Arquivo da Categoria ‘Personas’

Malafaia

sábado, 18 de outubro de 2014

Ricardo Malafaia, careca, ao lado de alguns peagadistas. 

Ah, o cigarro…

sábado, 18 de outubro de 2014

ARÍSIO FRANÇA

Sujeito espetacular, o Ricardo Malafaia.

Sua perspicácia, que a todos encantava nos comentários no blog, era ainda maior pessoalmente.

Tive o prazer de encontrá- lo algumas vezes em encontros do PHD e e era diversão garantida por sua elevada educação e fino senso de humor.

Num dos encontros, em um bar onde já havia a proibição de fumo, estávamos eu e ele pitando num canto quando o garçom veio dar bronca, dizendo que a fumaça estava incomodando as demais mesas.

Nervoso com o garçom, mas com sua costumeira educação, me sai o Malafaia de mesa em mesa se apresentando e perguntando se a fumaça estava mesmo atrapalhando.

Foi a umas dez mesas.

Nunca vi algo parecido. Um bar quase inteiro chorar de rir pela abordagem cômica do Malafa.

Ninguém reclamou e o garçom, coitado, saiu de fininho… Pitamos em paz.

Ah, o cigarro…

ARÍSIO FRANÇA, 38, cruzeirense, administrador e dono de restaurante, nasceu e mora em Sete Lagoas.

Adeus, Ricardo Malafaia

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Com pesar, comunico o falecimento de Ricardo Malafaia, grande cruzeirense, comentarista aqui do blog, que alguns puderam conhecer nos encontros do pessoal. Um pessoa do bem, que infelizmente parte muito antes do combinado e vai fazer muita falta. Mauro França

Cruzeirenses são maioria

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Pra cada dois cruzeirenses, um atleticano. Em Minas é assim.

Malala

sábado, 11 de outubro de 2014

Grande dia para a educação e grande dia para a paz. Parabéns, Malala Yousafzai, por ser uma inspiração para meninas, meninos e adultos de todo o mundo. #NobeldaPaz #DiaInternacionaldasMeninas #NobelPeacePrize #InternationalDayofTheGirlChild #MalalaYousafzai

Queimou no golpe!

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

MARCELO OLIVEIRA queimou no golpe com a possibilidade de Cruzeiro perder mando de jogos devido à aramação dos torcedores emplumados no último RapoCota:

  • Não é justo. Gostaria que se pensasse nos jogadores e profissionais envolvidos. O que aconteceu é uma situação que pode ser programada. Torcedor de outro clube, ou um marginal qualquer, pode entrar numa torcida e jogar uma bomba. Acho que tem que ter punição. Com os estádios são de padrão Fifa, têm câmeras. Tem que pegar e prender os elementos. Seria mais justo do que punir um time que vem jogando um campeonato tão bom, sendo ofensivo, fazendo gols e dando espetáculos. E, apesar disto, pode ser prejudicado e acabar até perdendo o campeonato. Estou indignado. Prejudica o profissional, toda sua comissão técnica e o clube que tem tradição, estrutura e investe pra conseguir permanecer na liderança por tempo tanto… E, agora, por ação de marginais, de bandidos que se infiltram na torcida, corre-se o risco de pôr tudo por água abaixo, jogando fora de casa ou sem público., quando temos aproveitamento extraordinário no Mineirão.

Ao expulsar o Grêmio da Copa do Brasil, o STJD deu a senha aos fanáticos: armem casas de caboclo pra seus rivais, que o tribunal faz o resto da malandragem.

Tião das Rendas

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Tião das Rendas, 70, morreu hoje, 11set14, vítima de um AVC.

Tião trabalhou por mais de três décadas na Itatiaia e era presença obrigatória nas transmissões esportivas da rádio nos jogos disputados em Belo Horizonte. Cabia a ele fazer o prognóstico do público e da renda nos estádios. “Olha o dinheiro do jogo” e “pupagante” (público pagante), dizia Tião, com seus inconfundíveis bordões, quando os números das partidas eram anunciados oficialmente. Outras marcas registradas do radialista eram sua vasta coleção de camisas com estampas e cores nada discretas, o que sempre provocava sorrisos e brincadeiras entre os amigos, e seu bom-humor. “O Tião era uma figura muito querida na equipe, sempre com muitas brincadeiras, tinha sempre um caso para contar”, relembra o diretor-presidente da Itatiaia, Emanuel Carneiro. Nascido em 20jan44, em Montes Claros, Tião das Rendas também tentou se aventurar na carreira política, concorrendo a uma vaga na Câmara Municipal de Belo Horizonte nas eleições de 2008, mas não foi eleito. (Site da Rádio Itatiaia, 11set14)

Tristeza.

História da carochinha

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Paulo Vinícius Coelho, da Iespien, informa, no site da emissora, que o Cruzeiro rejeitou R$47 milhões, do Monaco, por Ricardo Goulart.

Truco! E explico:

  • Banqueiro nenhum rasga dinheiro, menos ainda, os donos do jogador.
  • E clube nenhum, com dívida de R$200 milhões, pode se dar ao luxo de reduzir seu déficit operacional.

O que eu não duvido, de jeito nenhum, é de história da carochinha pra enganar torcedor trouxa.

Kaiu não vai mais te representar

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Recebi, com profunda consternação, a notícia de que o presidente do AtléticoMG, Sr. Kaiu, desistiu de sua candidatura a deputado (Federal?).

Uma pena. Aqui, mesmo, no PHD acredito que ele colheria alguns votinhos preciosos. Urbano, Aquino e Damas eram favas contadas. Beth e Evandro, provavelmente.

Menos mal que o presidente GPT, do Cruzeiro, manteve sua candidatura a deputado estadual. Na Assembléia, ele será a voz do futebol mineiro, não importando a cor da camisa.

É um bom candidato. Tem uma longa carreira de servidor público a lhe respalda além de, como presidente, ter se revelado um administrador vitorioso.

E, antes que venham vcs com aquela lengalenga de que cartola não serve pra política, lembro a todos que gestores de futebol têm direitos políticos como quaisquer outros cidadãos.

Muitos desses gestores até fizeram belas carreiras como políticos, caso, por exemplo, do colorado Ibsen Pinheiro.

Temos, inclusive, um político bem sucedido que se tornou cartola laborioso. Trata-se de Lulla, que ao deixar a presidência da República, tornou-se um excelente diretor patrimonial do Corinthians.

Bonita e inteligente, só podia ser cruzeirense

sexta-feira, 15 de agosto de 2014
Filha de uma cruzeirense de Beagá e um corintiano de Sampa, ela nasceu e mora no Paraná, onde todos os colegas de escolinha torcem pra times de São Paulo. Só ela foge ao padrão: é cruzeirense. E observadora. Durante a Copa, se encheu de orgulho ao ouvir o Hino Nacional e perguntou: – Pai, por que só a imagem do Cruzeiro é que resplandece? Já mandei o Raposão. Agora, vão as camisas. Rebeca é das nossas!