Arquivo da Categoria ‘Personas’

Bonita e inteligente, só podia ser cruzeirense

sexta-feira, 15 de agosto de 2014
Filha de uma cruzeirense de Beagá e um corintiano de Sampa, ela nasceu e mora no Paraná, onde todos os colegas de escolinha torcem pra times de São Paulo. Só ela foge ao padrão: é cruzeirense. E observadora. Durante a Copa, se encheu de orgulho ao ouvir o Hino Nacional e perguntou: – Pai, por que só a imagem do Cruzeiro é que resplandece? Já mandei o Raposão. Agora, vão as camisas. Rebeca é das nossas!

Pep Guardiola: “Eu odeio o tiki-taka”

terça-feira, 5 de agosto de 2014

O jornalista e escritor Marti Perarnau escreveu a autobiografia (isto mesmo!) de Pep Guardiola, que será lançada em setembro. Eis algumas passagens interessantes:

  • “Eu odeio o tiki-taka. A posse de bola é apenas uma ferramenta pra organizar seu próprio jogo e tentar desorganizar o oponente. Sem uma sequência de pelo menos quinze etapas, uma boa transição entre defesa e ataque é impossível.”
  • “Não é verdade que deixei o Barcelona porque não concordei com a reconstrução da equipe proposta por Sandro Rossel. Eu estava no limite de motivação pessoal, nervoso e eu não tinha certeza do que eu poderia oferecer à equipe. E não pedi pra reconstruir um time que já havia decidido largar, de qualquer maneira.”
  • “O quatro a zero do Real contra o Bayern, na semifinal da Champions League, foi minha pior falha como treinador.”

Sua opinião, por gentileza, compenetrado e estudioso leitor.

Do Cruzeiro pra Galáxia, há 20 anos

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O GLOBOESPORTE se lembrou:

Um dos maiores nomes do futebol mundial de todos os tempos, RONALDO Luís Nazário de Lima há exatos 20 anos deixava o Cruzeiro pra se tornar o FENÔMENO em grandes clubes da Europa e na Seleção Brasileira. Em 01ago64, o carioca, aos 17 anos, já campeão mundial pelo Brasil na Copa dos Estados Unidos, se transferiu para o PSV, da Holanda, por US$6 milhões (R$5,5 milhões na época). A quantia dava a noção da importância do jovem camisa 9, na maior negociação do futebol brasileiro até então. Antes de se aventurar nos campos holandeses, Ronaldo disputou 46 jogos pelo Cruzeiro entre 93 e 94, marcando 44 gols. Nos dois anos de PSV Eindhoven, ele manteve a média de quase um gol por partida (57 jogos e 54 gols. Algo similar a sua passagem pelo Barcelona. No clube catalão, ainda conhecido como “Ronaldinho”, o atacante participou de 49 jogos e marcou incríveis 47 gols em 1996 e 97. Entre 1997 e 2002, a média caiu, porém, surgiu o “Fenômeno”: Ronaldo jogou 99 partidas pela Internazionale, da Itália, e marcou 59 vezes. Na primeira temporada, foram 14 gols em 19 jogos oficiais.Após o título da Copa de 2002, o camisa 9 transferiu-se para o Real Madrid, por €39 milhões.  Nos 5 anos na fase “galática” do time merengue, ao lado de Zidane, Beckham, Figo e Roberto Carlos, disputou 177 jogos e fez 104 gols. No final da carreira, Ronaldo jogou mais um ano no Milan, marcando 9 gols em 20 partidas. Em 2009, voltou ao Brasil e, em duas temporadas no Corinthians, foi campeão paulista e da Copa do Brasil, com 35 gols em 69 jogos.

E o PHD conta um dos shows do craque no Mineirão:

CRUZEIRO 3×1 ATLÉTICO-MG, domingo, o6mar94, 17h. TEMPO bom. LOCAL: Mineirão (110 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: Campeonato Mineiro de 1994. PÚBLICO: 68.801 pagantes, Cr$311.846.500. JUIZ: Márcio Rezende de Freitas (MG). VERMELHOS: Eder Aleixo, Gaúcho (A), Cleison (C). GOLS: Ronaldo, 46 e 51, Paulo Roberto, 61, Ronaldo, 84. CRUZEIRO: Dida; Paulo Roberto Costa, Célio Lúcio, Luisinho e Nonato; Douglas, Toninho Cerezo e Luis Fernando Flores (Rogério Lage); Cleison, Ronaldo Fenômeno e Roberto Gaúcho. T: Ênio Andrade. ATLÉTICO-MG: Humberto; Luis Carlos Winck, Adilson Batista, Kanapkis e Paulo Roberto; Eder Lopes, Valdir Benedito e Darci (Eder Aleixo); Neto; Renato Gaúcho e Reinaldo Rosa (Gaúcho). T: Valdir Espinosa.

Willian é do Cruzeiro

quinta-feira, 24 de julho de 2014

WIILIAN deve ter sua contratação confirmada pelo Cruzeiro nas próximas horas.

Custará €3,5 milhões em sete parcelas. Vale, pois está sempre pronto pra jogar e, o mais importante, como pede o treinador.

Os etiquetófilos prefeririam Robinho, porém Willian, ídolo da torcida e entrosado com o time, será mais útil na campanha do tetra.

Do tetra, do penta e do que mais for possível conquistar. GPT e o Contratador Mattos acertaram nessa.

Setecentos e dez pontos

quarta-feira, 23 de julho de 2014

O GLOBO ESPORTE ranqueou, com base nos pontos conquistados, os treinadores do Cruzeiro da Era Pontoscorridos:

  1. Adílson Baptista – 138,  56% de aproveitamento
  2. Marcelo Oliveira – 101,  69%
  3. Wanderley Luxemburgo – 100,  72%
  4. Paulo César Gusmão – 83
  5. Cuca – 63
  6. Dorival Júnior – 60
  7. Celso Roth – 53
  8. Oswaldo de Oliveira – 27
  9. Joel Santana – 24
  10. Marco Aurélio – 22
  11. Emerson Leão – 16
  12. Levir Culpi e Vagner Mancini – 14
  13. Ney Franco – 07
  14. Emerson Ávila – 02

Pratas da casa, NEY e EMERSON não se deram bem. LUXA continua o melhor. DJ, consideradas as condições em que recebeu o time, teve desempenho excelente. ADÍLSON foi quem enfrentou as maiores tempestades. PACOTE foi o mais rejeitado, a priori. CUCA fez excelente trabalho. ROTH cumpriu sua missão. PC saiu brigando. JOEL, reclamando. MANCINI ganhou título de um só jogo. OSWALDO se irritou com os lordes, LEÃO miou. MARCO AURÉLIO decepcionou. LEVIR nada acrescentou. Uma coisa todos têm em comum: foram trabalhadores.

Descanse em paz, Armandinho

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Armando da Rosa Castanheira Marques, o mais famoso juiz de futebol brasileiro de todos os tempos, morreu hoje, aos 84 anos, no Rio de Janeiro.

Torcedores do Cruzeiro desfilam nas redes sociais comemorando sua morte, vingando-se assim de um erro que ele cometeu na final do Brasileiro de 1974.

Na ocasião, o apitador invalidou gol de Zé Carlos, aos 87, alegando que a bola havia saído pela linha de fundo antes de ser cruzada por Baiano.

As imagens de TV mostram o erro, que virou crime na interpretação da torcida celeste, esquecida de que, no mesmo jogo, Armandinho anulara um gol do Vasco.

E anulou corretamente, pois houve impedimento. Mas por que não validar o lance se a intenção era roubar o Cruzeiro. Faz sentido?

Outra coisa: o jogo foi disputado no Maracanã, porque Carmine Furletti e várias pessoas do estafe celeste invadiram o gramado no 1×1 do quadrangular final, contra o Vasco, no Mineirão.

Acontece que o regulamento previa inversão de mando do time que invadisse o gramado. Simples assim. O autor da lambança foi o Cruzeiro e não a CBD.

Pois bem, o mesmo Armandinho que errou no Maracanã, também apitou outra final do Cruzeiro, a do título de 1966. E inúmeras outras partidas importantes do Maior de Minas sobre as quais não pairam dúvidas.

Por estas e outras, eu digo, mesmo sabendo que serei apedrejado: “Descanse em paz, Armandinho”. De minha parte, seu erro está perdoado, tenha sido ou não intencional.

Pelé 3×2 Argentina

domingo, 13 de julho de 2014

Link permanente da imagem incorporada

Edson Arantes do Nascimento, três vezes campeão mundial.

Mick e Rick juntos é dose pra zebrão!

terça-feira, 8 de julho de 2014

Mick Jagger, roqueiro, e Rick Guimarães, banqueiro, na torcida pelo Brasil.

Não tem jogo fácil

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Eduardo Arreguy

Recém contratado, o técnico Marão dá sua primeira preleção ao time, antes de começar o jogo.

- Ouvi dizer que vocês estão jogando muito na base do chutão, vamos mudar isso. Quero toque de bola desde o início…

E, tomando ares professorais, explicou:

- Na saída de bola, nosso centroavante rola pro meia e corre pra área. O meia lança o ponta direita, costas do marcador. O ponta cruza em arco na cabeça do centroavante que, pimba!, mete 1×0 pra nós.

Espanto. Ele continua:

- Aí eles vão dar a saída e tentar a mesma coisa, mas nosso volante vai se adiantar e interceptar o passe. O centroavante corre pra área, o volante lança o ponta. Dessa vez,  o pontesquerda, enganando a defesa deles, que vai toda pro outro lado. Mas o ponta não vai cruzar, vai tocar de calcanhar pro lateral que vem por trás e bate pro gol… Nosso centroavante se antecipa aos beques e desvia. 2×0 pra nós!

Nesse ponto, Baiano, um becão do tipo guardarroupa, não aguentou:

- Vixe, Seu Marão, tudo combinado assim fica muito fácil.

Marão, caminhando pra perto do Baiano, responde na bucha:

- Ah, é? Tá fácil? Então tá. 2×0 pra nós, eles vão dar a saída novamente, só que agora vão dar um chutão pra frente, com o ataque deles partindo pra cima da bola. O Baiano aqui corta a jogada, domina a redonda e quando vai despachar, fura. O centroavante pega a bola na cara do goleiro e não perdoa: 2×1.

E arremata, dando um tapa na cabeça do Baiano:

- E aí negão, ainda está achando o jogo fácil?

EDUARDO ARREGUY, 64, cruzeirense, Causídico, carnavalesco do bloco Trupico do Lalá, nasceu em Brasília, mora em Governador Valadares.

Sangue Azul: “Vou continuar sonhando”

sábado, 21 de junho de 2014

MAURÍCIO SANGUE AZUL

Mil novecentos e noventa foi especial pra mim. Foi ano de Copa do Mundo e também da descoberta do Cruzeiro, o meu time no Brasil.

Na Itália, minha querida Costa Rica, treinada por Bora Milutinovic, venceu a Escócia por 1×0, a Suécia por 2×1, perdeu por 1×0 para o Brasil, alcançando as oitavas de final, quando foi derrotada pela Tchecoslováquia.

Apesar de eliminada, a seleção foi recebida com festa em San José, pois havia colocado o nome do país no mapa do grande futebol.

Em 2014, a história se repete. Grupo da Morte, três pedreiras pela frente, papel de coadjuvante decretado pela imprensa internacional, saco de pancadas pra torcedores ao redor do mundo…

Mas, tal qual a “SELE 90”, esta também calou e espantou o mundo ao vencer o Uruguai e a Itália, passando de fase com antecedência.

Hoje, após o 1×0 sobre a tetracampeã Itália, o povo saiu às ruas pra a comemorar a façanha. De longe, acompanho tudo com emoção.

Como é bom ser Tico! Sinto orgulho por ter nascido num pais que, desde 1913, elege seus presidentes democraticamente, por voto direto e não obrigatório.

Que maravilha saber que, desde 1948, não necessitamos mais e, por isto, acabamos com as Forças Armadas. E que 25% de nosso território é constituído de parques e reservas nacionais protegidas.

Que felicidade saber que, além de tudo isto, temos uma seleção de futebol respeitada e admirada mundo afora.

Quando aparecem seleções como a nossa em mundiais, a Copa fica mais gostosa de se acompanhar. Baixa um espírito de amadorismo que recupera a essência desse esporte fabuloso, o único que proporciona surpresas espetaculares.

E agora que já passamos de fase? Vou me permitir continuar sonhando. Passar das oitavas pode não ser impossível para uma equipe que saiu desacreditada de seu próprio país.

O futebol, e só ele, me permite sonhar com o impossível. Então, vamos lá, Ticos! O céu é o limite.

CURIOSIDADES

  1. A Costa Rica de 90 tinha em Conejo um goleiro fora do comum. Gabelo Conejo era espetacular!
  2. A Costa Rica de 90 tinha um jogador chamado Alexandre Guimarães, o Guima, nascido no Brasil e naturalizado costarricense. Celso Borges, o Camisa 8 de 2014, é seu filho.
  3. Hoje, Celso Borges jogou na terra dos avós paternos, Pernambuco.
  4. A avó de Celso Borges chamava-se Marialise. O avô, ainda vivo, é o Dr. Luiz Borges, meu padrinho de batismo, médico da ONU, que mora no Rio e trabalha na Costa Rica, México e Haiti, onde cuida da saúde de gente pobre.
  5. Antes de começar esta Copa, lançaram um filme na Costa Rica chamado ITÁLIA 90 (LINK). Depois deste sucesso desta SELE, ele deve ficar muito tempo em cartaz.
  6. Costa Rica 1×0 Escócia => LINK
  7. Costa Rica 2×1 Suécia => LINK
  8. Brasil 1×0 Costa Rica => LINK

MAURÍCIO GARCIA VIEIRA, 45, cruzeirense, nasceu em Herédia, Costa Rica, mora em Uberlândia e é dono da Chaus  Soluções Integradas com Tecnologia,que tem unidades em Uberlândia, São José do Rio Preto e Goiânia. Pra falar com o nosso Maurício Sangue Azul: witter: @mauriciogarciav /// Skype: mauricio.garcia.vieira /// LinkedIn: mauricio.garcia