O novo Mineirão: comodidades para o torcedor

Por Jorge Angrisano Santana | Em 17 de agosto de 2010

Alguns dados sobre o novo Mineirão, que obtive entrevistando o jornalista Marcílio Lana, do Grupo Gestor da Copa 21014 em Minas.

  • Capacidade – O Mineirão poderá receber até 69.750 torcedores nas cadeiras superiores, inferiores e nos camarotes.
  • Camarotes – Entre os lances superior (atual  arquibancada) e inferior (numeradas e geral) de cadeiras as atuais, haverá um anel com 41 camarotes para 8, 16 ou 22 pessoas. Um deles, o presidencial, terá acesso exclusivo. Depois da Copa, a critério dos  clubes e da concessionária e do tipo de evento, outros 59 camarotes poderão ser montados em parte do espaço ocupado pelas arquibancadas inferiores reduzindo a capcidade total do estádio para 50.000 espectadores.
  • Gramado – Será rebaixado em 3,5 metros garantindo a visibilidade de todos os espectadores.
  • Visibilidade – Serão removidos todos os obstáculos, inclusive as atuais placas de publicidade permitindo que o torcedor da primeira fila veja a bola rolar.
  • Cobertura – Além da atual, em concreto, será implantada uma segunda, em policarbonato, para proteção das arquibancadas inferiores e melhoria da qualidade das transmissões de televisão.
  • Lounge – Haverá uma área de bares e restaurantes no piso intermediário que poderá também ser usada como lounge.
  • Estacionamento – Terá 3.798 vagas, sendo 3.054 cobertas.
  • Lanchonetes – Além das atuais 36, serão construídas mais 19. Total: 55.
  • Sanitários – Além dos 73 atuais, serão construídos mais 64. Total: 137
  • Telões – Serão instalados, nas áreas centrais, dois com 12 x 6,8 m, em tecnologia LED SMD de última geração (alto brilho e alto contraste). A visibilidade não será prejudicada nem pela incidência de luz solar.
  • Ingressos – Serão eletrônicos e vendidos em 56 guichês. Haverá 113 baias com capacidade para entrada de 100 mil espectadores por hora. As 176 catracas permitirão o acesso de todo o público em menos de uma hora.
  • Entorno – Uma esplanada de 69.190 m² -incluindo praça com vista para a Lagoa da Pampulha- circundará o estádio e poderá receber até 130 mil pessoas. O público terá acesso a ela por escadas, rampas e elevadores. Quando não houver jogos, o espaço poderá ser usado para ouros eventos.
  • Passarela – Será construída uma ligando o Mineirão ao Mineirinho. Durante a Copa, será área de serviço, depois, ficará franqueada ao público.
  • Acessibilidade – Obedecendo ao Estatuto do Torcedor e à legislação de acessibilidade, haverá locais específicos para cadeirantes. A partir da esplanada, o torcedor entrará diretamente no setor do ingresso adquirido, eliminando-se os atuais labirintos e as escadarias íngremes.

N.B.: Nos próximos posts, vamos tratar da segurança, das áreas de serviço, dos aspectos ambientais e do que os clubes ganharão com o empreendimento.

63 comentários para “O novo Mineirão: comodidades para o torcedor”

  1. Rogério disse:

    O Mineirão vai ficar bom demais, para ficar perfeito só falta liberarem a venda de Cerveja neste monte de bares e lanchonetes que serão construidos.

  2. Romarol disse:

    A capacidade para quase 70 mil pessoas é excelente, no entanto, se ampliarem os camarotes, a capacidade já passa para 50 mil. Os clubes devem tomar muito cuidado no momento desta decisão. As vagas de estacionamento, embora cobertas, é insuficiente. Será que os flanelinhas continuarão eternamente fazendo a festa? Os sanitários é outro grande problema. Os atuais são uns lixos. Será que terá os banheiros terão a qualidade de um shopping center?

    • Rogério disse:

      A qualidade dos banheiros depende muito mais da educação dos usuários do que de como serão construidos os banheiros..

  3. Walterson disse:

    Não adianta fazer tudo isto se não educar o torcedor. E o tropeiro, vai ser liberado nas cadeiras? Se não, como que o Sobrinho vai cornetar alguem? E que raios é lounge alem de contrário de peurto?

    • Binho disse:

      KKKK Pensei o mesmo, Walterson: Peurto. Você chegou primeiro. Quero saber é pra quanto vai o preço dos ingressos após a reforma. Tô com medo só de pensar. Isso sim, será esporte de elite e burguês. Pelo menos pra frequentar o estádio. O povão será expulso do estádio.

      • Rogério disse:

        Cruzeiro e atlético terão direito a 50 mil ingressos e os clubes definirão os preços destes ingressos em seus jogos.

    • Hermes disse:

      KKkkkk, tô rindo sozinho. Foi uma das melhores que lí até hoje no blog.

  4. Damas disse:

    Já vi a maquete e realmente o Mineirão vai ficar muito bonito. Só uma pergunta ainda não foi respondida: quem vai indenizar os clubes (CAM e CEC) pela perda de cerca de 12 milhões de reais/ano, em razão de estarem jogando longe de seus torcedores, por força das obras em questão? Tal numerário está previsto no orçamento?

    • Chaves disse:

      Damas, o estádio é do Governo de Minas e não de Cruzeiro e Atlético-MG. A pergunta poderia ser invertida: Quanto é que Cruzeiro e Atlético-MG vão pagar na reforma? Ou, quanto é que Cruzeiro e Atlético-MG pagarão pra ficar e lucarar com o Mineirçao depois?

      • Damas disse:

        O que sempre pagaram desde 1965: x% da renda de cada jogo ´(à vista).

      • Chaves disse:

        Mudou. Eles pagam desde 2008 uma taxa simbólica de 5 mil reais por jogo e ainda lucaram com o estacionamento. Enfim, o Governo paga pro clube jogar lá.

  5. Chaves disse:

    Fantástico. Bobagem o Cruzeiro construir estádio.

    • Rogério disse:

      Se tivesse construido estadio alguns anos atrás não estaria nesta situação de sem teto que está.

      • Chaves disse:

        E estaria na Série D, pagando toda a grana que recebe pra manter a construção e manutenção do estádio.

      • Rogério disse:

        Por acaso São Paulo, Inter, Atlético, Gremio, Vitória entre outros estão na série D??

      • Gleyton disse:

        E a relação custo – benefício dos estádios não é prejudicial ás finanças destes clubes. Basta ver que estes citados estão entre os que mais arrecadam no país.

      • Chaves disse:

        Entao pq vc acha que o Cruzeiro e os investidores nao constroem estadios aqui em BH?

    • César disse:

      Nunca vai arrecadar o que arrecadaria tendo um estádio próprio dividindo o Mineirão com um trilhão de parceiros.

      • Chaves disse:

        Então é simples. Arruma 500 milhoes a constroi um estádio. Em quanto anos você acha que o Cruzeiro terá o retorno? Favor levar em consideração todos os aspecetos. Te faço até uma pergunta: Se vc tivesse 500 milhões na mão, vc investiria para construir um estádio pro Cruzeiro na grande BH?

      • Gleyton disse:

        Nenhum grande clube brasileiro arrancou uma dinheirama desta pra construir estádio. Aproveitaram financiamentos e parcerias, a maior parte, claro, estatal, e se deram bem. Os tempos agora são mais difíceis pra construção de um estádio próprio, mas é inegável que seria importantíssimo para o clube se viabilizar.

      • César disse:

        Pergunta pro Grêmio quantos milhões eles estão gastando na Arena deles. E em quanto tempo eles terão retorno. Talvez as coisas no Brasil conspirem contra o Cruzeiro e só aqui um estádio próprio não seja o melhor para o clube.

      • Gleyton disse:

        O Palmeiras também pode ser uma boa fonte de informação já que seu projeto de arena está em andamento agora.

      • Chaves disse:

        Bom, quero que vc me mostre como seria o investimento, estimativa de retorno, local de construção. etc. Se vc me convencer que é melhor de que ficar com o Mineirão eu colo com vc. Mas desde já eu aviso que se EU tivesse 500 milhoes, nao invstiria num estadio.

      • Chaves disse:

        Gleyton, se o Palmeiras tivesse um Mineirão a custo Zero, de mão beijada, não precisaria fazer estádio. É fácil falar, mas quero ver se vc fosse presidente do Cruzeiro se abriria mão do Mineirão pra gastar num estádio. Só se vc fosse louco.

      • César disse:

        Quando o Cruzeiro queria ter um estádio próprio, ZZP falava que o que faltava era o terreno, o bendito terreno. A parceria já estava engatilhada (eram portugueses se não me engano). Se em BH não tem um terreno para construir um estádio e é preferível ser nômade e ficar a mercê de shows de Axé e o que mais a ADEMG quiser, deve ser melhor ficar no Mineirão dividindo a arrecadação com trocentos parceiros. Não precisa ter o dinheiro, quem constrói é a construtora/parceira que fica com uma porcentagem da arrecadação do estádio por um determinado tempo até que o estádio seja do Cruzeiro por completo. Mineirão nunca será do Cruzeiro e viveremos eternamente com apenas uma parte da arrecadação, e não com toda, se tivessemos um estádio.

      • César disse:

        Se o Cruzeiro fizesse um estádio, ele seria obrigado a se retirar do Mineirão ? Não poderia ter um estádio próprio + x% do Mineirão ?

      • Chaves disse:

        Pois é, Cesar. E os parceiros que têm a grana (Varios parceiros diferentes), todos chegaram a conclusão de que não é um investimento bom de se fazwer. E olha que são grande empresas, com bons administradores, contadores, advogados, investidoes, etc… E aí, como fica?

  6. Gleyton disse:

    Alguém sabe explicar qual foi o acordo do governo do Estado com a UFMG, já que o estádio está em terreno da Universidade?

    • Frede disse:

      Pelo que eu saiba, o terreno não é da UFMG há anos. Fizeram uma permuta na época da construção. O que envolve a UFMG é a alça na Abraão Caran com Antonio Carlos. A universaide doou o terrno a contragosto.

  7. Chaves disse:

    Bom, já debatemos muito esse lance de contruir estadio proprio ou aproveitra um Mineirao todo reformado de mão beijada. Acho

    • Chaves disse:

      Acho que a resposta pode estar no fato de varios investidores terem feitos estudos aqui e NENHUM quis construir o tal estadio do Cruzeiro. O tempo vai dizer se vale a pena ou nao. Se valer a pena, podem ter certeza que vão aparecer varios investidores mudando de ideia e construindo o estadio.

  8. walfrido disse:

    OT – parece que o Roger voltou hj e já tá meio que exigindo sua vaga de titular no meio de volta… Acredito até que a imprensinha mixuruca tá botando pilha, mas tá lá no Supercocotas pra quem quiser ver: “Na reapresentação do time, Roger avisa que quer sua vaga de volta no meio-campo – Armador aprovou o futebol que apresentou em seu retorno ao time e quer mais!”

    • walfrido disse:

      E desculpem-me esse OT num post tão interessante. Esse assunto do Mineirão me interessa muito e tô achando esses posts do JS uma mina de informação. Estou muito entusiasmado com essa reforma e com o que vem sido prometido. Tomara que se cumpra sem nenhum exagero em custos extras e que a população de MG tenha modos para manter o estádio depois.

    • Rogério disse:

      A vaga dele tá garantida, garantida no banco do reservas..

  9. Damas disse:

    O Mineirão só existe até hoje, por causa de CAM e CEC, que sempre pagaram – à vista – toda a conta da administração. Se ele foi fechado para atender, principalmente à Copa 2014, é razoável que se prevesse uma indenização aos prejudicados, em razão das obras em curso.

    • Frede disse:

      Vc mora de aluguel, o dono do imovel pede o ap de volta, ele te indeniza? Fica a pergunta.

    • Jorge Santana disse:

      vc deve estar brincando, né véi damas? o atlético-mg ganhou do governo um estádio em 1929 e fez o que fez com ele. torrou pra fechar o caixa. o cruzeiro recebeu um terreno de um torcedor pra construir seu novo estádio, mas preferiu fazer uma sede campestre a sair do barro preto. o mineirão foi um presente de todos os contribuintes aos dois clubes que, nos últimos tempos, pagavam R$5 mil de aluguel por jogo e ainda ficavam com a renda do estacionamento. a despesa grossa, pra variar, sempre ficou pra viúva. e vc ainda quer que a viúva indenize os clubes pelo tempo que gastará pra dar mais colher de chá a eles? cê virou sindicalista, véi?

      • Damas disse:

        Considerando que neste tipo de obra pelo menos 30% fica prá quem come a viúva, nada demais que se prevesse alguns trocados para quem sustenta o futebol mneiro.

    • Chaves disse:

      Damas, houve uma mudança em 2008 e os clubes nao pagam mais porcentagem da renda. Agora os clubes estavam pagando 5 mil reais por jogo e tinham direito até a lucarar com o estacionamento. Resumindo: O Governo, através do nosso bolso, passou a pagar para os clubes jogaram. A Ademg ERA auto-suficiente até 2008. A partir de 2008, com a assinatura do Aecio, o Governo passou a bancar tudo. E, depois das obras, o estadio passará a ser administrados pelos clubes, que poderão lucarar MUITO com o Mineirão. Você acha mesmo que o Governo de Minas, além de já pagar para os clubes jogarem e além de fazer uma reforma pra eles lucrarem, ainda deveriam pagar para Cruzeiro e Atlético-MG?

  10. Frede disse:

    O Mineirão ficará show de bola! Precisa investir em acessibilidade (palavra da moda) para o estádio. 3 mil vagas de estacionamento não dá nem pro começo em um local sem bons meios de transporte coletivos. Uma pena não existir vontade política para investir em metrô em BH…

  11. Alan Mendonca disse:

    Onde posso ver a maquete da nova Toca da Raposa III ?

  12. Elias disse:

    Kibeloco não perdoa:
    http://mightre.me/15pdl
    É chacota????

  13. simone b de castro disse:

    Eu ainda queria um estádio só nosso, e que o Cruzeiro tirasse alguma vantagem do Mineirão. Posso estar sendo egoísta, mas é o que sinto.

  14. simone b de castro disse:

    Desculpem o off, mas tem uma entrevista muito legal do grande Alex10, no blog do Cruzeiro no Globo.com : http://bit.ly/aXBtmV

    • andrejprocopio disse:

      O problema de uma possível volta dele nesta época de vagas magras é, como ele mesmo alertou na entrevista, que aquele time de 2003 era bom de modo geral. Muita gente qualificada e bom banco. Se ele vier para resolver “sozinho” corre o risco de cair na malha dos cornetas itatiaias da vida….

      • simone b de castro disse:

        Sem dúvida. Mas aí a diretoria deve ter um planejamento muito bom, para poder contar com grandes jogadores, quando ele vier. A gente sabe que, sozinho, ninguém ganha nada, embora o luxemburro ache que só ele basta…hehehe A humildade de um é contrastante com a vaidade de outro.

  15. Sebastião disse:

    Não tem essa de estádio para Cruzeiro e Atlético após a copa, está tudo explicado no PORTAL 2014.
    “A sexta-feira (13) marcou mais um passo no processo de modernização do estádio Mineirão, palco da Copa de 2014 em Belo Horizonte. Um consórcio formado por três empresas –as mineiras Egesa Engenharia e Hap Engenharia, e a paulista Construcap– foi o único a apresentar proposta e documentação para conduzir a última etapa de reformas do estádio Magalhães Pinto, e responder por sua gerência nos 25 anos que se seguirem à conclusão das obras.”

    • Rogério disse:

      Uma das regras desta Licitação era que Cruzeiro, Atlético e América teria direito a 50 mil ingressos por jogo que forem mandante e exploração do Estacionamento.

  16. Naldo disse:

    O Mineirão vai ficar bonito, beleza, o Cruzeiro e os cuzeirenses merecem.

  17. Moema (MFox) disse:

    O gramado vai ser rebaixado 3,5 metros???

    • Moema (MFox) disse:

      Opa, melhorando a pergunta: as cadeiras mais próximas ficarão 3,5 metros acima do gramado?

      • Jorge Santana disse:

        creio que não. imagino que devem ficar na altura das cadeiras inferiores do marcanã. mas podemos perguntar. no final da série, podemos juntar as perguntas e procurar o escritório de arquitetura pra saber.

      • Moema (MFox) disse:

        Thanks Jorge. Fiquei meio sem entender como a visibilidade vai melhorar com o gramado rebaixado! Mas é pura “inguinorânça arquitetônica” minha… Nos poucos estádios que conheço, sejam de futebol, baseball ou futebol americano, as primeiras fileiras de torcedores ficam quase que no mesmo nível do campo, no máximo a 1 metro. E aí vai subindo. Deve ser isso: rebaixam o gramado e fazem uma “rampa” com a primeira fileira mais próxima aos gramados, a segunda um degrau acima, e assim vai…