Arquivo da Categoria ‘Palestra Itália’

Renegados, segundo um cérebro de galinha

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Post de um adversário do Cruzeiro, que recolhi numa rede social, dia desses:

  • “A torcida do Cruzeiro é composta de foragidos italianos, que saíram da sua pátria para tentar algo no Brasil. São insuportáveis acham que abafam, mas não passam de uns renegados”. (M. Antônio)

Interessante é que este foi um argumento utilizado por dirigentes e torcedores do Athletico, que tentaram cassar o título do Palestra Italia, em 1928.

O mundo gira, a Lusitana roda, mas a boçalidade se mantém inamovível.

Desabafo histórico

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Caro Síndico,

Este texto foi escrito pelo doutorando em História pela UFMG, Geovano Moreira, que está reunindo material para escrever um livro sobre a torcida do Cruzeiro.

Neste fragmento, ele retrata sobre a farsa de que o AtléticoMG tenha surgido como time do povo e que o do Cruzeiro, o time das elites.

Achei interessante. E ele pediu divulgação e penso que seria legal vê-lo no PHD. (mais…)

Cruzeiro, 71 vezes campeão

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Campeoníssimo…

Títulos Oficiais do Cruzeiro

  • Copa Libertadores da América: 1976, 1997
  • Supercopa dos Campeões da Libertadores da América: 1991, 1992
  • Recopa Sul-americana: 1998
  • Copa Master da Supercopa: 1995
  • Copa Ouro: 1995
  • Campeonato Brasileiro: 1966, 2003
  • Copa do Brasil: 1993, 1996, 2000, 2003
  • Copa Sul-Minas: 2001, 2002
  • Copa Centro-Oeste: 1999
  • Supercampeonato Mineiro: 2002
  • Copa dos Campeões Mineiros: 1991, 1999
  • Campeonato Mineiro: 1926, 1928, 1929, 1930, 1940, 1943, 1944, 1945, 1956, 1959, 1960, 1961, 1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1972, 1973, 1974, 1975, 1977, 1984, 1987, 1990, 1992, 1994, 1996, 1997, 1998, 2003, 2004, 2006, 2008, 2009 e 2011
  • Taça Minas Gerais: 1973, 1982, 1983, 1984, 1985
  • Taça Belo Horizonte: 1960
  • Torneio Início: 1926, 1927, 1929, 1938, 1940, 1941, 1943, 1944, 1948 e 1966

Títulos Oficiais por Presidentes:

  1. Zezé Perrella, 16 em 10 anos
  2. Felício Brandi, 16 em 21 anos
  3. Alvimar de Oliveira Costa, 6 em 6 anos
  4. Cesar Masci, 5 em 5 anos
  5. Mario Grosso, 5 em 5 anos
  6. Carmine Furletti, 3 em 2 anos
  7. Antonio Falci, 3 em 2 anos
  8. Antonino Pontes, 3 em 2 anos
  9. Benito Masci, 3 em 5 anos
  10. Osvaldo Pinto Coelho, 3 em 5 anos
  11. Americo Gasparini, 2 em 2 anos
  12. Braz Pellegrino, 2 em 2 anos
  13. Salvador Masci, 1 em 1 ano
  14. Manuel de Carvalho, 1 em 2 anos
  15. Ennes Cyro Poni, 1 em 2 anos
  16. Antonio Cunha Lobo, 1 em 2 anos

No tempo em que Dondon era beque do América

sábado, 6 de abril de 2013

Cyro Siqueira contou esta história no Estado de Minas, de 18dez00:

Onde entra o futebol

Vou amenizar esta página me ocupando de um local de trabalho que passou do centro, digamos, histórico da cidade para outro centro, o de negócios. Lewis Munford, certamente uma das maiores autoridades a respeito de problemas metropolitanos, já observou que as grandes metrópoles ao norte da linha do Equador tendem a crescer organicamente para o oeste, enquanto nos países abaixo do Equador, o caso do Brasil, investem em direção ao leste. É claro que a afirmativa sofre o mal de seu esquematismo. De certa forma, Belo Horizonte confirma, em suas linhas gerais, esta tendência. (mais…)

Um RapoCota quando ainda não havia RapoCota

domingo, 2 de dezembro de 2012

Ficheiro:GeraldoII.jpg

Geraldo II fechando o gol quando o RapoCota ainda não era RapoCota

Cruzeiro 2×1 AtléticoMG, domingo, 11jun44, 15h, Estádio Palestra Itália, Barro Preto, Belo Horizonte, 7ª rodada do Campeonato Mineiro de 1944. Público: 6.000. Renda: Cr$33.823,00. Juiz: Francisco Trindade. Gols: Alcides lemos, 2, Braguinha, 3 do 1º tempo, Rezende, 23 do 2º. Cruzeiro: Geraldo II, Gerson dos Santos e Bituca; Bibi, Juca e Juvenal; Braguinha, Elio Lazzarotti, Niginho, Ismael Caetano e Alcides Lemos. Tec: Ítalo Fratezzi, o Bengala / AtléticoMG: Kafunga, Murilo Silva e Ramos; Cafifa, Hugo Reis e Odilon; Lucas, Baiano, Mário de Souza, Nicola e Rezende. Tec: Gregório Suarez. Notas: 1. O Cruzeiro conquistou o bicampeonato mineiro em 1944. 2. Contratado pelo presidente Mário Grosso pra substituir Bengala, que havia se transferido para o Botafogo, o  juiz Francisco Trindade, atleticano confesso, estreou como técnico do Cruzeiro dm 08ago44 cm uma goleada de 5×1 sobre o América, no Barro Preto. 3. O primeiro RapoCota, Cruzeiro 4×2 AtléticoMG, na Alameda, aconteceu em 20mai45, na semana em que Fernando Pierucetti, o Mangabeira, torcedor do América e chargista do jornal Folha de Minas, anunciou as mascotes dos times mineiros.

Semana 23: Juniores campeonam na Holanda

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Esta foi a Semana 23 de 2011 do Cruzeiro:

  • Domingo, 05jun11 – Nos 10km Brasil Caixa, em São Paulo, Paulo Roberto de Almeida, ficou em 2º lugar, com 29min15seg, atrás apenas do queniano Nicholas Keter. A equipe celeste, dirigida por Alexandre Minardi, conquistou ainda os 4º e 6º lugares com Giomar Pereira (29min49seg) e Valdir Sérgio de Oliveira, respectivamente. /// Nos 10km da Corrida Fundação Torino, em Belo Horizonte,  Belo Horizonte, Célio Rodrigues, chegou em 2º lugar com 31min03seg. Sander Luís Santos terminou a prova em 4º lugar.  /// Equipe Sub19 do Cruzeiro conquista pela 3ª vez o Torneio de Terborg, na Holanda. Campanha: Cruzeiro 2×1 De Graafschap, Cruzeiro 1×0 PSV, Cruzeiro 0×0 Boca Juniors, Cruzeiro 1×0 Twente, Cruzeiro 1×1 Ajax (nos pênaltis, Cruzeiro 5×4). Foi o segundo título celeste nesta excursão à Holanda. O anterior foi o Ado Den Haag. Delegação: Biagio Peluso (vice-presidente), José Maria Fialho (superintendente), José Cesário (médico), Roger Galvão (diretor), Pedro Moreira (gerente de negocios internacionais) Claudiomir Rates (supervisor), Alexandre Grasseli (treinador), Leonardo Almeida (preparador físico), Célio Rossi (preparador de goleiros), Jailson da Silva (massagista),  Edson Diniz (roupeiro), Douglas Pires, Gil, Weslley, Murilo, Gabriel Araújo, Lucas, Eber, Alisson, Marcos, Elber, Alisson, Alex, Igor, Deivisson, Maranhão, Cristian, Fabricio, Hyago (jogadores). ///
  • (mais…)

Meu pai não está gostando

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Eugenio Raggi

A fama de exigente sempre perseguiu a torcida palestrina. Estendeu-se ao Cruzeiro. Cresceu. Virou um amuleto. Uma lenda.

A torcida celeste cresceu torcendo, sempre com um pé atrás, o que é ótimo. Me lembro do Tostão II, quando deixou o clube, dizendo que é a “torcida mais exigente que ele conhecia”.

(mais…)

Raposão de Periquito

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Nos anos 20 e 30, o Palestra Itália era chamado de periquito devido à sua camisa verde com detalhes em branco e vermelho, conforme o modelo.

Foi com ela que o clube italiano do Barro Preto conquistou os títulos mineiros de 1926 / 28 / 29 / 30.

(mais…)

Cruzeiro, 90 anos: o primeiro tricampeonato

sábado, 8 de janeiro de 2011

Wallace Graciano

Grandes clubes marcaram época no futebol mineiro, mas poucos trouxeram tanto temor ao adversário quanto o Palestra do final da década de 1920.

A montagem do supertime começou em 1927 como resposta aos rivais que, cientes da força do Palestra, buscaram reforços oferecendo cargos no poder público, em um período amador.

(mais…)

Cruzeiro, 90 anos: Fundação

domingo, 2 de janeiro de 2011

Hoje, o Cruzeiro completa 90 anos. Homenagear os fundadores nunca é demais.

Associar-se ao clube também não.

A fundação do clube mais querido de Minas

Em busca do clube italiano

Os italianos começaram a chegar a Belo Horizonte por volta de 1893 para formar as colônias do cinturão verde da cidade em construção. Vinham, quase sempre, das mesmas comunas. Muitas delas desaparecidas nesse processo migratório.

(mais…)