreender e escrever de forma que seja entendido e que deixe de lado adjetivos peculiares a determinadas tribos ou faixas etárias. Burro e covarde são adjetivos de qualificação bem diferente dentre as pessoas. Ciclotímico e Teleguiado são adjetivos bem mais amenos e remetem a condições temporárias.

Ainda assim, é possível que várias pessoas que lerem o texto não compreendam o objetivo do mesmo. Estas pessoas não terão toda a informação necessária para contextualizar este texto nas discussões futebolísticas. A história é longa e repetí-la aqui, mesmo resumidadmente, é impossível. Desta forma, entendam que gastei este espaço somente para tentar demonstrar que o grau de ofensividade, agressividade e animosidade está exclusivamente na cabeça de quem lê e interpreta a seu modo os adjetivos, analogismos, metáforas, simbolismos e outros elementos que dificultam ou dispersam a interpretação.

A solução é simples. Nada de dizer: "não leio aquilo que não gosto". Particularmente, eu leio até Diogo Mainardi para saber o que existe de pior em forma e conteúdo. Basta ao leitor interessado no debate, ler e tentar retirar o conteúdo aproveitável. Descartar a forma como o conteúdo é repassado. E ir ao debate. Um pouquinho de boa vontade pode tornar isto possível, mesmo com o tema futebol.

Evandro Oliveira e cruzeirense desde a decada de 1960 e costuma ficar zangado quando ve tolices na boca de cruzeirense, mas talha o sangue quando ve a midia manipulando cruzeirenses alienados e desavisados.
pyxis@cruzeiro.org

Leia também as colunas anteriores Torcedor Cibernetico

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

 Fusil Cruzeirense | Belo Horizonte | 03-11-09 09h47min
Grande Evandro!!
Afora o pouco trato com a leitura e a escrita, some-se a arrogância em não ouvir quem sabe. Em tudo, Evandro, devemos compilar as idéias e retirar o que há de bom. Em se havendo "de bom", supõe-se que quem transmitiu (a idéia) sabe o que diz. Irremediados estarão os teleguiados que simplesmente repetirão o que lhes foi dito, sem perceberem que, interpretando notícias erroneamente viram massa de manobra. Muito bom o texto. Abraço fraterno.
 pjraposao | Troy-Brasília | 03-11-09 10h39min
Evandro,
Nesse e em outros espaços virtuais, o problema da adjetivação não se manifesta apenas nos textos. Manifesta-se também nos comentários. Nesse contexto, quando se critica a fragilidade de um texto através de ataques pessoais e adjetivação dos autores esquecenmos das idéias e passamos a discutir o posicionamento das pessoas. Creio que isso é desnecessário e, nesse caso, concordo com os que preferem se abster. <....>
 pjraposao | Troy-Brasília | 03-11-09 10h42min
Certo dia, um desses filósofos de butiquim disse que o futebol é a coisa mais importante das coisas menos importantes do mundo. Guiado por esse pensamento folhetinesco, eu desisti de tentar convencer pessoas de que elas não tem razão. Ainda mais quando a extensão do assunto se tornará algo que dá mais dissabores do que prazer. Nesse contexto, quando o assunto tem pouco de ciência e é irremediavelmente contaminado pelo fatr paixão, não há sentido em qualificar os donos das opiniões. <....>
 pjraposao | Troy-Brasília | 03-11-09 10h46min
uma vez que esse tipo de atitude não contribui para o diálogo, mas sim para a falta dele. Seja por iniciativa do emissor ou do receptor, as linhas de comunicação ficam prejudicadas quando alguém decide não ouvir, ou quando alguém decide espernear para ser ouvido. Mas é isso aí, o problema da adjetivação, na minha opinião, é consequência de um problema anterior a ele que é o de tratar cada conversa como se dela fosse sair a solução dos problemas. <....>
 pjraposao | Troy-Brasília | 03-11-09 10h51min
Essa ansiedade carrega os diálogos virtuais de uma emoção que não existe. Até mesmo porque aqui, não há a percepção da reação do interlocutor e de como as idéias estão sendo recebidas. Não há aquele fator adaptativo para se adequar o discurso de forma a trazer o receptor da mensagem para o que você tenta comunicar. Assim, acredito que se diminuirmos as tensões e nos concentrarmos nás idéias, favoreceríamos o diálogo.
Abraço,
Pablo
 eu_sô_cruzeiro_meu | BH | 03-11-09 13h39min
EVANDRO- o seu questionamento sobre a FORMA dse se expresaar e a msitrua disso no conteúdo das idéias é deveras bem colocado. Adiciono que hoje o debate tem sido cada vez mais dificil, pois as pessoas estão mais aptas a extravazar (colocar pra fora) do que a ler (colocar pra dentro). E no futebol, como em va´rios esportes, muitas coisas são ditadas pelo ritmo, pela oportunidade, pela concentração, pela decisão.
 eu_sô_cruzeiro_meu | BH | 03-11-09 13h41min
(C1) Aquele jargão: "quem não faz leva, retrata o aspecto de que me perdendo oportunidades, o time se desgasta mais, fica mais propenso ao erro, e na hora de impedir o adversário de aproveitar suas chances, costuma falhar. Isso ocorre em outros esportes também, apenas, no futebol, isso é mais drástico. E neste caso, um ZÉCARLOS faz um gol contra o poderoso SPFC vira a glória, é expulso contra a COCOTA com 1 minuto, vira irresponsável.
 eu_sô_cruzeiro_meu | BH | 03-11-09 13h44min
(C2) nem ele era tão bom antes nem tão ruim depois,o que vc bem diz "CICLOTIMIA". O torcedor ouve que o CEC vai contratar FERNANDO (oba!, é mentira, tentou) quando vem a notícia O XSPFC comprou, esse ZZP tomou outro chapéu... TELEGUIADO, acredita em tudo que a mídia solta. Se vc somar esses fatores, percebe como vc bem diz a massa de manobra, e como se pode esvaziar o apoio do torcedor com facilidade.
 eu_sô_cruzeiro_meu | BH | 03-11-09 13h47min
(C3) No debate aqui, naõ sei quantas vezes colcoquei argumentos, mostrie os vídeos, mas não houve argumento que fizesse intelecutores PRÉ-DETERMINADOS a mudar. E por que? Porque eles não vem aqui debater, eles vem aqui se EXIBIR. Eles não pretendem SOMAR, eles pretendem DIVIDIR. Então, as palavras por mais que vc escolha, não vaão fazer diferença alguma, pois eles não leem seus argumentos, não tem argumentos.
 eu_sô_cruzeiro_meu | BH | 03-11-09 13h50min
(C4) São seres disformes com um teclado do lado. E qualquer coisa que vc diga, pontualizando essa atitude FECHADA e LACRADA, será ofensiva, pois constata o ÓBVIO. Não sei sinceramene o que é pior, se IGNORÁ-LOS como eles fazem com nosso argumento, repetindo a mesma ladainha de sempre; ou passar 200 vezes a mesma coisa que eles não leem, como eles nos fazem. A dias atrás começou o irmão do FRED e simpatizantes, fazendo campanha por dito.
 eu_sô_cruzeiro_meu | BH | 03-11-09 13h52min
(C6) No dia 1, foi dito "lembra do ano tal, oq ue o FRED fez?, que o cara já largou o AMÉRICA na mão, a gente, depois foi o LYON, o próprio FLU". Bem, o dignissimo concordou e calou. No dai 2, o qeu o dignissimo está postando de novo? Coloco a mesma resposta. O que ocorre no dia 3? E depois do jogo? Como vc disse bem, massa de manobra! O cara que forçar a barra por algo incorreto, e quer que comprem a idéia de qq jeito.
 eu_sô_cruzeiro_meu | BH | 03-11-09 13h55min
(C5) percebe, não ha´argumento, não há debate. E por que não? Por que ele não trouxe uma idéia, ele quer impor a coisa (fazer a propaganda do jogador para o empresário...), ou sea, ele não é e nunca foi TORCEDOR, é um agente profissional, inflitrado como torcedor. Com o poder da mídia, e com os interesses decorrentes, duvido muito que em breve TORCEDORES como EU e outros aqui do SITE/BLOG vão permanecer no recinto. A pressão dos interesses corporativos é grande.
 eu_sô_cruzeiro_meu | BH | 03-11-09 13h57min
(C7) E chega a hora, em que vc perde a vontade. Já diagnostiquei isso em vários dos que estieram aqui longo tempo,e aos poucos sumiram. Consegui trzer de volta alguns que não queriam mais vir aqui. Por conhecer o seu respeito ao debate e democracia de opinião, torço pra que vc consiga manter o espaço e a sua característica de ser de TORCEDORES e não de massa de manobra, e de MANOBRADORES infiltrados. ABS/ART
 azul celeste bh | Não definido | 03-11-09 23h20min
A antropoligia tem suas complexidades,alguns intelectuais vão entender outros vão buscar respostas numa academia,"butequim" ou num site de torcida.Senhores V.Sas estão acima dos teleguiados,guiados.org e tudo +.Aproveitar a vida e ser feliz.Futebol pode ser MUITO IMPORTANTE,depois da família,saúde,educação,segurança e um bom emprego e qualidade de vida.Dos 190milhões poucos irão de desfrutar dos milhões.O circo montado c/rei,princípe e bobo da corte não faz mal a ninguém,apenas aos estressados.
 azul celeste bh | Não definido | 03-11-09 23h23min
Fiquem c/Deus.Uma coisa ser refletida pelos antropoligistas ou antropólogos:Num universo feminino no Brasil onde predomina a A POPULAÇÃO FEMININA 2X,3X mais, NAS CADEIAS ESTÃO é LOTADOS de INTELECTUAIS MASCULINOS.Fiquem com Deus.Sr.By,By
 JOAO COSTA | BRASILIA | 04-11-09 17h27min
Grande Evandro, diante de tão denso arrazoado e das tantas e oportunas intervenções dos nossos brilhantes comentaristas fica difícil acrescentar algo novo. Mas não custa dizer que o tema futebol sempre será um assunto espinhoso, ainda mais quando discutido sob o véu dos teclados, onde a pressa em escrever e ler sempre levará alguém, mesmo não querendo, a cometer exageros. Em meus comentários tento evitar adjetivos pesados e ainda acho que se a discussão baixar de nível devemos sair dela.Abs!
 pyxis | BHZ | 05-11-09 19h58min
Fusil,
parece que estávamos adivinhando.
Neste momento, a torcida do Cruzeiro (grande parte da massa de manobra), está se degladiando por "condenar" os DA e Superesportes. Turma de "vamos que vamos" e daqui alguns dias não terão mais o que falar ou comentar. Esfria tudo e volta tudo como dantes. Mas um dia uma verdadeira revolução contra a mídia (e não somente contra os DA/EM/Superesportes) acontecerá.
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h01min
Pablo,
Toda abstenção é uma forma C0VARDE de se posicionar. Ou então é uma forma de não querer demonstrar sua ignorância ou ainda uma vávulas de escape para a falta de fundamentação.
Considero o espaço de debate como uma eleição. O cara que vota NULO ou se abstem para depois não se responsabilizar pelas cagadas de quem voi votado, não contribui em nada e atua C0vardemente. abstençòes e votos nulos sÃo os primeiros a serem jogados no lixo.
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h04min
No comentário anterior, esqueci de incluir votos "brancos" ou opiniões "em cima do muro".
SObre você abandonar os debates por causa de uma frase feita e achar que as discussões sobre futebol são coisas a evitar, só tenho a LAMENTAR.
Quem mistura uma discussão no boteco, ou num espaço virtual com o relacionamento profissional ou pessoal, tem uma grande incapacidade de separação e racionalizaÇao. Isto acontece, frequentemente, com xiitas e nas disputas de cunho reliogioso... cont
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h06min
... isto acontece frequentemente nas cruzadas religiosas em que se mata o inimigo pelo que ele é e não se interessa no que ele pensa.
Não sou assim. priorizo o debate e desço o nível até onde meu interlocutor descer... privilegio o debate. E separo o pessoal, profissional etc de debates FUTEBOLISTICOS. Se meu interlocutor não consegue ser assim... paciência!
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h09min
... quando você comenta sobre adjetivações, qualificaçòes e soluções de problemas, mistura conceitos e ações concretas indevidamente. Poderia ficar aqui horas divagando ou tentando mostrar que você misturou alhos com bugalhos. Fico com a seguinte definição. O mundo virtual reflete o mundo real em TUDO. EM certa medida, expõe limites do mundo real ao ilimitado. Alguém que não ouvia certas discussões, agora pode ouvir. Se tomar coragem, pode participar. Em feudos e panelinhas isso não acontece.
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h12min
e, finalmente, na sua última consideração, ou fechamento de raciocínio, você coloca impressões que não se comprovam no mundo virtual que eu atuo.
Posso demonstrar muitos debates que avançaram. Cito um exemplo. A torcida do Internacional conseguiu duas vagas no COnselho Deliberativo de integrantes de COmunidade do ORKUT. A partir de debate sério, tiveram reconhecimento e conquistaram espaço real. Ma, PRIMEIRO, veio o debate virtual, DURO, as vezes agressivo, disputado. é um avanço desejado.
 pjraposao | Troy-Brasília | 05-11-09 20h12min
Evandro,Quem falou em abstenção? Eu não. FAlei em discutir idéias e não pessoas.Lamentavelmente, isso vem sendo feito aqui nesse espaço.Se uma pessoa que se furta a comentar sobre outras pessoas é *****, o que dizer dos que preferem sair do assunto para ataques pessoais? Ou daqueles que preferem esperar cada frase de outra pessoa para tirá-la de contexto e tentar criar uma discussão idiota que em nada constrói? Nesse guerra cega, talvez melhor fosse que tivéssemos mais "*****s".
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h15min
Arthur,
Sei, EXATAMENTE, sobre o que você discorre. Sabemos o quão difícil é a luta para mostrar ao torcedor cruzeirense como ele é manipulado pela mídia. Sabemos o quão é DURO, ver um cruzeirense ir ao estádio com um cartaz "Filma eu Galvão!". Sabemos o quanto é difícil torcedores rebaixarem a discussão por conta do "se não posso contribuir, vou destruir...". Mas como Che dizia... endurecemos, mas não perdemos a ternura, jamais!
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h17min
Pablo,
Pra mim, na leitura explicita do texto seu que fiz, você escreveu "...nesse caso, concordo com os que preferem se abster..."
Entendo que com isto você defende a abstenção da discussão ao enfrentar o debate sob as condiçòes em que o mesmo aconteça.
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h19min
Azul Celeste,
Fiz a leitura explícita de seu comentário três vêzes. Fiz a leitura implícita de seu comentário duas vêzes.
Infelizmente, acredito que não consegui me qualificar para entender a profundidade de suas reflexões e comentário.
Peço desculpas mas não consegui a conexão do mesmo com a coluna e, por isso, fico lhe devendo um comentário do comentário.
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h22min
João Costa,
Agradeço a sua participação mas discordo de suas impressões.
1) Todo assunto é espinhoso quando nos deparamos com debatedores radicais (no sentido de buscarem a RAIZ do debate, do aprofundamento, do avanço, da melhoria).
2) A forma deve ser, SEMPRE, separada do conteúdo. Quem mistura não consegue pensar e atuará com o fígado ao invés de atuar com o cérebro.
 pyxis | BHZ | 05-11-09 20h25min
3) concordo que a PRESSA em que os nossos valorosos internautas vivem, e a pressão existente por respostas rápidas em tudo, coloca a capacidade responsiva das pessoas em xeque. Daí surgem os adjetivos inapropriados, surgem as qualificações de duplo, triplo ou sem sentido. então, contrariando o me título, o problema NÃO SÃO os adjetivos e sim a PRESSA na qual os internautas estão submetidos e nem percebem.
 pjraposao | Troy-Brasília | 05-11-09 20h27min
Nesse caso,se rebaixam a pessoas que preferem destruir,como é o feito aqui e em outros lugares.A lógica é sempre do "Se não fui eu que falei (ou fiz) não presta."Às vezes,é ainda mais personalista:"Se foi X ou Y que fez é porque tem alguma falha de raciocínio e eu "preciso" desqualificar o sujeito". É lastimável, mas esse comportamento adolescente afasta pessoas que poderiam contribuir.
Não são poucos os casos dos que já saíram.
Abraço,
Pablo
 pjraposao | Troy-Brasília | 05-11-09 20h30min
Evandro,
Explicitando ainda mais o meu comentário, usando uma frase sua: "Debate sobre pessoas: PASSO". Aproveitando o ensejo: Quando você PASSA, você está se acovardando? Acredito que não.
Abraço,
Pablo
 pyxis | BHZ | 05-11-09 21h03min
Pablo,
Definitivamente, estamos falando coisas de maneira divergente.
Um comentarista das notícias leu a coluna e agora a pouco, classificou-me como "egóico" e "narcísico" só porque escrevi esta coluna. E ele nem comentou aqui.
Vc escreve "É lastimável, mas esse comportamento adolescente afasta pessoas que poderiam contribuir." Separe, você mesmo, os adjetivos e substantivos adjetivados da SUA argumentação. Sobra o quê? é este o debate que você propõe?
O problema é a adjetivação!
 pyxis | BHZ | 05-11-09 21h08min
No caso do "não são poucos os casos dos que já saíram", digo que ao invés do seu "poucos" (adjetivo, né mesmo?), muitos (adjetivo) usuários e participantes ativos deixaram de comentar. Somente leem notícias e raramente comentam, outros nunca comentam. Uma coluna com 500 leituras e 10 comentários é significativo e permite muitas inferencias. Afirmo ainda que o número de "saintes" é enormente inferior (adjetivos) aos "entrantes".
Estes adjetivos não levam a nada.
O problema é a adjetivação.
 pyxis | BHZ | 05-11-09 21h12min
Pablo,
SObre o PASSO, você tá certo por um lado.
Desde muitos anos atrás professo uma condição que poucos conseguem compreender. Um provérbio chinês que diz mais ou menos que quem deseja DEBATER discute IDÉIAS, quem não tem condição de DEBATER discute sobre as COISAS materiais, mundanas e amenidades, quem não quer debater fala sobre AS PESSOAS. Numa análise do discurso, quem começa falando do interlocutor, comete uma falácia. EU não começo falando do interlocutor... mas NÃO ME FURTO.. cont
 pyxis | BHZ | 05-11-09 21h15min
... daí, veja o exemplo numa das notícias em destaque. NÃO ME FURTO em discutir sobre as pessoas... depois que começam a me (DES)qualificar. Não subestimo ninguém, até me submestimarem. Sei "lutar" e debater com as armas que o debatedor apresentar. O problema é que tem gente que não saber manejar arma nenhuma a não ser a PESSOAL.
Então o "PASSO" a que você se refere é... naquela discussão não entro na discussão mais rasteira que avalio.
 pyxis | BHZ | 05-11-09 21h18min
Agora, se você acha que eu teria o trabalho de CONSTRUIR um espaço para que qualquer um, anonimamente, que nem sei se são cruzeirenses, que NUNCA se apresentam e mostram a cara para me criticarem, falarem da minha pessoa, atrapalharem o trabalho dos outros, criticarem os colaboradores Cruzeiro.org e destruírem o que é feito impunemente, NEGATIVO. Não defenderei este tipo de atitude como se fosse democrático isso. QUe façam em outros lugares, SIM. Anonimato não tem este direito AQUI.
 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
24/09 - 20h40 [1 coment.]
Arrascaeta marca gol 900 no Campeonato Brasileiro por pontos corridos 

24/09 - 10h03 [8 coment.]
Cruzeirenses torcendo #24hnoMineirão e mostrando a sua força 

24/09 - 09h32 [0 coment.]
Alisson é liberado pelo departamento médico e confirmado na decisão 

23/09 - 23h21 [0 coment.]
Sub-14 estreia no estadual com vitória sobre o América-MG 

23/09 - 23h12 [0 coment.]
Sada Cruzeiro bate Sesc RJ e começa torneio com a mão direita 

23/09 - 23h00 [0 coment.]
Sada Cruzeiro FA confirma a 1a colocação da Conferência Sudeste 

23/09 - 22h51 [0 coment.]
Diretoria do Cruzeiro anuncia a renovação de contrato de Murilo 

22/09 - 15h29 [3 coment.]
FMF é usada para gerar renda a aliados e membros de uma família 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster