Arquivo da Categoria ‘Mundo’

Que o Malawi seja aqui

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Dia e noite somos martelados pelas acusações dos defensores da plena igualdade contra o capitalismo.

Blequiblostas, petistas, pessolistas, pecedobistas, papistas, comentaristas da Globo News, professores comunistas e toda essa subinteligência que viceja por aí exige igualdade.

Até no futebol, o discurso ganha corpo. Se bem que, neste caso, não sem propósito, desportivamente falando.

De qualquer forma, discutamos o tema, a partir de uma provocação do site Porco Capitalista.

A desigualdade medida pelo Coeficiente GINI, revela algumas coisas bem interessantes:

  • A Etiópia é um dos países mais igualitários do mundo. Mais igualitária que a média dos países da União Européia. Outro que também está entre os mais igualitários é o Paquistão. Mas onde é que existe mais pobreza? No Paquistão e na Etiópia ou na União Européia?
  • O Timor Leste é mais igualitário que Espanha, Canadá e França.
  • Bangladesh, outro país que concentra massas de miseráveis é mais igualitário que Irlanda e Nova Zelândia.
  • A Índia é mais igualitária que o Japão.
  • Malawi é mais igualitário que o Reino Unido.

E a lista segue adiante. Os exemplos são inúmeros mas todos eles levam a uma conclusão inequívoca: Igualdade não serve pra porcaria nenhuma.

E, pra mexer com neurônios preguiçosos, uma resposta de Bill Gates para a pergunta sobre seu constrangimento em pertencer ao grupo de 85 mais ricos do mundo:

  • Se eu dôo tudo o que ganho, como posso estar do lado oposto ao está a grana que distribuí?

Hoje, rola a Bola de Ouro

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Hoje, às 15h, a Fifa indica o melhor jogador do mundo em 2013. A festa será apresentada por Fernanda Lima e Ruud Guulit, na Suiça, e poderá ser vista no SporTV.

Votaram os capitães e treinadores das seleções nacionais de todo o mundo, incluindo lugares estranhos como Butão, Venezuela e Zimbábue.

Messi lidera o ranking com 4 bolas, Ronaldo e Zidane têm 3, Rosaldinho, 2 (uma delas a meia com Shevshenko), Kaká, Romário, Rivaldo, Figo, Weah, Cannavaro Matthäus, Van Basten e Baggio, 1.

Hoje, estarão na disputa:

  1. Cristiano RONALDO, do Real Madrid e da Seleção Portuguesa, que marcou 69 gols em 59 jogos, sendo o artilheiro mundial em 2013;
  2. Lionel MESSI, do Barcelona e da Seleção Argentina, que 45 gols em 47 jogos; e
  3. Franck RIBÉRY, do Bayern Munich, que marcou 24 gols em 55 partidas.

A imperensa européia indica Ribéry, os treinadores e capitães jecas mundo afora devem ter escolhido Messi, mas eu votaria em Ronaldo.

E vc, douto comentarista do PHD?

Olímpia não é solidário nem no câncer

sábado, 4 de janeiro de 2014

Deu no UOL Esporte:

  • O Olimpia, do Paraguai, demitiu lateral-esquerdo Sebastián Ariosa, de 28 anos. O atleta não jogava desde junho, quando começou um tratamento contra câncer de mediastino (parte da cavidade torácica que abriga o coração). Ariosa afirmou à Rádio Monumental, de Assunção, que recebeu telegrama do clube informando a rescisão, em 03jan14, sexta-feira. O jogador uruguaio ainda tinha dois anos de vínculo e esperava voltar a jogar após terminar o tratamento. ”Depois da doença, o clube me dá esse golpe”, afirmou o atleta, segundo o jornal argentino Clarín. “Esta não era a forma nem o momento para fazerem a rescisão”. Ariosa disse que o Olimpia alegou, no telegrama, que ele estava sendo demitido porque não podia jogar futebol. Além de reclamar por ter ficado sem trabalho no meio do tratamento de câncer, o jogador disse que o Olimpia não paga seu salário há três meses. Apesar disso, o atleta mantém a esperança e espera terminar a quimioterapia em fevereiro. “O médico foi claro. Quando estiver bem poderei voltar a jogar futebol.”

A maioria dos torcedores brasileiros aplaudiria a decisão do clube. “Chinelinho sem vergonha!”, bradariam os termocéfalos.

Em outras épocas, o Cruzeiro já fez algo parecido ao mandar Procópio e, depois, Joãozinho pro INSS, quando eles sofreram lesões graves defendendo o time.

Schumacher corre contra o tempo

sábado, 4 de janeiro de 2014

Deu no site da Veja:

Michael Schumacher está melhor, mas corre risco de paralisia total, segundo o ex-piloto francês Phillipe Streiff, que conversou com o médico durante visita ao alemão no hospital em Grenoble, França. “Ninguém, nem mesmo o médico, sabe como ele sairá dessa. O sangramento continua em ambos os lados do cérebro e poderia afetar a fala.” Streiff, vítima de um acidente em 1989 que o obrigou a usar cadeira de rodas, afirmou que os médicos realizam exames diariamente pra ver como os edemas vão sendo reduzidos. “Quanto mais rapidamente forem absorvidos, menos ele ficará paralisado. Mas se a hemorragia continuar por muito tempo, ele corre o risco de ficar paralisado completamente”, afirmou Streiff, que disputou 53 provas na F1.

Resta torcer pelo heptacampeão.

Canelada mal sucedida

domingo, 29 de dezembro de 2013

Terminou mal, muito mal, a revanche concedida por Chris Weidman a Anderson Silva, no UFC.

No 1º assalto, o americano levou a luta pro solo e obteve nítida vantagem.

No início do 2º, Anderson desferiu uma canelada, que acertou um pouco abaixo do joelho de Chris.

O impacto resultou em fratura exposta de tíbia e perônio do brasileiro, que saiu do octógono diretamente pro hospital.

Aos 38 anos, dificilmente, ele poderá voltar a competir, o que significa o fim a uma carreira brilhante.

Clube dos 31

sábado, 21 de dezembro de 2013

Apenas 31 clubes jamais foram rebaixados, nos principais campeonatos de futebol do mundo.

Eram 33 até 2012, mas o argentino Independiente e o inglês Wigan perderam hierarquia este ano.

  1. BRASIL: Cruzeiro, Flamengo, Santos, Internacional e São Paulo.
  2. ESCÓCIA: Aberdeen e Celtic
  3. HOLANDA: Ajax, Feyenoord, PSV e Utrecht
  4. ESPANHA: Athletic Bilbao, Real Madrid e Barcelona
  5. EQUADOR: Barcelona
  6. PORTUGAL: Benfica, Porto e Sporting
  7. TURQUIA: Besiktas, Fenerbahce e Galatasaray
  8. ARGENTINA: Boca Juniors
  9. CHILE: Colo Colo
  10. RÚSSIA:  Dinamo Moscou
  11. ALEMANHA:  Hamburgo
  12. ITÁLIA:  Internazionale
  13. URUGUAI: Nacional e Peñarol
  14. GRÉCIA: Olympiakos, Paok e Panathinaikos

Lembrando sempre que o São Paulo tem um rebaixamento com acesso mandrake no Paulistão.

Mundial: Bayern Munich 2×0 Raja Casablanca

sábado, 21 de dezembro de 2013

Reportagem do Zero Hora, de Porto Alegre, sobre a decisão Mundial de Clubes 2013, em Marrakech, no Marrocos.

Bayern de Munique vence Raja Casablanca e é campeão do Mundial de Clubes

Cena comum no futebol mundial em 2913, repetiu-se neste sábado em Marrakesh: Bayern de Munique campeão. O clube bávaro venceu o Raja Casablanca na final do Mundial de Clubes por 2×0, e levou seu quinto troféu neste ano. Antes, já havia conquistado a Liga dos Campeões, a Supercopa da Europa, o Campeonato Alemão e a Copa da Alemanha.

Pra conquista que fecha o ano perfeito, dividido entre os técnicos Jupp Heynckes e Pep Guardiola, dois brasileiros foram fundamentais. Dante e Thiago Alcântara (naturalizado espanhol) marcaram no 1º tempo e deram toda a tranquilidade pro time ser campeão. O único título não conquistado pelo Bayern em 2013 foi a Supercopa da Alemanha, perdida para o Dortmund, no início da caminhada do técnico catalão.

O Bayern de Munique já havia conquistado dois Mundiais de Clubes, em 1976 e 2001, quando o torneio ainda era se chamava Taça Intercontinental.

Se contra o AtléticoMG, na semifinal, os lances do Raja Casablanca entraram e o time conseguiu a vitória, contra o Bayern isso não aconteceu. Os alemães impuseram sua ampla superioridade e dominaram desde o primeiro minuto. Para os marroquinos, valeu pela festa.

Até o primeiro gol, aos 7, o Bayern já havia atacado cinco vezes. Guardiola optou por colocar Shaqiri como titular, e Müller como falso 9. Ambos funcionaram bem, com movimentação e inversões de posições. Mas o gol surgiu de bola parada. Jogada ensaiada em cobrança de escanteio feita pelo suíço na entrada da área, Boateng cabeceou pra Dante, que encheu o pé.

O Bayern continuou criando as principais jogadas de ataque, mas foi exatamente quando o Raja conseguiu finalizar duas vezes com Iajour, que os bávaros ampliarem. Alaba, destaque do jogo, fez boa jogada pela esquerda, deixou o marcador na saudade e, dentro da área, rolou pra Thiago Alcântara chutar com estilo.

Até o fim do 1º tempo, o Bayern criou mais chances, com Dante e Shaqiri, mas o lance de maior emoção foi do Raja. Neuer saiu errado e Chtibi quase marcou, com o gol vazio.

No 2º tempo, o Bayern se poupou, mas sempre mantendo o controle do jogo. O Raja, que atacou com vontade, ainda criou uma chance para diminuir em cabeçada de Iajour.

Daí pro fim, pouco aconteceu. Os bávaros sabiam que não passariam por riscos e o Raja estava ciente de que não conseguiria empatar. Mas ainda houve uma bola na trave nos minutos finais. E foi só.

RAJA CASABLANCA 0×2 BAYERN MUNICH, sábado, 21dez13, 17h30 (Brasília). LOCAL: Le Grande Stade, Marrakesh, Marrocos. PÚBLICO: 41.000. MOTIVO: final do Mundial de Clubes 2013. ARBITRAGEM: Sandro Meira Ricci, juiz brasileiro; Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Van Gasse, bandeiras brasileiro; Mark Geiger, 4º árbitro, americano. AMARELOS: Oulhaj e Soulaimani (R ). GOLS: Dante, 6, Thiago Alcântara, 21. BAYERN MUNICH: Neuer; Rafinha, Dante, Boateng e Alaba; Lahm, Thiago Alcântara, Kroos (Javi Martínez), Shaqiri (Gotze) e Ribéry; Müller (Mandzukic). Tec: Pep Guardiola. RAJA CASABLANCA: Askri; El Hachimi, Adil Karrouchy, Mohamed Oulhaj e Benlamalem; Erraki, Guehi, Chtibi (Mabide) e Moutaouali; Iajour (Soulaimani) e Hafidi (Kachani).Tec: Faouzi Benzarti. PRELIMINAR: AtléticoMG 3×2 Guangzhou Evergrande, decisão do 3º lugar.

Mundial: Guangzhou Evergrande 2×3 Atlético Nevergrande

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Em Marrakech, GUANGZHOU EVERGRANDE e ATLÉTICO NEVERGRANDE disputaram o 3º lugar do Mundial de Clubes 2013.

E os comentaristas que não perdem a Cocota de vista ganham este espaço pra dizer o que o que quiserem sobre o jogo.

GUANGZHOU EVERGRANDE 2×3 ATLÉTICO-MG, sábado, 21dez13, 14h30 (Brasília). LOCAL: Le Grande Stade, Marrakech. Marrocos. MOTIVO: decisão do 3º lugar do Mundial de Clubes 2013: PÚBLICO: ARBITRAGEM: Alireza Faghani, juiz iraniano; Hassan Kamranifar e Reza Sokhandan, bandeiras iranianos. AMARELOS: Lucas Cândido, RéveR (A), Sun Xiang (G). VERMELHO: Rosaldinho (A). GOLS: Diego Tardelli, 1, Muriqui, 8, Conca (p), 14, Rosaldinho (f), 45, Luan, 90. ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Lucas Cândido (Júnior César); Pierre, Josué (Leandro Donizete), Tardelli e Ronaldinho; Fernandinho e Jô (Luan). Tec: Cuca. GUANGZHOU: Shuai Li; Zhang Linpeng, Feng Xiaoting, Kim Younggwon e Sun Xiang (Hao Rong); Lin Gao, Zhi Zheng (Xuri Zhao), Huang Bowen e Conca; Elkeson (Junyan Feng) e Muriqui. Tec: Marcello Lippi.

The Elders

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Nelson Mandela and the Elders in Johannesburg in 2010. (L-R: Graça Machel, Fernando Henrique Cardoso, Desmond Tutu, Jimmy Carter, Mary Robinson, Kofi Annan, Nelson Mandela, Gro Harlem Brundtland, Martti Ahtisaari, Ela Bhatt, Lakhdar Brahimi). Credit: The Elders/Jeff Moore

A Fifa e Mandela

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Eduardo Bohrer

São muitas as críticas aos dirigentes da FIFA. Já eram abundantes quando João Havelange era o presidente. Mas há uma atitude dessa entidade, pouquíssimo divulgada, que é digna de nota e também de elogios.

Todos devem estar lembrados de que, a partir da segunda metade da década de 1970, quase todas as organizações esportivas internacionais baniram a África do Sul de suas competições, como justa represália ao odiento apartheid (a vergonhosa exceção era o automobilismo).

Pois a FIFA foi além.

Na ilha onde Mandela passou quase trinta trancafiado, os prisioneiros jogavam futebol. Eram quase todos, presos políticos. Mandela era proibido de jogar, só podia assistir aos jogos da janela da cela.

Com o tempo, os presos organizaram um campeonato entre eles e criaram uma associação para regular e administrar a competição.

Aí é que entra a atitude de João Havelange.

Sob sua presidência, a FIFA admitiu em seus quadros, como a representante oficial do futebol da África do Sul, a associação de futebol da prisão da ilha.

Por isso, hoje à tarde, na Costa do Sauípe, quando a FIFA homenagear Madiba, não considerei demagógico o gesto, encarei-o  como homenagem autêntica.

Eduardo Bohrer, 60, gremista, professor de Administração, nasceu em Porto Alegre