Arquivo da Categoria ‘Personas’

Tião das Rendas

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Tião das Rendas, 70, morreu hoje, 11set14, vítima de um AVC.

Tião trabalhou por mais de três décadas na Itatiaia e era presença obrigatória nas transmissões esportivas da rádio nos jogos disputados em Belo Horizonte. Cabia a ele fazer o prognóstico do público e da renda nos estádios. “Olha o dinheiro do jogo” e “pupagante” (público pagante), dizia Tião, com seus inconfundíveis bordões, quando os números das partidas eram anunciados oficialmente. Outras marcas registradas do radialista eram sua vasta coleção de camisas com estampas e cores nada discretas, o que sempre provocava sorrisos e brincadeiras entre os amigos, e seu bom-humor. “O Tião era uma figura muito querida na equipe, sempre com muitas brincadeiras, tinha sempre um caso para contar”, relembra o diretor-presidente da Itatiaia, Emanuel Carneiro. Nascido em 20jan44, em Montes Claros, Tião das Rendas também tentou se aventurar na carreira política, concorrendo a uma vaga na Câmara Municipal de Belo Horizonte nas eleições de 2008, mas não foi eleito. (Site da Rádio Itatiaia, 11set14)

Tristeza.

História da carochinha

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Paulo Vinícius Coelho, da Iespien, informa, no site da emissora, que o Cruzeiro rejeitou R$47 milhões, do Monaco, por Ricardo Goulart.

Truco! E explico:

  • Banqueiro nenhum rasga dinheiro, menos ainda, os donos do jogador.
  • E clube nenhum, com dívida de R$200 milhões, pode se dar ao luxo de reduzir seu déficit operacional.

O que eu não duvido, de jeito nenhum, é de história da carochinha pra enganar torcedor trouxa.

Kaiu não vai mais te representar

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Recebi, com profunda consternação, a notícia de que o presidente do AtléticoMG, Sr. Kaiu, desistiu de sua candidatura a deputado (Federal?).

Uma pena. Aqui, mesmo, no PHD acredito que ele colheria alguns votinhos preciosos. Urbano, Aquino e Damas eram favas contadas. Beth e Evandro, provavelmente.

Menos mal que o presidente GPT, do Cruzeiro, manteve sua candidatura a deputado estadual. Na Assembléia, ele será a voz do futebol mineiro, não importando a cor da camisa.

É um bom candidato. Tem uma longa carreira de servidor público a lhe respalda além de, como presidente, ter se revelado um administrador vitorioso.

E, antes que venham vcs com aquela lengalenga de que cartola não serve pra política, lembro a todos que gestores de futebol têm direitos políticos como quaisquer outros cidadãos.

Muitos desses gestores até fizeram belas carreiras como políticos, caso, por exemplo, do colorado Ibsen Pinheiro.

Temos, inclusive, um político bem sucedido que se tornou cartola laborioso. Trata-se de Lulla, que ao deixar a presidência da República, tornou-se um excelente diretor patrimonial do Corinthians.

Bonita e inteligente, só podia ser cruzeirense

sexta-feira, 15 de agosto de 2014
Filha de uma cruzeirense de Beagá e um corintiano de Sampa, ela nasceu e mora no Paraná, onde todos os colegas de escolinha torcem pra times de São Paulo. Só ela foge ao padrão: é cruzeirense. E observadora. Durante a Copa, se encheu de orgulho ao ouvir o Hino Nacional e perguntou: – Pai, por que só a imagem do Cruzeiro é que resplandece? Já mandei o Raposão. Agora, vão as camisas. Rebeca é das nossas!

Pep Guardiola: “Eu odeio o tiki-taka”

terça-feira, 5 de agosto de 2014

O jornalista e escritor Marti Perarnau escreveu a autobiografia (isto mesmo!) de Pep Guardiola, que será lançada em setembro. Eis algumas passagens interessantes:

  • “Eu odeio o tiki-taka. A posse de bola é apenas uma ferramenta pra organizar seu próprio jogo e tentar desorganizar o oponente. Sem uma sequência de pelo menos quinze etapas, uma boa transição entre defesa e ataque é impossível.”
  • “Não é verdade que deixei o Barcelona porque não concordei com a reconstrução da equipe proposta por Sandro Rossel. Eu estava no limite de motivação pessoal, nervoso e eu não tinha certeza do que eu poderia oferecer à equipe. E não pedi pra reconstruir um time que já havia decidido largar, de qualquer maneira.”
  • “O quatro a zero do Real contra o Bayern, na semifinal da Champions League, foi minha pior falha como treinador.”

Sua opinião, por gentileza, compenetrado e estudioso leitor.

Do Cruzeiro pra Galáxia, há 20 anos

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O GLOBOESPORTE se lembrou:

Um dos maiores nomes do futebol mundial de todos os tempos, RONALDO Luís Nazário de Lima há exatos 20 anos deixava o Cruzeiro pra se tornar o FENÔMENO em grandes clubes da Europa e na Seleção Brasileira. Em 01ago64, o carioca, aos 17 anos, já campeão mundial pelo Brasil na Copa dos Estados Unidos, se transferiu para o PSV, da Holanda, por US$6 milhões (R$5,5 milhões na época). A quantia dava a noção da importância do jovem camisa 9, na maior negociação do futebol brasileiro até então. Antes de se aventurar nos campos holandeses, Ronaldo disputou 46 jogos pelo Cruzeiro entre 93 e 94, marcando 44 gols. Nos dois anos de PSV Eindhoven, ele manteve a média de quase um gol por partida (57 jogos e 54 gols. Algo similar a sua passagem pelo Barcelona. No clube catalão, ainda conhecido como “Ronaldinho”, o atacante participou de 49 jogos e marcou incríveis 47 gols em 1996 e 97. Entre 1997 e 2002, a média caiu, porém, surgiu o “Fenômeno”: Ronaldo jogou 99 partidas pela Internazionale, da Itália, e marcou 59 vezes. Na primeira temporada, foram 14 gols em 19 jogos oficiais.Após o título da Copa de 2002, o camisa 9 transferiu-se para o Real Madrid, por €39 milhões.  Nos 5 anos na fase “galática” do time merengue, ao lado de Zidane, Beckham, Figo e Roberto Carlos, disputou 177 jogos e fez 104 gols. No final da carreira, Ronaldo jogou mais um ano no Milan, marcando 9 gols em 20 partidas. Em 2009, voltou ao Brasil e, em duas temporadas no Corinthians, foi campeão paulista e da Copa do Brasil, com 35 gols em 69 jogos.

E o PHD conta um dos shows do craque no Mineirão:

CRUZEIRO 3×1 ATLÉTICO-MG, domingo, o6mar94, 17h. TEMPO bom. LOCAL: Mineirão (110 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: Campeonato Mineiro de 1994. PÚBLICO: 68.801 pagantes, Cr$311.846.500. JUIZ: Márcio Rezende de Freitas (MG). VERMELHOS: Eder Aleixo, Gaúcho (A), Cleison (C). GOLS: Ronaldo, 46 e 51, Paulo Roberto, 61, Ronaldo, 84. CRUZEIRO: Dida; Paulo Roberto Costa, Célio Lúcio, Luisinho e Nonato; Douglas, Toninho Cerezo e Luis Fernando Flores (Rogério Lage); Cleison, Ronaldo Fenômeno e Roberto Gaúcho. T: Ênio Andrade. ATLÉTICO-MG: Humberto; Luis Carlos Winck, Adilson Batista, Kanapkis e Paulo Roberto; Eder Lopes, Valdir Benedito e Darci (Eder Aleixo); Neto; Renato Gaúcho e Reinaldo Rosa (Gaúcho). T: Valdir Espinosa.

Willian é do Cruzeiro

quinta-feira, 24 de julho de 2014

WIILIAN deve ter sua contratação confirmada pelo Cruzeiro nas próximas horas.

Custará €3,5 milhões em sete parcelas. Vale, pois está sempre pronto pra jogar e, o mais importante, como pede o treinador.

Os etiquetófilos prefeririam Robinho, porém Willian, ídolo da torcida e entrosado com o time, será mais útil na campanha do tetra.

Do tetra, do penta e do que mais for possível conquistar. GPT e o Contratador Mattos acertaram nessa.

Setecentos e dez pontos

quarta-feira, 23 de julho de 2014

O GLOBO ESPORTE ranqueou, com base nos pontos conquistados, os treinadores do Cruzeiro da Era Pontoscorridos:

  1. Adílson Baptista – 138,  56% de aproveitamento
  2. Marcelo Oliveira – 101,  69%
  3. Wanderley Luxemburgo – 100,  72%
  4. Paulo César Gusmão – 83
  5. Cuca – 63
  6. Dorival Júnior – 60
  7. Celso Roth – 53
  8. Oswaldo de Oliveira – 27
  9. Joel Santana – 24
  10. Marco Aurélio – 22
  11. Emerson Leão – 16
  12. Levir Culpi e Vagner Mancini – 14
  13. Ney Franco – 07
  14. Emerson Ávila – 02

Pratas da casa, NEY e EMERSON não se deram bem. LUXA continua o melhor. DJ, consideradas as condições em que recebeu o time, teve desempenho excelente. ADÍLSON foi quem enfrentou as maiores tempestades. PACOTE foi o mais rejeitado, a priori. CUCA fez excelente trabalho. ROTH cumpriu sua missão. PC saiu brigando. JOEL, reclamando. MANCINI ganhou título de um só jogo. OSWALDO se irritou com os lordes, LEÃO miou. MARCO AURÉLIO decepcionou. LEVIR nada acrescentou. Uma coisa todos têm em comum: foram trabalhadores.

Descanse em paz, Armandinho

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Armando da Rosa Castanheira Marques, o mais famoso juiz de futebol brasileiro de todos os tempos, morreu hoje, aos 84 anos, no Rio de Janeiro.

Torcedores do Cruzeiro desfilam nas redes sociais comemorando sua morte, vingando-se assim de um erro que ele cometeu na final do Brasileiro de 1974.

Na ocasião, o apitador invalidou gol de Zé Carlos, aos 87, alegando que a bola havia saído pela linha de fundo antes de ser cruzada por Baiano.

As imagens de TV mostram o erro, que virou crime na interpretação da torcida celeste, esquecida de que, no mesmo jogo, Armandinho anulara um gol do Vasco.

E anulou corretamente, pois houve impedimento. Mas por que não validar o lance se a intenção era roubar o Cruzeiro. Faz sentido?

Outra coisa: o jogo foi disputado no Maracanã, porque Carmine Furletti e várias pessoas do estafe celeste invadiram o gramado no 1×1 do quadrangular final, contra o Vasco, no Mineirão.

Acontece que o regulamento previa inversão de mando do time que invadisse o gramado. Simples assim. O autor da lambança foi o Cruzeiro e não a CBD.

Pois bem, o mesmo Armandinho que errou no Maracanã, também apitou outra final do Cruzeiro, a do título de 1966. E inúmeras outras partidas importantes do Maior de Minas sobre as quais não pairam dúvidas.

Por estas e outras, eu digo, mesmo sabendo que serei apedrejado: “Descanse em paz, Armandinho”. De minha parte, seu erro está perdoado, tenha sido ou não intencional.

Pelé 3×2 Argentina

domingo, 13 de julho de 2014

Link permanente da imagem incorporada

Edson Arantes do Nascimento, três vezes campeão mundial.