Arquivo da Categoria ‘Cornetagem’

Bom dia, cornetas!

quinta-feira, 20 de março de 2014

Hoje tem decisão. O Cruzeiro tem que vencer o Defensor pra continuar na Libertadores. Simples assim.

  • Mayke deveria jogar ou, no mínimo, ficar no banco. Mas não foi convocado por Marcelo Oliveira. É jogo pros melhores e melhor do que ele não há no elenco celeste.
  • O público de ficar em torno de 40 mil. O que é perigoso. Torcedor brasileiro não paga pra ver futebol, antes compra ingresso pra ver a vitória de seu time e, se desconfia que ela não vem, mete a boca no trombone durante a partida.
  • Torcedor de ocasião é perigoso. O poder de convocatória da Máfia Azul fará falta. Com sua cantoria, ela carrega junto a galera. Deixar a manada sem comando é perigoso. Se o time não faz gol em 15 minutos, começa o zunzum e daí à vaia é um pulo.
  • Júlio Baptista exercerá a centroavância, mas não será um cone entre os beques. Haverá movimentação no ataque.
  • Caso Dedé se mande pro ataque, alguém terá de ficar na boqueira. Eu mandaria o Ceará fazer isto e escalaria Lucas Silva pra fechar o corredor da direita.

E as suas cornetadas, sapiente leitor?

Pergunte ao Gobbi

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Três corintianos que invadiram, quebraram, distribuíram gravatas e surrupiaram celulares no Centro de Treinamentos Joaquim Grava já estão presos.

O clube forneceu imagens do circuito interno de televisão, o Ministério Público formalizou a denúncia e a polícia paulista organizou a Operação Hoolligan.

Simples, direto e eficiente. Questão de definir o alvo e acertá-lo.

Aqui em Minas, proíbe-se o uso de símbolos do clube, impede-se a presença da organizada no estádio e cosméticos afins. Dá em nada. Quem faz baderna é o vândalo e é ele quem tem de ser posto fora de circulação.

GPT, dê um telefonema ao Gobbi, peça uns conselhos e faça a coisa certa. Por enquanto, vc está bailando em torno dos objetivos, nada mais do que isto.

É assim que se faz

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Todo mundo se indignou com o charivari entre vascaínos e atleticanos, na última rodada do Brasileiro.

As polícias de Santa Catarina e do Paraná fizeram melhor. Identificaram, caçaram e prenderam os marginais.

Hoje, completa um mês que 25 deles estão presos em Joinville.

Os advogados tentaram dezenas de habeas corpus, sem sucesso, pois os juízes tomaram o caso como exemplo pra outros vagabundos.

É assim que se faz.

Medidas demagógicas como as que tomou o Conselho Deliberativo do Cruzeiro -como proibir escudos nos trapos e camisas das organizadas- não resolvem nada.

Teria feito melhor o clube celeste se acompanhasse, como parte interessada, o desfecho da briga de organizadas que impediu a festa do tricampeonato.

O que aconteceu, por exemplo, com os 50 detidos nos arredores do Mineirão?

O que se dizia

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

O que a maioria da torcida celeste dizia no começo de 2013:

  1. O Mineirão vai quebrar o Cruzeiro.
  2. Marcelo Oliveira é atleticano.
  3. GPT é um banana.
  4. GPT não devia abrir a boca.
  5. Ricardo Goulart é um fracassado.
  6. Egídio é jogador pra Goiás.
  7. Dagoberto está bichado.
  8. Tinga é um idoso.
  9. Dedé é invenção da imprensa carioca.
  10. Nílton é só chutador, mais nada.
  11. Marcelo Oliveira não é estrategista.
  12. Com Fábio, o Cruzeiro nunca vai ganhar título de expressão.
  13. ZZP quer obrigar GPT a vender Montillo pra ficar com a grana.
  14. Alexandre Mattos não é diretor de futebol, é contratador.
  15. Everton Ribeiro não é jogador de time grande.

Quem não disse ao menos uma dessas frases, é porque estava no muro.

E neste começo de 2014, o que a maioria anda dizendo?

  1. Este ano, o Cruzeiro fatura o Mineiro, a Liberta, a Copa do Brasil, o Brasileiro e o Mundial, fácil, fácil.

Dá medo.

Corneteiro

sábado, 30 de novembro de 2013

Síndico, use este texto como quiser… Ou não use.

Torcedor, corneteiro assumido, gosto muito do PHD, embora deteste a sapiência do Mr. Pi (de quem leio, por efeito químico, todos os comentarios)

Marcos Aurélio Ferreira de Souza

Eu, Corneteiro

São nove da manhã de um sábado. Domingo tem Cruzeiro. Um clássico. Não com o Mineiro, pois esse não é clássico mais.

Estou nervoso. Já assisti a todas as resenhas, comprei todos os escassos e raramente disponíveis jornais, já discuti em todas esquinas…

Com a camisa azul, estou a quase dois mil km do Mineirão…

Pô, Marcelo! Julio Batista? Que merda! Vai te fuder!  Egidio? Tem que rezar… Não, não… Eu avisei. Tem que tirar esse cara. Troca… Vai perder o jogo, Marcelo! Tô falando… Uuhh! Tô, falando, pô!. Quase gol desse timeco de segunda. Mexe no time, Marcelo!!!

Não, fdp, não era isso Marcelo, seu viado! Técnico de segunda…

Goooolll! Gooooolll!

Valeu ,Marcelo! Vc é foda, cara!

Julio Batista? Egidio? Craques….

Porra, presidente, já tá querendo vender o JB? Vai te fuder!

Este cara sou eu, o Corneteiro, a dois mil km do Mineirao, torcendo pro Cruzeiro.

Nem melhor, nem pior do que qualquer um dos “mestres” deste blog… E sem pretensão de ser. Apenas querendo amar e torcer, torcer e amar, meu time…

Pô, Everton Ribeiro, que merda! Vai te fuder, seu fominha!!!

Peixe na festa da Raposa? Melhor, não…

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

O Cruzeiro anuncia uma festa pra comemorar o tricampeonato brasileiro de futebol.

Aproveitando o mote “uma cerveja, por favor” da música favorita das arquibancadas, a Ambev se dispôs a financiar a festa.

Pra animar o evento, o clube vai contratar alguém que atende pelo nome de Alexandre Peixe, que dizem ser um ícone do axé.

Muvuca dispensável. Festa de torcida só vale a pena se for espontânea. Programada não tem graça. E vai dar galho.

Já pensaram milhares de bebuns sendo parados em blitz na Antônio Carlos e na Catalão? Depois, sem carteira, o cidadão não volta tão cedo ao estádio.

Marcone Barbosa, melhor não. Pense em algo diferente. Como uma distribuição de um número especial da Revista do Cruzeiro com o histórico da conquista e minibiografias dos responsáveis por ela.

Com um vale Brahma, pro cidadão apanhar duas latinhas 0800 no Super Nosso. Fica aí uma dica mais lúcida.

Humberlito, na sua opinião

sábado, 2 de novembro de 2013

Wagner Caetano coletou algumas opiniões de comentaristas do PHD sobre o centroavante Humberlito Borges, do Cruzeiro.

Vc, que foi selecionado, mantém ou abjura suas crenças?

  1. GOHAN, em 10out13: Eu sempre preferi o VA30, mesmo quando ele era criticado por perder muitos gols, assim como o Borges tem perdido, porém VA30 é mais participativo no jogo. Pra mim Borges está jogando mais com nome que por méritos.
  2. RAUL MIRANDA PENNA, em 10out13: Para domingo, Mayke no lugar de Egidio e Dagoberto no lugar de Borges. (mais…)

Os beques aguardam instruções

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Caro leitor, vc aprendeu com mesarredondistas e comentaristas esportivos duas verdades sobre o oficio de beque:

  1. Beque bom é o que tem tempo de bola.
  2. Beque tem de marcar o atacante, não a bola.

Agora, pare, pense com sua própria cabeça, e me diga:

  • Como é que um beque pode ter tempo de bola se não pode olhar pra ela, obrigado que é a ficar colado no atacante?

Há dois posicionamentos possíveis, em táticas distintas, nenhum contemplando as exigências dos palpiteiros brasileiros, simultaneamente.

A bola está com vcs. E o atacante também. Se virem.

Jogo de seis pontos

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Entre a minha estação de trabalho e o estacionamento são 1.400 passos, pouco mais de 1 Km, que percorro em 10 minutos, cumprindo ordens da Dr. Celeste Campos.

Hoje, fiz o percurso ouvindo os comentários do Mandruvá, colega de muitos carnavais, cruzeirense de carteirinha.

Ele tem queixas:

  • Ceará tá cansado, Leo não sabe marcar, Bruno vai de prima e é driblado facilmente, Dagoberto tá com preguiça, Goulart tá numa fominhagem só, Ribeiro não sabe chutar, Borges esqueceu de como se faz gol e o Willian deve ter empresário forte, pois já faz tempo que não joga nada.

Chegamos e nos despedimos.

– Apesar disso tudo, vc vai nesse jogo contra o Criciúma? –perguntei.

– Claro! –ele não pestanejou.

– Vai mesmo, esse jogo é de seis pontos na briga contra o rebaixamento –reforcei.

O mistério

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Léo Figueiredo, comentarista do SporTV, sobre um desatino dos últimos treinadores da seleção Brasileira:

  • Não dá para o Fábio não ser convocado. Isso é um mistério que a CBF, o Felipão, o Dunga, o Mano Menezes têm que explicar. Qual é o problema que está acontecendo fora de campo? Porque, dentro, o Fábio está jogando muito, é impressionante o que ele está defendendo, não tem nenhum goleiro que defenda tão bem quanto ele. Muito da campanha do Cruzeiro se deve a ele. É muito injusto que ele não tenha, no mínimo, uma chance de jogar pela seleção brasileira antes da Copa do Mundo.

E mais não disse. Nem precisa.