7.000º post do PHD: é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

Por Jorge Angrisano Santana | Em 14 de dezembro de 2011

No 7.000º post do PHD, presto homenagem à Constituição Federal, em especial ao seu artigo 5º.

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

I – homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição;

II – ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;

III – ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;

IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;

VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VII – é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;

VIII – ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

X – são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

XI – a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial;

XII – é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal; (Vide Lei nº 9.296, de 1996)

XIII – é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer;

XIV – é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional;

XV – é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens;

XVI – todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;

XVII – é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar;

XVIII – a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu funcionamento;

XIX – as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado;

XX – ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado;

XXI – as entidades associativas, quando expressamente autorizadas, têm legitimidade para representar seus filiados judicial ou extrajudicialmente;

XXII – é garantido o direito de propriedade;

XXIII – a propriedade atenderá a sua função social;

XXIV – a lei estabelecerá o procedimento para desapropriação por necessidade ou utilidade pública, ou por interesse social, mediante justa e prévia indenização em dinheiro, ressalvados os casos previstos nesta Constituição;

XXV – no caso de iminente perigo público, a autoridade competente poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprietário indenização ulterior, se houver dano;

XXVI – a pequena propriedade rural, assim definida em lei, desde que trabalhada pela família, não será objeto de penhora para pagamento de débitos decorrentes de sua atividade produtiva, dispondo a lei sobre os meios de financiar o seu desenvolvimento;

XXVII – aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar;

XXVIII – são assegurados, nos termos da lei:

a) a proteção às participações individuais em obras coletivas e à reprodução da imagem e voz humanas, inclusive nas atividades desportivas;

b) o direito de fiscalização do aproveitamento econômico das obras que criarem ou de que participarem aos criadores, aos intérpretes e às respectivas representações sindicais e associativas;

XXIX – a lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio temporário para sua utilização, bem como proteção às criações industriais, à propriedade das marcas, aos nomes de empresas e a outros signos distintivos, tendo em vista o interesse social e o desenvolvimento tecnológico e econômico do País;

XXX – é garantido o direito de herança;

XXXI – a sucessão de bens de estrangeiros situados no País será regulada pela lei brasileira em benefício do cônjuge ou dos filhos brasileiros, sempre que não lhes seja mais favorável a lei pessoal do “de cujus”;

XXXII – o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa do consumidor;

XXXIII – todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado; (Regulamento)

XXXIV – são a todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas:

a) o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder;

b) a obtenção de certidões em repartições públicas, para defesa de direitos e esclarecimento de situações de interesse pessoal;

XXXV – a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito;

XXXVI – a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada;

XXXVII – não haverá juízo ou tribunal de exceção;

XXXVIII – é reconhecida a instituição do júri, com a organização que lhe der a lei, assegurados:

a) a plenitude de defesa;

b) o sigilo das votações;

c) a soberania dos veredictos;

d) a competência para o julgamento dos crimes dolosos contra a vida;

XXXIX – não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal;

XL – a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu;

XLI – a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais;

XLII – a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei;

XLIII – a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura , o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem;

XLIV – constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático;

XLV – nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido;

XLVI – a lei regulará a individualização da pena e adotará, entre outras, as seguintes:

a) privação ou restrição da liberdade;

b) perda de bens;

c) multa;

d) prestação social alternativa;

e) suspensão ou interdição de direitos;

XLVII – não haverá penas:

a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;

b) de caráter perpétuo;

c) de trabalhos forçados;

d) de banimento;

e) cruéis;

XLVIII – a pena será cumprida em estabelecimentos distintos, de acordo com a natureza do delito, a idade e o sexo do apenado;

XLIX – é assegurado aos presos o respeito à integridade física e moral;

L – às presidiárias serão asseguradas condições para que possam permanecer com seus filhos durante o período de amamentação;

LI – nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei;

LII – não será concedida extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião;

LIII – ninguém será processado nem sentenciado senão pela autoridade competente;

LIV – ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal;

LV – aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes;

LVI – são inadmissíveis, no processo, as provas obtidas por meios ilícitos;

LVII – ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;

LVIII – o civilmente identificado não será submetido a identificação criminal, salvo nas hipóteses previstas em lei; (Regulamento).

LIX – será admitida ação privada nos crimes de ação pública, se esta não for intentada no prazo legal;

LX – a lei só poderá restringir a publicidade dos atos processuais quando a defesa da intimidade ou o interesse social o exigirem;

LXI – ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade judiciária competente, salvo nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei;

LXII – a prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados imediatamente ao juiz competente e à família do preso ou à pessoa por ele indicada;

LXIII – o preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer calado, sendo-lhe assegurada a assistência da família e de advogado;

LXIV – o preso tem direito à identificação dos responsáveis por sua prisão ou por seu interrogatório policial;

LXV – a prisão ilegal será imediatamente relaxada pela autoridade judiciária;

LXVI – ninguém será levado à prisão ou nela mantido, quando a lei admitir a liberdade provisória, com ou sem fiança;

LXVII – não haverá prisão civil por dívida, salvo a do responsável pelo inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do depositário infiel;

LXVIII – conceder-se-á “habeas-corpus” sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder;

LXIX – conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por “habeas-corpus” ou “habeas-data”, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público;

LXX – o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por:

a) partido político com representação no Congresso Nacional;

b) organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente constituída e em funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos interesses de seus membros ou associados;

LXXI – conceder-se-á mandado de injunção sempre que a falta de norma regulamentadora torne inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à soberania e à cidadania;

LXXII – conceder-se-á “habeas-data”:

a) para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante, constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter público;

b) para a retificação de dados, quando não se prefira fazê-lo por processo sigiloso, judicial ou administrativo;

LXXIII – qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência;

LXXIV – o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos;

LXXV – o Estado indenizará o condenado por erro judiciário, assim como o que ficar preso além do tempo fixado na sentença;

LXXVI – são gratuitos para os reconhecidamente pobres, na forma da lei:

a) o registro civil de nascimento;

b) a certidão de óbito;

LXXVII – são gratuitas as ações de “habeas-corpus” e “habeas-data”, e, na forma da lei, os atos necessários ao exercício da cidadania.

LXXVIII a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados a razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade de sua tramitação. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)

§ 1º – As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata.

§ 2º – Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte.

§ 3º Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às emendas constitucionais. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) (Atos aprovados na forma deste parágrafo)

§ 4º O Brasil se submete à jurisdição de Tribunal Penal Internacional a cuja criação tenha manifestado adesão. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)

84 comentários para “7.000º post do PHD: é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;”

  1. Celeste disse:

    Parabéns Jorge. Me orgulho de ter contribuído com alguns Posts para esse fabuloso número.

  2. Rogério disse:

    Parabéns ao PHD, 7.000 o posts é uma marca sensacional. Ainda bem que a lei me garante vários direitos, inclusive o direito de não ler este post na íntegra.. rs. rs…

  3. Geniba disse:

    Chupa, Merheb!

  4. sasha disse:

    a muito venho lendo tudo que vc escreve muito bom. mas hoje quando vi isto tinha que lhe perguntar onde fica este pais onde o cidadao tem tantos direitos? na america do norte? na europa? na asia? porque no sul nunca vai existir um pais com tanta perfeicao, la os ladroes vao pra cadeia? cadeia mesmo nao visita a cadeia, se respeita e e respeitado pelos outros cidadoes? e direitos humanos? direito dos animais? saude publica deve ser muito boa, as escolas devem ser sensacionais ne? e o racismo? nao deve ter

  5. Parabens ao JS e a todos que direta ou indiretamente contribuem com este espaço.

  6. msramosazul disse:

    Parabén JS e a todos do PHD por esta marca histórica.

  7. Parabéns. Marca expressiva, o melhor Blog da Internt relacionado ao Cruzeiro. O problema é quando entra na política. Só hoje fui censurado 2 vezes, sem ofender ninguém, sem usar vocabulário chulo, apenas por pensar diferente. No papel, a liberdade de expressão é linda. Mas na prática….. ! Não há!Por isso sou a favor da Regulamentação da mídia, até no país mais socilista do mundo, os USA, há uma leia que regulamenta a mídia. Não pode é ter uma concessão pública, monopolizada por única emissora

  8. sasha disse:

    Os tecnicos de futebol nao sao todos vindos do sul ne? as garotas dos dos programas de tv que bailam nao devem ser as pele clara na frente e as lindas morenas atras fazendo numero ne? senao tudo isto seria bullshit verdade? os politicos vao p cadeia tambem ne?porque se eles tem mais dinheiro podem pagar mais aos advogados e ao governo dinheiro que seria de bom uso, e a seguranca? deve ter policia em cada quarteirao e escolas e que o povo nao precisa pagar por seguranca pq deve ser um paraiso

  9. Wagner Caetano disse:

    Assim que acabar de ler este post já estará publicado o de nº 10.000 . rsrsrsrs. Parabéns pelo blog.

  10. walfrido disse:

    Parabéns ao Jorge, ao Evandro pelo espaço e sua luta incansável e a todos que participam desse espaço sensacional. Vamos beber a isso no FDS.

  11. Danilo_VIX disse:

    Parabéns ao JS, ao Evandro e todos os envolvidos no PHD e no Cruzeiro.Org. Só tenho a agradecer, seja pela oportunidade de conhecer muita gente bacana, seja pela informação de alto nível e conteúdo que vocês proporcionam. Long live PHD!

  12. Vida longa ao PHD. O melhor espaço virtual sobre o Cruzeiro disparado.

  13. claudioxinalemos disse:

    Parabéns ao Jorge por apesar de todas as dificuldades manter com o apoio do Evandro e de todos os colaboradores da Cruzeiro.org este espaço verdadeiramente democratico que discute o Cruzeiro e o futebol com muita dignidade e respeito. Espero que o melhor blog de futebol do Brasil chegue aos 70.000 posts no mínimo. Serei um eterno leitor.

  14. Projeto de Lei da Copa ameaça liberdade de imprensa e fere a Constituição, dizem juristas

    O projeto da Lei da Copa, de autoria do Poder Executivo e alterado pelo relator do projeto na Câmara, deputado Vicente Cândido (PT-SP), proíbe até mesmo os órgãos de imprensa credenciados de captar imagens ou sons dos jogos e eventos da Copa do Mundo de 2014, salvo com autorização expressa da Fifa.
    Se a proposta for aprovada como está, todos os meios de comunicação só poderão tornar públicos os vídeos, fotos e trechos de áudio que a Fifa selecionar. Assim, ao fim de cada partida de futebol ou evento da Copa, a Fifa teria até duas horas para selecionar quais imagens estaria disposta a liberar para uso da imprensa e conhecimento do público em geral. No caso das partidas de futebol, seriam liberados seis minutos de imagens.
    Para virar lei, o projeto tem que passar por mais duas votações na Câmara e outra no Senado, para então ser submetido à aprovação final da presidente Dilma Rousseff.
    A exclusividade de transmissão garantida àqueles que compraram os direitos de transmissão da Copa não é o que caracteriza a inconstitucionalidade do projeto de lei. O problema, afirmam especialistas ouvidos pelo UOL Esporte, é que a proposta reserva à Fifa o direito exclusivo de escolher o que poderá ser considerado de interesse jornalístico ou não.
    Para o jurista Ives Gandra Martins, a norma em análise na Câmara fere frontalmente a Constituição Federal em seu artigo 220, que determina que “nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social”.
    “Ora, se a Fifa é quem vai selecionar quais imagens poderão ser levadas a público, derruba-se o conceito de ‘flagrante jornalístico’, pois cabe a cada meio de comunicação decidir o que é material noticioso”, pondera o jurista.
    Segundo ele, é natural que a Fifa, detendo o poder de escolha sobre o que será liberado, prefira esconder imagens que, por exemplo, possam prejudicar seus interesses comerciais, como uma eventual invasão de campo ou protesto contra um de seus dirigentes.
    “A Constituição é muito clara. Não se pode inibir a liberdade absoluta dos órgãos de imprensa de informar que está ocorrendo. Se a Fifa seleciona o que pode ser publicado, a liberdade de expressão e de imprensa estão cerceadas”, finaliza Gandra Martins.
    O entendimento do jurista é compartilhado por Martinho Neves Miranda, coordenador do curso de pós-graduação de direito desportivo da Universidade Cândido Mendes e autor do livro “O Direito no Desporto”.
    O professor usa de exemplos para ilustrar seu posicionamento. “A Fifa não costuma divulgar invasão de campo. É um direito dela, para não incentivar atos deste tipo. Mas, flagrante é flagrante. Se um torcedor invade o campo, e um veículo de imprensa considera ser este um fato jornalístico, ele deve ter o direito de publica-lo. Caso contrário, é censura”, afirma Miranda.
    Para ele, o conflito entre o direito de exploração comercial do espetáculo de quem o organiza e o direito a informação de toda a população estava bem equacionado com a regulação da Lei Pelé, que permite que se capte e se divulgue até 3% do espetáculo. “Agora, se só a Fifa e seus contratantes podem captar as imagens e decidirem o que irá ser levado ao público, me parece muito claro que está havendo um cerceamento à liberdade de imprensa e expressão”.
    O presidente da Comissão de Direito Constitucional da OAB-SP (Ordem dos Advogados do Brasil), Dircêo Torrecillas Ramos, reforça: “Os 3% de tempo de espetáculo que são concedidos aos meios de comunicação a título de flagrante jornalístico não podem ter nenhuma ingerência do organizador do evento. Qualquer ingerência nesse sentido é censura, e fere o artigo 220 da Constituição Federal”, acredita o jurista, que é professor livre-docente de direito constitucional pela USP. “Eventos internacionais realizados no Brasil devem seguir as leis brasileiras, principalmente a Constituição”, conclui.
    Já o professor Luciano Ferraz, chefe do departamento de direito público da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), tem outra opinião. Segundo ele, “os direitos de transmissão, desde que a lei preveja, podem ser restritos à entidade detentora dos direitos inerentes”.
    Ferraz acredita que “liberdade de imprensa não se confunde com direito de transmissão, tampouco liberdade sem limites na divulgação”.
    O UOL Esporte procurou o relator do projeto da Lei Geral da Copa na Câmara, deputado Vicente Cândido, para comentar a questão, mas até a publicação desta reportagem não conseguiu o contato.

    Vinícius Segalla, UOL, 14dez11, às 12h59

  15. Humm disse:

    O Dylan faz falta.

  16. Geniba disse:

    7000 posts criados pelo Jorge e 8000 off-topics criados pelo Evandro!

  17. Fabrício - ZZP, KD os 20%? disse:

    Viciante, interessante, irreverente, realista, divertido e didático (é isto mesmo, didático!). Aprendizado contínuo para quem gosta de futebol (e política, cotidiano, demais esportes etc). Parabéns ao Jorge, Evandro e a todos os colaboradores do Cruzeiro.Org!

  18. Fabrício - ZZP, KD os 20%? disse:

    Curiosidade: quando mesmo foi o 1o post?!

  19. Beth Makennel disse:

    Parabéns JS, Evandro e todos que tanto contribuem para que este espaço virtual Cruzeiro.org; Blog PHD e colunistas, possa fazer tanta diferença em nossas vidas. Aqui a gente se encontra todos os dias, faz amizade, discute sobre o nosso Cruzeiro e outras coisas. Aqui a gente fica por dentro de tudo que esta acontecendo no Cruzeiro e no mundo do esporte. Eu adoro este espaço que faz parte de meu dia dia e de minha vida. Parabéns a todos os amigos que fazem deste PHD o melhor Blog sobre o Cruzeiro.

  20. Naldo disse:

    Não tive saco para ler este post. Fala sobre o quê mesmo?

  21. Gattuno disse:

    Blogueiro e Webmaster, continuem com o bom trabalho. Sds5estrelas!

  22. Fabrício - ZZP, KD os 20%? disse:

    Ah Ernesto! Comecei a ler em 2009. Quer dizer que baixamos o nível!? Tô fora desta! Nem brinca…infelizmente nem sabia da existência do blog nesta época. E nem vários Zé Ruelas!

    • Ernesto Araujo disse:

      Não quis dizer isso, Fabrício ! Na verdade o que estava me referenido era à proposta do Blog. No início o Jorge tinha uma linha mestra para os posts. Essa linha foi mudando. Foi isso que eu quis dizer.

  23. Damas disse:

    Tenho uma honra danada de ser um dos poucos zebrados a participar deste seleto grupo. Conheci JS em 1964, quando iniciamos o ginásio no C. Municipal. Depois o vi uma vez na Fafich de barba e bigode (a la Lu.la). Fui reencontrá-lo em 2007 aqui no PHD. Junto com vocês, aprendi a ser mais generoso, a ser mais empático e, principalmente, aprendi a conviver com as diferenças. Parabéns e obrigado ao JS e Evandrão.

  24. Chaves disse:

    Cruzeiro.org e Blog PHD, a prova viva de que a internet também é para os idosos.

  25. Celeste disse:

    Jorge a constituição brasileira é um baita livro para ler e guardar. A parte referente ao SUS (melhor sistema de saúde público do mundo) é maravilhosa. O problema é que esqueceram de incluir na Lei, o assunto Gestão. Fizeram uma baita receita de bôlo e deixaram na mão de cozinheiros inexperientes. Infelizmente o critério para ser gestor na área de saúde é exclusivamente político.

    • Verdade Celeste. Tenho um conhecido que acidentou-se nos USA, trabalhava na construção civil. Como quase dilacerou a mão esquerda, usaram uma espécie de “grampo” para ajeitar. No dia seguinte, recebeu uma fatura do hospital “público”, 14 mil dolares, pelo tratamento inicial, e o acompanhamento restante. Sem poder trabalhar, quase foi preso.

      • Celeste disse:

        Francis tem um filme chamado Sicko-SOS Saúde, do Michael Moore, que retrata bem isso que você falou. Trabalho em uma unidade de emergência de um grande hospital público. Vez por outra recebemos brasileiros recém chegados do exterior que voltam em função de terem ficado doentes. A frase que mais escutamos deles é: O SUS é uma mãe.

      • Saúde e educação tem que ter a mão do estado. Obviamente precisa de mais investimentos, mas, me parece que o Brasil é o único país do mundo, com mais de 200 mi de habitantes que tem um sistema de saúde público e gratuito. Torço muito para que melhore ainda mais!!! Embora, graças a Deus, tenho condições de pagar pelos meus raros atendimetnos! As vezes, o pessoal veste a sindrome de vira latas para depreciar o SUS. Parabéns pelo seu trabalho!

      • quem se depreciou o SUS foram os “intelectuais” petistas, que se ofenderam copm a sugestão de que o lula usasse os serviços do sistema público para se tratar. é a massa cheirosa do petê que não quer saber de se misturar com o povão.

      • Verei o filme! Anotado na agenda!

      • Deixa de ser bobo Sindico.

  26. Juliano Lopes disse:

    Conheci o Cruzeiro.org em 2008 e ate então faz parte do meu dia dia.É muito difícil ficar um dia sem ler os post e os comentários.Juntamente com o livro do JS, foi nesse espaço que aprendi muito sobre a historia do Cruzeiro.Como disse o Fabricio em seu comentário, o Cruzeiro.org é viciante.Parabéns!!

  27. Parabéns JS.
    Parabéns Equipe do Cruzeiro.Org.

  28. Parabéns Vermelho Anatnas… este cara é assim, assim com o BLOWIN’ THE WIND…
    7000° POST…
    Conteúdo…
    Diversão…
    Fígado Desopilado…
    Contradição…
    Voadoras de curto e Longo Alcance…
    Trolls, Intelectuais, Calhordas Venais…
    Velhinha de Taubaté brigando com Alice…
    Sarro nos Atleticanos…
    Guerra contra o Fogo Amigo…
    Acusações injustas quanto ao pé-frio do Walfrido
    Mas, prevalece a AMIZADE

  29. Na boa…, esse Damas escapou des er Cruzeirense por mm. Acho que nunca havia conhecido, sequer lido, um zebrado tão cordial, respeitoso, e educado.Rs. Até nas brincadeiras….rs. Será que esse cara existe ou é personagem de alguém disposto a disseminar a paz e a cordialidade no futebol?

  30. Arísio disse:

    Parabéns ao Jorge, Evandro e todos os colaboradores do Cruzeiro.org/PHD pela dedicação e paciência na direção destes espaços. Leitura diária obrigatória!

  31. matheus t penido disse:

    Parabén JS , Evandro e cia limitada. Viva o PHD e a CF 88.

  32. Fabrício - ZZP, KD os 20%? disse:

    OT: MP em processo de renovação. 1o o empresário diz que a oferta foi de redução salarial. Depois GPT anuncia que renovaria pelo mesmo valor. Agora o empresário volta a afirmar que estão propondo redução. Sinceramente eu estou meio condicionado, neste caso, em não acreditar na diretoria. Seria uma pena a saída do MP.

    • simone b de castro disse:

      Tô big chateada com a diretoria. Primeiro, fazer hora com o Fabrício, e agora propor redução salarial para o Paraná? MAIS RESPEITO, DIMAS E GILVAN!!

  33. Fabrício - ZZP, KD os 20%? disse:

    Blz Ernesto! Foi só resenha!!

  34. Mauro Franca disse:

    Parabéns, JS, e ao pessoal do cruzeiro.org, Evandro à frente, pela paciencia e dedicação para manter esses espaços.

  35. Agradeço em nome de todos que, um dia, já colaboraram e colaboram com o Cruzeiro.Org. Colaboração não é somente escrever colunas ou post. Fazer comentários, criticar, elogiar, pensar… tudo faz parte da colaboração para construção de espaços como este. E sem vedetismos, cada um contribuindo no limite de sua capacidade. O reconhecimento de vocês e muitos outros que desejariam escrever mas não escrevem abertamente, nos dá a certeza de que estamos no caminha certo e avançando. Mas o sonho ainda está long de se realizar. Precisamos de muitos colaboradores para servir à grande Torcida do Cruzeiro. Muito obrigado a todos e parabéns para o Sanjorge pela marca histórica.

    • Celeste disse:

      Evandro, você é um dos pilares desse espaço. Hoje não dá mais para imaginar nossa vida sem o cruzeiro.org.

  36. simone b de castro disse:

    Parabéns, PHD! Uma das poucas coisas boas nesse mundo do futebol: amigos, desabafos, opiniões inteligentes, diversão, encontros e Cruzeiro.

  37. Olivieri disse:

    Virou clichê dizer que este é o melhor blog sobre as coisas do Cruzeiro. Mas, de fato, é. O convívio diário com os amigos comentaristas já me viciou. Sinceramente, só tenho a agradecer a todos do cruzeiro.org e ao JS pela oportunidade do debate e da convivência. Essa marca é histórica! Comemoremos.

  38. Leo Vidigal disse:

    Parabéns ao blogueiro, a todos os colaboradores e ao Cruzeiro.org. Também fico feliz que o artigo 5o tenha sido publicado como 7000o post, que reproduz ou parafraseia boa parte da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que já pensei várias vezes em citar aqui. Menos mal que tenha sido o próprio blogueiro.

  39. Renato disse:

    Parabéns ao blogueiro e ao cruzeiro.org. Marca impressionante!

  40. silverio candido disse:

    Os dois incisos são pertinentes…

    IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

    Aproveito o ensejo, caríssimo Jorge, para parabeniza-lo pelo site, pelas crônicas e posts aqui expostos e sujeitos às críticas, sugestões, comentários e debates, num gesto de inteira democracia e civilização. Parabéns extensivos ao Cruzeiro.org. Um forte abraço.

  41. Diogo Lara disse:

    Parabéns Jorge. O blog é essencial na minha vida do cruzeirense. È dificil manter um espaço por tanto tempo. Vc merece esse reconhecimento. Mesmo com seu adesismo cego ao perrelismo nos últimos tempos (rs), vc permite, e muitas vezes até transforma em posts, os comentários com pontos de vistas diferentes ao teu. Que o PHD ainda tenha 70 mil posts!!! Vida longa !!!

  42. Matheus Chaves disse:

    Parabéns!!! O PHD é um dos poucos espaços na internet que de fato dão lugar ao contraditório. Prova maior é a presença constante do torcedor rival entre nós. Parabéns JS e demais colaboradores que fazem desse espaço a única fonte boa de informações sobre o Cruzeiro na web.

  43. mariana disse:

    É chover no molhado elogiar o JS e todos do cruzeiro.org, parabéns pra todos que fazem do PHD o lugar mais viciante da internet!

  44. Moema (MFox) disse:

    Parabéns, Jorge! Manter um blog de nível tão alto por tanto tempo é realmente uma arte. Seus comentários são sempre motivo de reflexão pra mim. Você é fera! Deixo aqui meus mais sinceros agradecimentos pela dedicação e pelo espaço. Obrigada também aos colaboradores do blog e do Cruzeiro.org.

  45. Palmeira. disse:

    Parabéns pela longevidade, quantidade e qualidade dos posts. Que chegue ao 14.000º em tempo record, mantendo o padrão PDH de excelência!